RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

terça-feira, julho 10, 2012

Delegado anuncia prisão de dois suspeitos pela morte de professor da Uern


A Polícia Civil anunciou, nesta terça (10), o desfecho da investigação sobre a morte do professor universitário Carlos Magno Viana Fonseca, encontrado morto no dia 21 de novembro de 2011, em Doutor Severiano. Ele foi morto com um tiro na cabeça e depois teve o corpo carbonizado (veja abaixo foto do carro queimado, onde ele estava).
O delegado responsável pela investigação anunciou a prisão de duas pessoas, mas não revelou os detalhes. Uma entrevista coletiva deverá acontecer em Mossoró durante os próximos dias para que sejam feitos todos os esclarecimentos sobre o caso. A maior dúvida, no momento, é o que teria motivado o crime, que chocou os norte-rio-grandenses pela violência empregada.

Por meio de sua conta pessoal no twitter, rede social pela internet, o delegado regional de Pau dos Ferros, Inácio Rodrigues de Lima, anunciou o fim da investigação que já durava sete meses. O trabalho contou com a utilização de escutas telefônicas que resultaram no cumprimento de mandados de busca e apreensão na casa dos suspeitos e também de prisão.
O delegado informou que duas pessoas foram presas, sendo uma delas no estado de Goiás. Os nomes dos presos, no entanto, não foram divulgados. “Detalhes da investigação e apresentação dos presos ocorrerá na Divipoe (Divisão de Polícia do Oeste) em Mossoró, em data a ser definida”, disse em uma postagem, referindo-se a uma entrevista coletiva que ainda será realizada.


RELEMBRANDO O CRIME
Ele foi encontrado morto, queimado dentro de um carro, no dia 21 de novembro de 2011, na cidade de Doutor Severiano, distante 174 km de Mossoró e 20 de Pau dos Ferros, onde foi realizada a investigação. Carlos era professor do curso de Letras do campus de Pau dos Ferros da Uern e estava concluindo seu doutorado em linguística, na Universidade Federal do Ceará (UFC).
Do De Fato

Fonte: Umarizal em Fotos/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Corpo de dom Eugenio Sales chega à Catedral do Rio de Janeiro



Corpo de dom Eugenio chega à Catedral do Rio (Foto: Rodrigo Vianna/G1)Corpo de dom Eugenio chega à Catedral do Rio (Foto: Rodrigo Vianna/G1)

O corpo do cardeal dom Eugenio Sales, arcebispo emérito do Rio de Janeiro, chegou por volta de 12h desta terça-feira (10) à Catedral Metropolitana, no Centro, onde será velado. O caixão foi levado pelo caminhão do Corpo de Bombeiros, seguido por um comboio. Ao chegar à catedral, ele foi recebido por uma salva de palmas e pela banda da Polícia Militar. Uma pomba, que simboliza a paz, pousou sobre o caixão no momento em que foi solta.

Dom Eugenio de Araújo Sales morreu às 22h30 desta segunda-feira (9), aos 91 anos, após sofrer um infarto em casa.
Os fiéis já aguardavam do lado de fora desde a manhã. O caixão foi recebido pelo governador Sérgio Cabral, pelo prefeito Eduardo Paes e pela arcebidso do Rio, dom Orani Tempesta, que às 12h30 celebrava missa. Sobre o caixão, foi colacado uma bandeira do Brasil.

Pomba, que simboliza a paz, pousa sobre caixão (Foto: Rodrigo Vianna/G1)
Pomba, que simboliza a paz, pousa sobre caixão (Foto: Rodrigo Vianna/G1)

A Polícia Militar executou o Hino Nacional e a Marcha Pontifícia. Por um tapete vermelho estendido na porta da igreja, o caixão foi levado por homens do Corpo de Bombeiros até a porta do templo.
Por volta das 10h30, os fieis começaram a chegar à Catedral para participar da cerimônia. Segundo a moradora de Vila Isabel Ieda Duque Accioli, dom Eugenio fará muita falta à Igreja. “Ele era um cardeal muito participante. Deu a vida dele pela Igreja. Era muito carismático. Vai fazer falta. Era uma pessoa fechada, mas de muito bom coração”, afirmou a fiel. Já Maria de Fátima Moreira Santo, que vai todos os dias à igreja, nesta terça resolveu ir assistir à missa na Catedral para prestar uma última homenagem ao cardeal.

Fieis chegam à Catedral para assistir missa (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)Fieis chegam à Catedral para assistir missa
(Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)

De acordo com o monsenhor Aroldo Ribeiro. após a Missa Exéquia que será celebrada por dom Orani, o corpo de dom Eugênio ficará exposto para que os fiéis possam se despedir do arcebispo emérito do Rio.

Depois disso, o corpo será levado para a capela, onde será feita uma vigília durante toda a noite. "Às 6h, voltam a ser celebradas missas a cada duas horas, até o momento do enterro, na cripta, no subsolo da catedral. Ele será enterrado logo após a missa de corpo presente", explicou monsenhor Aroldo.

Segundo o pároco, dom Eugênio, sempre à frente da igreja, foi um homem sempre presente como líder nas causas sociais e também nas dimensões políticas.

"Ele tinha um senso de misericórdia e entendia muito bem o que se passa com o homem. Ao mesmo tempo sempre firme em suas ações e sensível e discreto. Um homem de Deus e da igreja, que agia muito mais quando estava em silencia. Não era um falastrão", relembrou o pároco, que foi ordenado por D. Eugênio há 25 anos.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Paraquedista morre após ser atingido por avião durante salto em Boituva




Três paraquedistas foram atingidos por um avião durante um salto na tarde desta segunda-feira (9) em Boituva (SP), conhecida como a capital nacional do paraquedismo. As primeiras informações passadas pelo Corpo de Bombeiros indicam que as vítimas fizeram o salto e ainda estavam em queda livre quando foram atingidas por um avião.
Ainda segundo os bombeiros, o paraquedista Alex Adelmann gravava o salto de outros dois profissionais, Conrado Alvares e Wanderson Carlos Campos Andrade. Alex teria sido o primeiro a ser atingido pelo avião e foi lançado contra os companheiros.
Alex ficou inconsciente com o choque. O paraquedas, que dispõe de um dispositivo de segurança, ao não ser acionado manualmente entrou em operação automática e abriu o equipamento, evitando o impacto com o solo. O rapaz chegou a ser socorrido ao Pronto-Socorro da cidade com parada cardiorrespiratória, mas não resistiu. Os dois feridos conseguiram acionar os paraquedas e chegaram ao solo com fraturas nas pernas e seguem internados com estado de saúde considerado sem gravidade.
Alex, de macacão branco, foi instrutor do corintiano que pagou uma promessa neste domingo no Fantástico (Foto: Reprodução/ TV Tem)Alex, de macacão branco, foi instrutor do corintiano
que pagou uma promessa neste domingo no
Fantástico (Foto: Reprodução/ TV Tem)

Alex, que era paraquedista desde 1994, obteve junto com mais 13 atletas o Recorde Brasileiro de Maior Formação em Queda Livre Vertical, que foi obtido em março na cidade de Piracicaba. Ele participou neste domingo de uma reportagem exibida no fantástico, onde foi o instrutor do corintiano que estava pagando uma promessa com um salto de paraquedas.
O avião que atingiu os paraquedistas prestava serviços ao Centro Nacional de Paraquedismo. Ainda não há informação se a aeronave é a mesma da qual as vítimas saltaram. A escola em que Alex trabalhava não quis falar sobre o acidente.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Macarrão não vai assumir morte de Eliza Samudio, diz advogado


O goleiro Bruno algemado deixa o Fórum de Esmeraldas, na Grande BH; atrás, o amigo Macarrão. (Foto: (Foto: Alex Araújo/G1 MG))O goleiro Bruno algemado deixa o Fórum de
Esmeraldas, na Grande BH; atrás, o amigo
Macarrão. (Foto: (Foto: Alex Araújo/G1 MG)

O advogado Leonardo Diniz, que representa Luiz Henrique Romão - o Macarrão - no processo sobre a morte de Eliza Samudio, disse que assumir a autoria do assassinato não faz parte da linha defesa que será levada ao tribunal do júri, em data ainda não definida. Segundo ele, o cliente não vai assumir a culpa pelo desaparecimento da ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes, caso que é tratado como homicídio pela Polícia Civil. Para o advogado, a estratégia de defesa vai além da simples negação de autoria. "Não há evidências no processo para comprovar a existência do crime", afirmou.
A declaração foi dada dias após uma carta, que a defesa de Bruno diz ter sido escrita pelo atleta a Macarrão, ser revelada pela revista "Veja".  Na mensagem, o goleiro pede ao amigo para usar o "plano B", que, segundo a reportagem, seria assumir a culpa sozinho pela morte. O plano A seria, segundo a revista, negar o crime.

Em entrevista dada ao G1 em abril, o advogado afirmou que Macarrão vai usar no dia do julgamento “o direito constitucional de se defender plenamente das acusações que lhe são imputadas”. O réu, assim como Bruno, responde por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

De acordo com a polícia, a modelo foi morta em junho de 2010. Ela foi vista pela última vez no sítio do goleiro Bruno, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O corpo nunca foi localizado.

Carta
Os defensores Rui Pimenta e Francisco Simim visitaram o jogador nesta segunda-feira (9) na Penitenciária Nelson Hungria, quando o jogador confirmou a autoria e explicou o teor da mensagem.
"O que o Bruno quis ressaltar é que assumir o 'plano B' era uma obrigação do Macarrão, porque o Macarrão havia traído Bruno quando sumiu com a Eliza", justificou Pimenta. Segundo o advogado, Eliza foi morta sem o consentimento do jogador. Pimenta alega que a carta foi redigida em novembro do ano passado e veio a público com o final apagado, dando margem a distorções. Ele afirmou ao G1 que, no trecho final Bruno disse ter escrito: "Macarrão, você tem realmente que assumir este crime porque eu não posso pagar por sua traição. Eu não mandei você sumir com a Eliza", relatou.

Rui Pimenta disse também nesta segunda-feira que a carta representa o término de uma relação de amizade - e não de uma relação de amor, como havia afirmado anteriormente. "A carta poderia ser o término de um relacionamento sexual, eu pensava isso. Mas ficou claro que a carta era dentro do âmbito da amizade depois de conversar com o Bruno", afirmou Pimenta, que, em entrevista ao jornal "O Estado de S.Paulo", havia dito que a carta tratou sobre um relacionamento homossexual entre Bruno e Macarrão e que ambos tiveram um "claro caso de amor".
As declarações de Pimenta sobre homossexualidade envolvendo Macarrão foram rebatidas pelo advogado Diniz . "É um devaneio, é um absurdo infundado. É uma história funesta. Não tem respaldo nenhum. O Luiz Henrique tinha uma relação profissional com o Bruno", disse. O advogado não se pronunciou sobre a reportagem publicada pela revista.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) informou que a carta escrita pelo goleiro  não consta nos registros de correspondências enviadas e recebidas por detentos da Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com a Seds, o atleta disse, em depoimento na unidade prisional nesta segunda, que pediu para outro preso entregar a mensagem ao amigo. A Seds informou ainda que a penitenciária dará continuidade ao procedimento de apuração para checar como a carta saiu da unidade prisional. As informações levantadas serão remetidas à Justiça.

Caso Eliza Samudio
O goleiro Bruno Fernandes e mais sete réus vão a júri popular no processo sobre o desaparecimento e morte de Eliza Samudio, ex-namorada do jogador. Para a polícia, Eliza foi morta em junho de 2010 na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e o corpo nunca foi encontrado. Em fevereiro de 2010, a jovem deu à luz um menino e alegava que o atleta era o pai da criança. Atualmente, o menino mora com a mãe de Eliza, em Mato Grosso do Sul.
O goleiro, o amigo Luiz Henrique Romão – conhecido como Macarrão –, e o primo Sérgio Rosa Sales vão a júri popular por sequestro e cárcere privado, homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Sérgio responde ao processo em liberdade. O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, também está preso e vai responder no júri popular por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver.
Dayanne, ex-mulher do goleiro; Wemerson Marques, amigo do jogador, e Elenílson Vítor Silva, caseiro do sítio em Esmeraldas, respondem pelo sequestro e cárcere privado do filho de Bruno. Já Fernanda Gomes de Castro, outra ex-namorada do jogador, responde por sequestro e cárcere privado de Eliza e do filho dela. Eles foram soltos em dezembro de 2010 e respondem ao processo em liberdade. Flávio Caetano Araújo, que chegou a ser indiciado, foi inocentado.
Segundo o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), não há previsão de data para o julgamento do caso Eliza Samudio.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

TJ anula sentença e pai da menina Joanna ainda pode ir a júri popular


Joanna morreu após ficar em coma (Foto: Marcelo Carnaval/Agência O Globo)Joanna Marcenal morreu em agosto de 2010
(Foto: Marcelo Carnaval/Agência O Globo)

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) decidiram reunir os processos sobre a morte da menina Joanna Marcenal Marins, morta em 2010, aos cinco anos. Além disso, anularam as decisões anteriores sobre os quatro réus do caso: o pai de Joanna, André Rodrigues Marins, a madrasta, Vanessa Maia Furtado; a médica Sarita Fernandes Pereira e o estudante de medicina Alex Sandro da Cunha Souza. As informações foram divulgadas pela assessoria do TJ-RJ.
Na prática, com a decisão da 2ª Câmara Criminal, o processo voltará para a 3ª Vara Criminal, para que o juiz titular, Murilo Kieling, analise novamente os autos e decida se os quatro réus vão ou não a júri popular. O Ministério Público e as defesas também terão oportunidade de se manifestarem novamente, ainda segundo o TJ-RJ.
Até o momento, segundo o TJ-RJ, existem dois processos relacionados com sua morte: um envolvendo André Marins e Vanessa Furtado; e outro cujos réus são a médica Sarita e o estudante de medicina Alex Sandro, que atenderam a criança no Hospital Rio Mar, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.

Com decisão desta terça, pai da menina Joanna ainda pod ir a júri popular (Foto: Reprodução TV Globo)Com decisão desta terça, pai da menina Joanna
ainda pode ir a júri popular
(Foto: Reprodução TV Globo)

Além de reunir os dois processos, os desembargadores também declararam nula a sentença que decidia que Sarita e Alex Sandro seriam julgados por um júri popular. E também anularam a decisão que desqualificava o crime de tortura e homicídio qualificado por meio cruel, em sua forma ofensiva, imputado ao pai e à madrasta, para tortura com resultado morte – o que não os levaria a um julgamento pelo júri popular.
Cristiane Marcenal, mãe da menina Joanna, recebeu a decisão com alívio. "Feliz não é a palavra, porque nunca mais terei minha filha de volta. Estou aliviada. Eles mataram a Joanninha e agora, com essa decisão, estou me sentindo honrada pela Justiça do Rio de Janeiro, que mostrou respeitar a memória da minha filha", afirmou ao G1.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Pai condenado por bater na filha diz não se arrepender das cintadas




O pai que foi condenado a dois meses e 20 dias de prisão, em regime aberto, pelo Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná, por ter batido na filha afirmou que não se arrepende de ter aplicado o castigo. “As cintadas eu não dei como sou um ser agressivo, vou espancar porque merece. Não. Fiz para corrigir. Eu me arrependo das cintadas porque isso me tornou hoje um ficha suja. Então estraguei uma ficha que eu tinha toda limpa por causa de uma correção que fui fazer para corrigir minha filha”, desabafou Ismael Vieira Dias, que trabalha como encarregado de mecânica em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná.
O desentendimento entre a filha e o pai ocorreu em 2010, quando a menina tinha dez anos. Os dois estavam sentado na mesa da cozinha da casa. “Foi o momento em que a gente se desentendeu e eu pedi para ela ir ao quarto dela. Ela estava do lado da cama, eu dei umas cintadas nela e ali parou. Foi o único momento em dez anos que aconteceu isso”, lembrou o Ismael.
Os pais da menina são separados e foi a mãe, Marinês Sabi, quem denunciou Ismael, por maus tratos, na Delegacia da Criança. Após as cintadas, as nádegas da criança ficaram marcadas. Inicialmente, o Ministério Público propôs que o processo fosse suspenso e em troca o pai prestasse serviços à comunidade, durante seis meses. Ismael não concordou, recorreu e perdeu em primeira e em segunda instância.

O relator do processo, juiz substituto Naor de Macedo Neto, avaliou que o pai teve intenção de machucar a filha. “(...) ficou comprovado que o acusado, ao dolosamente desferir "cintadas" na vítima que estava sob sua guarda, expôs sua saúde a perigo para que realizasse corretamente suas tarefas escolares, abusando dos meios de correção e disciplina”, dizia parte da sentença divulgada pelo TJ-PR  na quarta-feria (4).
De acordo com a delegada Mônica Ferracioli, o excesso, ainda que seja cometido com o intuito de corrigir o filho, pode ser caracterizado como maus tratos. “Como este caso, ele foi corrigir e se excedeu e desferiu várias cintadas na menina”, explicou a delegada.
O pai contou que já foi chamado na escola três por atos de vandalismo da filha e também porque ela levou o celular para a sala de aula. Diante do comportamento da garota, ele decidiu adotar algumas medidas que, na avaliação dele, não surtiram efeitos. “Então, começamos a cortar. Cortamos o computador, não deixava acessar, fazia dormir mais cedo, não deixava assistir TV até mais tarde, começamos a cortar algumas regalias. E ela fazia o que? Regredia do outro lado também”.
A mãe, Marinês Sabi, não quis gravar entrevista. Por telefone, disse que procurou a Justiça, porque queria a guarda da filha, já que o pai a estaria impedindo de ver a menina, depois do castigo. Segundo ela, o caso não precisava ter chegado a este ponto. Foi o pai que insistiu no processo. Atualmente, a criança está com a mãe.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Record divulga fotos para provar que Galisteu mentiu ao dizer que estava ao vivo



O programa vespertino “Muito +”, da Band, exibiu imagens de bastidores da “Fazenda”, da Record, na tarde de segunda-feira (9). As imagens, feitas a partir de um helicóptero, foram mostradas como se estivessem sendo captadas no instante em que eram vistas. Apresentadora do “Muito +”, Adriane Galisteu estava a bordo e repetiu várias vezes que a cena era “ao vivo”. 

A Record classifica o que ocorreu como “pirataria” e afirma que vai acionar a Band judicialmente. Além disso, a emissora também acusa Galisteu de protagonizar uma farsa. Segundo a Record, as imagens exibidas pelo programa foram gravadas horas antes de serem vistas.

As duas reproduções nesta página, divulgadas a meu pedido, provariam isto. Às 16h34, quando o “Muito +” mostrou três participantes acenando para o helicóptero, uma delas, Nicole Bahls, estava na realidade se banhando, como registra a câmera da Record.

A outra imagem, exibida às 16h22, mostra Leo Áquila olhando para o helicóptero quando ele estava, de fato, na cozinha, lavando louça.

Este blogueiro procurou a Band para comentar o caso. Duas perguntas foram encaminhadas à assessoria da emissora. 1. As imagens das peoas tomando sol na "Fazenda" foram exibidas ao vivo, como disse a Adriane Galisteu, ou foram gravadas mais cedo, como disse a Record? . 2. Como a Band vê esta iniciativa do programa? Considera, como disse a Record, que se trata de "pirataria"? A resposta foi: “A Band não vai comentar”.

Fonte: Portal Uol/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Policial torturada por traficantes comanda pacificação das favelas no Rio


A major Pricilla de Oliveira Azevedo (dir.), a primeira mulher a comandar uma UPP no Rio, foi homenageada pela primeira-dama norte-americana Michelle Obama em março deste ano

Ela foi capturada e torturada em uma favela há cinco anos, mas hoje Priscilla de Oliveira Azevedo, uma policial de 34 anos, comanda as novas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), que tentam trazer de volta a paz em dezenas de favelas do Rio de Janeiro.

Foi ela quem estava no comando na primeira ocupação, em novembro de 2008, a do morro Dona Marta, reconquistado pela polícia após trinta anos de domínio por traficantes de drogas. Era a única mulher na operação e comandou 126 homens.

Atualmente, ela coordena as 25 UPPs instaladas em 144 favelas, e que contam com 5.500 policiais. Esta estratégia de ocupação foi lançada em 2008 pelo governador do Rio para melhorar a segurança na cidade antes da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016.

"Conseguimos transformar lugares temidos pelos moradores e visitantes em áreas turísticas", declarou Priscilla de Oliveira à AFP no topo do morro da Providência onde, no final do século XIX, nasceu a primeira favela na cidade.

Em março, a jovem mulher recebeu em Washington o Prêmio Internacional "Mulheres de Coragem" das mãos da secretária de Estado Hillary Clinton e da primeira-dama, Michelle Obama.

"Minha maior vitória foi mostrar que nas favelas do Rio, ao contrário da crença de muitas pessoas e da polícia, a maioria dos moradores são trabalhadores, pessoas honestas", disse.

A parte mais difícil, segundo ela, era ganhar a confiança das pessoas com esta nova polícia. O Dona Marta foi temporariamente ocupado em 1991 por um batalhão de elite da polícia, mas quando os traficantes recuperaram o controle, assassinaram todos aqueles que eles consideraram informantes.

Hoje, o seu maior desafio é "mostrar que a polícia está trabalhando para melhorar a vida das pessoas", mas que não pode resolver todos os problemas.

De acordo com ela, as UPPs abrem o caminho para que o Estado implemente serviços essenciais nestas comunidades desfavorecidas (creches, escolas, hospitais etc...), e para a entrada de investimentos privados.

Mulher, policial, sozinha
Um milhão e meio de pessoas vivem em 750 favelas no Rio. Nas favelas chamadas "pacificadas", a maioria localizada na zona turística da cidade, a segurança melhorou significativamente. No entanto, a violência continua nas mais distantes.

Em 2007, Priscilla foi capturada por um grupo de criminosos e levada para uma favela.

"Eles me bateram muito, agrediam-me constantemente. Eu pensei que nunca sairia daquilo. Eu estava em uma área isolada da favela, com vários homens armados, eu, uma mulher da polícia, sozinha. Eu só saí viva com a graça de Deus", lembra.

Ela conseguiu fugir e a polícia capturou alguns dos criminosos no mesmo dia. No dia seguinte, voltou com seus colegas para perseguir o restante.

Em vez do trauma, esse incidente teve o efeito contrário, segundo ela.

"Eu não queria parar de trabalhar (...) Percebi que as pessoas das favelas precisavam de ajuda", disse.

Há onze anos ela tenta conciliar seu trabalho com os estudos de Direito. "Eu não tenho marido, não tenho filhos nem mesmo noivo, por causa da falta de tempo", explicou, rindo.

"Mas eu fui criada para alcançar meus sonhos e para não depender de nenhum homem, de ninguém".

Fonte: Portal Uol/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Jogo do bicho e exploração de caça-níquel passam a ser crimes de lavagem de dinheiro e penas podem ser mais rígidas


Exploração de máquinas caça-níqueis (foto) passa a ser considerada crime de lavagem de dinheiro
A partir desta terça-feira (10), o jogo do bicho e a exploração de máquinas caça-níqueis poderão ser considerados crimes e terão punições mais rígidas. O Diário Oficial da União publicou a nova lei de combate à lavagem de dinheiro, aprovada no início de junho pelo Senado.

Sancionada na noite da última segunda-feira (9) à noite, sem vetos pela presidente Dilma Rousseff, a nova lei amplia os tipos de crimes que podem ser enquadrados como lavagem de dinheiro. A legislação anterior, de 1998, considerava lavagem de dinheiro apenas a maquiagem de recursos ligados ao tráfico, ao terrorismo ou à crimes contra a administração pública.

A lei também ampliou os tipos de profissionais obrigados a enviar informações ao Conselho de Controle de Atividades Econômicas (Coaf), órgão ligado ao Ministério da Fazenda que monitora transações suspeitas. Entre as categorias incluídas, estão doleiros, comerciantes de artigos de luxo, empresários de atletas, contadores, consultores e auditores. A nova lei também abrange os sistemas de mercado de balcão organizado (negociações de compra e venda de ativos financeiros registradas fora das bolsas de valores).

As penas, entre três e dez anos de reclusão, foram mantidas, com a possibilidade de serem elevadas em até dois terços, em caso de reincidência, e reduzidas na mesma proporção se o acusado colaborar com as investigações. No entanto, o benefício pode ser requerido mesmo por quem já tiver sido condenado e quiser ter a pena diminuída.

A nova lei também elevou as multas. O valor máximo foi multiplicado em cem vezes, passando de R$ 200 mil para R$ 20 milhões. A venda de bens em nomes de laranjas agora poderá ser feita antes do fim do julgamento final, para evitar a deterioração de bens como veículos e imóveis no decorrer do processo judicial.

Fonte: Portal Uol/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Mari é cortada da seleção feminina de vôlei e está fora dos Jogos Olímpicos


Mari em ação pela seleção brasileira; jogadora não terá a oportunidade de brigar pelo ouro de novo
A ponteira Mari está fora dos Jogos Olímpicos. A CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) anunciou, nesta terça-feira, que a jogadora está fora dos planos do técnico José Roberto Guimarães e não vai a Londres tentar a segunda medalha de ouro da carreira.

A notícia foi divulgada pela assessoria de imprensa da entidade. A seleção segue concentrada no CT da CBV em Saquarema, mas agora com apenas 14 jogadoras. Até a próxima semana, mais duas devem ser cortadas até que se forme o grupo que vai viajar a Londres. 

O corte repentino é o ápice de uma má fase técnica que se estende desde o fim do ano passado. Mari não foi bem na Copa do Mundo do ano passado e fez uma Superliga ruim pelo Unilever. Antes de reunir a seleção, José Roberto Guimarães chegou a criticar o rendimento da jogadora. 

Mari ficou fora do Pré-Olímpico de São Carlos (SP) por conta de uma lesão no ombro. No início do Grand Prix, foi testada como oposto para que não tivesse tantas obrigações com o passe. Ela chegou a brilhar em alguns momentos, mas não foi regular e voltou a sofrer com as críticas do treinador.

No desembarque em São Paulo após o vice do Grand Prix na China, Zé Roberto já havia adiantado que ainda não estava satisfeito com Mari, que seguia com dores no ombro. "Ela ainda tem de mostrar muito mais, e o tempo é curto", disse o treinador, que naquele dia dispensou a levantadora Fabíola e Juciely. 

Conhecida pelo estilo mais contido, Mari está na seleção brasileira desde 2002, quando chegou ao time na renovação promovida à força pelo então técnico Marco Aurélio Motta. Em 2004, ela ficou marcada por erros consecutivos na semifinal contra a Rússia, que acabaram eliminando a seleção brasileira dos Jogos de Atenas. Apontada como culpada, ela deu a volta por cima quatro anos depois, em Pequim, quando ajudou a equipe a conquistar o inédito ouro feminino. 

Sem Mari, José Roberto fica com Tandara e Sheilla como opções de opostas. Além delas, as levantadoras Fernandinha e Dani Lins, as centrais Adenízia, Thaisa e Fabiana, as ponteiras Paula Pequeno, Fernanda Garay, Jaqueline, Natália e Sassá e as líberos Camila Brait e Fabi seguem treinando em Saquarema. 

Como o Brasil só pode levar 12 atletas para Londres, duas vagas estão em disputa. Recuperando-se de lesões, Natália e Sassá são as candidatas naturais ao corte. Caso Natália se recupere, Zé Roberto pode utilizá-la como oposta para evitar que ela tenha de passar demais. Neste caso, Tandara pode ficar fora. 

Fonte: Portal Uol/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Dana revela elogios de Sonnen a Anderson logo após derrota: “Nunca vi alguém fazer aquilo”


Se a equipe de Chael Sonnen vem fazendo um grande estardalhaço sobre a joelhada de Anderson Silva, querendo até anular o combate, o próprio parece estar mais conformado com a derrota. Após a luta, ele já tinha assumido os méritos do brasileiro, mas agora, Dana White revelou todo respeito do norte-americano pela atuação do rival.

Em entrevista ao programa de Jim Rome, o presidente do UFC contou o teor da conversa que teve com o Chael Sonnen nos vestiários do MGM Grand Garden Arena, assim que eles se encontraram após o combate. Dana disse que se impressionou com a humildade do americano em relação à atuação do campeão dos médios.

“Chael Sonnen, motivado, em boa forma e sem lesões não poderia querer mais o título como ele. Foi o que aconteceu no primeiro round do combate”, afirmou Dana White.

Agora, vamos ao desabafo de Chael Sonnen, nas palavras do dirigente do Ultimate.

“Eu tenho tanto respeito por esse cara, Dana. Eu venho competindo em esportes de combate desde os sete anos e no primeiro round eu fiquei por cima dele e o acertando com cotoveladas. Eu senti ele quebrando. Eu o quebrei no primeiro round. Então ele voltou para o segundo round e me destruiu. Eu nunca vi alguém fazer algo do tipo, nunca.”

Fonte: Na Grade do MMA/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Maikon Leite é relacionado, e Palmeiras viaja com todo o elenco


O atacante Maikon Leite (centro), do Palmeiras
O atacante Maikon Leite foi incluído nesta terça-feira na lista de jogadores relacionados pelo Palmeiras para a segunda partida da final da Copa do Brasil, quarta, contra o Coritiba.

O jogador, que levou uma pancada no tornozelo direito na derrota para a Ponte Preta, domingo, pelo Campeonato Brasileiro, passou por uma nova avaliação e recebeu aval do departamento médico para o jogo. Ele não estava na primeira versão da lista.

Com a inclusão de Maikon Leite, Scolari relacionou 20 atletas para o confronto decisivo.

O zagueiro Román e o atacante Luan, que tiveram problemas físicos e poderiam entrar na relação, acabaram ficando de fora, mas viajarão para Curitiba.

A diretoria palmeirense resolveu levar todo o elenco para a capital paranaense. Afinal, o clube pode sair de lá com seu primeiro título nacional em 12 anos.

Por ter vencido a partida de ida por 2 a 0, o Palmeiras será campeão da Copa do Brasil mesmo se perder por dois gols de diferença (desde que também marque). Um novo 2 a 0, a favor do Coritiba, leva a decisão para os pênaltis.

Fonte: Folha de São Paulo/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Villarreal chama oferta do Inter por Nilmar de "vergonhosa" e negócio empaca


Villarreal considerou oferta do Inter vergonhosa e pode negociar Nilmar com outro clube

Horas depois do Internacional afirmar que encaminhou uma proposta oficial ao Villareal por Nilmar, o clube espanhol respondeu. E forte. Nas palavras da alta cúpula do time europeu, a investida vermelha é “vergonhosa”.

“A proposta é vergonhosa. O Inter fez uma proposta ofensiva para o Villarreal, ofensiva para o jogador e, neste momento, temos outras ofertas de uma equipe muito próxima do Inter e que é muito melhor. Estamos contemplando essa segunda proposta”, afirmou o vice-presidente José Manuel Llaneza Durá à Rádio Guaíba.

Acertado com o Inter em termos de salário e tempo de contrato, Nilmar fará pressão na Espanha para conseguir se liberar. Ele e o empresário Orlando da Hora apresentaram a primeira oferta do Colorado. Que foi avisado: precisava fazer contato direito.

“A proposta do Inter por Nilmar é o mesmo que eu querer comprar uma Ferrari por mil euros. Ela vale o que vale. Acabou. Eu não digo nada. Não sei onde Nilmar vai jogar. Se Inter não quiser negociar, nós não vamos levá-lo ao Inter”, declarou Durá.

O nome de Nilmar não saiu de pauta no Beira-Rio, mesmo após a contratação de Diego Forlán. Prestes a completar 28 anos, ele tem preço definido pelo Villareal: oito milhões de euros. Cifra que o Internacional jamais admitiu bancar.

"“Há uma hora recebi uma ligação do Llaneza muito nervoso. Nervoso, mesmo. Me falando que a proposta do Inter tinha sido ridícula, ridícula, ridícula. Agressiva e ofensiva.  Tentei arrancar perguntar sobre o valor, mas ele disse que tinha vergonha de falar e que eu não tocasse mais no assunto de Inter com ele. Eu fiquei falando que o Inter ia fazer uma proposta, mas ele achou que eu estava sendo mal intencionado", disse à Rádio Gaúcha o empresário Orlando da Hora.

Fonte: Uol Esporte/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Sem Anderson Silva, corintianos receberão faixa da Libertadores das mãos dos campeões de 77


Anderson Silva é corintiano e atleta do clube, mas não estará na entrega das faixas
Os jogadores do Corinthians receberão nesta quarta-feira, antes da partida contra o Botafogo, as faixas de campeão da Libertadores.

A assessoria de imprensa do clube informou que os campeões paulistas de 1977 participarão dos festejos, diferente do campeão do peso médio do UFC, Anderson Silva. Corintiano declarado e atleta do clube, o lutador foi convidado, mas terá que cumprir sua agenda em Las Vegas antes de voltar ao Brasil.

A partida marcará o retorno dos titulares ao Pacaembu e aos gramados, uma semana após o título diante do Boca Juniors. O jogo é válido pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro e foi adiada pela CBF justamente pela final do torneio continental. No último final de semana, o time atuou com os reservas diante do Sport e empatou por 1 a 1.

Na 19ª colocação, o Corinthians tem apenas cinco pontos na competição e busca a segunda vitória.

Fonte: Uol Esporte/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Vasco entra na Justiça para suspender pagamento de R$ 58 mi a Romário, diz jornal


Marcelo Camargo/Folhapress
O Vasco se prepara para iniciar briga na Justiça com Romário ainda nesta semana. De acordo com o jornal O Globo, o escritório de advocacia contratado pelo clube vai entrar com uma ação para suspender o pagamento da dívida de cerca de R$ 58 milhões cobrados pela empresa do ex-jogador, a Romario Sports, Marketing e Empreendimentos Ltda EPP. O valor deveria ser pago através de penhora de 5% da receita dos direitos de transmissão dos jogos do time em TV aberta e fechada.

O clube de São Januário irá pedir a anulação do contrato de confissão de dívida assinado em 2004. Além disso, o Vasco que ser ressarcido em R$ 8 milhões, montante pago a Romário pela gestão anterior. O argumento é que não há documentos que comprovem a dívida, além da confissão.

“Não nos negamos a pagar, mas só vou pagar realmente o que o clube deve”, comentou o presidente Roberto Dinamite em entrevista ao O Globo. Romário cobra uma dívida referente à sua segunda passagem por São Januário, de 1999 a 2002. Em maio de 2004, o Vasco sob o comando de Eurico Miranda, assinou uma confissão de dívida no valor de R$ 23 milhões. No contrato, o dinheiro é referente a direitos de imagem e outros créditos não especificados, de acordo com o jornal.

Os valores pagos em 150 parcelas de R$ 150 mil eram debitados diretamente do Clube dos 13. A entidade recebia a receita dos direitos de transmissão dos jogos e repassava aos clubes. Até maio de 2005, o acordo entre Vasco e Romário foi cumprido de forma integral. A partir de então, o clube cruzmaltino começou a pagar menos que o definido na confissão.

Em julho de 2008, quando Roberto Dinamite assumiu a presidência, o pagamento foi interrompido e os valores retirados do balanço. Representantes de Romário alegam que o clube foi procurado para fazer um acordo, mas se negou. O contrato de confissão, para o estafe do Baixinho, basta como prova da dívida.

O departamento jurídico do Vasco notificou a empresa de Romário para apresentar os documentos do contrato de direitos de imagem ou de qualquer outra dívida e nada recebeu. Além disso, uma perícia na contabilidade foi realizada e nada foi encontrado. “Estamos cobrando essa documentação. Se apresentar, vamos pagar”, avisou Dinamite.

Em março deste ano, os advogados da empresa de Romário entraram com a ação de execução na 47ª Vara Cível da capital para o pagamento de R$ 52 milhões, que hoje, corrigidos, já chegam a R$ 58 milhões. A decisão inicial foi pela penhora das receitas com televisionamento, comprometendo quase o total do faturamento anual de R$ 65 milhões. Mas apenas R$ 35 mil foram encontrados nas contas do clube. Há menos de um mês, o Vasco entrou com agravo de instrumento na 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e conseguiu que o percentual fixado fosse de 5% do valor das receitas da TV.

Os advogados do Vasco podem usar o argumento da prescrição do contrato, que seria de cinco anos, para conseguir a vitória na Justiça. Como o pagamento parou de ser feito de forma integral em 2005, há a brecha de a confissão ser considerada nula.

Fonte: Uol Esporte/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Advogada de tribunal da ONU é presa após visitar filho de Kadhafi na Líbia


Uma advogada australiana, membro de uma delegação do Tribunal Penal Internacional (TPI), da ONU, que visitou na sexta-feira Seif al-Islam, filho do falecido ditador líbio Muammar Kadhafi, foi detida por tentar entregar documentos ao réu, informou o representante da Líbia no TPI.
"Durante a visita, a advogada tentou entregar ao acusado documentos que não têm nenhuma relação com o caso e que representam um perigo para a segurança da Líbia", afirmou o representante, Ahmed al-Jehani.

Jehani, no entanto, não revelou a natureza dos documentos, enviados segundo ele por Mohamed Ismail, ex-braço direito e emissário de Seif al-Islam.
De acordo com Jehani, a advogada, Melinda Taylor, integrava uma delegação de quatro membros do TPI que receberam autorização do procurador-geral líbio visitar Seif al-Islam em Zenten, 170 km ao sudoeste de Trípoli.
Atualmente Taylor está detida em Zenten, "em uma residência e não em uma prisão", afirmou Jehani.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Migrantes morrem de sede tentando chegar à Itália em bote, diz ONU


Imagem Ilustrativa

Um grupo de 54 pessoas morreu de sede na tentativa de cruzar o mar Mediterrâneo num bote de borracha que se desinflou gradualmente, afirmou a agência da ONU para refugiados (Acnur) nesta terça-feira (10), citando o único sobrevivente.
O homem, cidadão da Eritreia, foi resgatado pela guarda costeira tunisiana depois de ser visto na noite anterior por pescadores. Ele estava em estado avançado de desidratação e tentava se agarrar ao que restava do bote.
O homem contou a funcionários do Acnur que o grupo de 55 pessoas, sendo cerca de metade deles eritreus, saiu da Líbia no final de junho com a intenção de chegar à Itália.
Segundo ele, os migrantes chegaram a se aproximar da costa italiana, mas não conseguiram desembarcar por causa dos fortes ventos, e dias depois o bote passou a desinflar.
Sem água potável suficiente, as pessoas tiveram desidratação. Algumas pessoas beberam água do mar, o que piorou a sede, segundo contou o sobrevivente a autoridades.
Milhares de migrantes já morreram tentando fazer a travessia do norte da África à Europa em barcos pequenos, instáveis e com frequência superlotados.
Segundo o Acnur, cerca de 170 pessoas morreram neste ano tentando fazer a travessia a partir da Líbia. Cerca de 1.300 chegaram à Itália por mar desde o começo de 2012, e outras 1000 alcançaram Malta.

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Chinês sobe no topo de prédio para 'esfriar a cabeça' e é resgatado


Chinês ficou em cima do telhado até ser retirado pela polícia (Foto: Reprodução)Chinês ficou em cima do telhado até ser retirado
pela polícia (Foto: Reprodução)

Bombeiros chineses resgataram um aposentado que se sentou na beirada do telhado de um edifício de 18 andares para "esfriar a cabeça". A informação foi noticiada no site Oragne News.
Moradores chamaram o serviço de emergência depois de perceber o homem no telhado de um bloco de apartamentos em Wuhu, província oriental chinesa de Anhui.
Os bombeiros chegaram e pediram para o aposentado ficar parado enquanto um deles chegou por trás, amarrou uma corda na cintura e puxou o aposentado para a segurança.
O senhor de 70 anos disse inicialmente aos bombeiros que tinha subido no telhado em busca de "paz" depois de uma briga com sua filha.
Mas quando chegou em casa, ele mudou a versão, dizendo que queria sentar no telhado para "desfrutar o frescor".

Fonte: G1/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Passageiros do AF 447 não tiveram consciência da queda do avião, confirma relatório da Justiça francesa


Tragédia do voo AF 447
Falhas técnicas, erros da pilotagem, mal gerenciamento da situação e condições meteorológicas ruins são as causas apontadas pelo relatório definitivo dos especialistas judiciais franceses sobre a tragédia do voo AF 447 da Air France, apresentado nesta terça-feira (10), no Palácio da Justiça de Paris aos familiares das vítimas.

O acidente, ocorrido em junho de 2009, matou todos os 228 ocupantes da aeronave, que fazia o trajeto entre Rio de Janeiro e Paris. A Justiça francesa está investigando as responsabilidades penais da tragédia e já indiciou a Airbus (fabricante da aeronave) e a Air France por homicídio culposo.

A novidade do documento em relação ao relatório divulgado na semana passada pelo Escritório de Investigações e Análises (BEA) –o órgão público francês que recomendou medidas para evitar futuros acidentes– são informações sobre a inconsciência dos passageiros em relação aos problemas da aeronave no momento do acidente. As vítimas teriam morrido com o impacto da aeronave no mar.

Entre as provas apontadas pelo documento estão o fato de as máscaras de oxigênio não terem caído, não haver registro de chamada dos comissários de bordo e de nem todos os passageiros estarem com o cinto de segurança atado –o que é um procedimento normal quando o avião passa por uma zona de turbulência. Segundo o documento, os passageiros já teriam finalizado sua refeição e muitos estariam dormindo.

A informação parece ter causado alívio para os familiares, que foram unânimes em destacá-la na saída da sala onde os resultados do documento foram apresentados. “Os especialistas dizem que não houve despressurização da aeronave, o que significa que os passageiros não puderam sentir a queda do avião”, afirmou o integrante da associação francesa AF 447 Ajuda Mútua e Solidariedade, Laurent Lamy, que perdeu o irmão no acidente.

No entanto, Lamy ressalta que as telas à frente dos assentos do avião funcionaram normalmente no momento da queda, e há a possibilidade de alguns passageiros terem acompanhado as informações sobre o voo, sua queda súbita de altitude e o seu aumento da velocidade antes da colisão com o mar.

“Os especialistas afirmam claramente que a morte das vítimas se deve ao choque da aeronave com o mar. Resumidamente, não houve pânico, gritos, luzes piscando ou esse cenário caótico que vemos em filmes hollywoodianos”, afirmou um dos advogados da organização dos familiares, Alain Jakubowicz.

Para Jakubowicz, o documento divulgado hoje é o mais importante de todo o caso, já que ele apresenta a análise definitiva sobre as questões técnicas da catástrofe e que responde às regras dos processos penais. “É a luz sobre as circunstâncias nas quais este drama foi possível, o que é fundamental para revelar às famílias o que se passou nos 4 minutos e 30 segundos, no meio da noite, no meio do oceano”, resumiu.

O conteúdo do relatório de 356 páginas já havia vazado para a imprensa francesa na semana passada quando o documento da BEA foi divulgado. As informações já divulgadas sobre falhas mecânicas, a resposta equivocada da tripulação à ocorrência, assim como a má formação dos pilotos, foram ratificadas hoje. 

Penalização dos responsáveis
Embora o sentimento de alívio dos familiares parecesse ser geral, a inconformidade também era dominante no final da reunião. Diferentemente das informações sobre o acidente divulgadas nos últimos anos, as causas apontadas pela Justiça são mais técnicas e menos humanas.

“Temos o espírito mais sereno hoje porque conseguimos finalmente nos aproximar da verdade e das causas majoritariamente técnicas. Infelizmente, os pilotos não poderiam ter feito mais nesta situação. E agora o que queremos é conhecer e penalizar os responsáveis”, disse Danièle Lamy, vice-presidente da AF 447 Ajuda Mútua e Solidariedade, que perdeu sua filha no acidente.

“Os culpados continuam sentados em suas cadeiras exercendo as mesmas funções”, completou o presidente da Associação alemã HIOP AF 447, Bernd Gans, cuja filha estava na aeronave. Ele é categórico em apontar os executivos da Air France, Airbus e da Easa, a Agência Europeia de Segurança Aérea, como os principais responsáveis pela tragédia. Esta última é alvo de muitas críticas por parte das famílias das vítimas devido do silêncio dos dirigentes da organização, que se negam a responder as perguntas dos juízes franceses sobre o caso.

Tanto Air France como Airbus foram indiciadas em 2011 por homicídio involuntário. A juíza responsável pelo relatório, Sylvia Zimmermann, deve apontar oficialmente os culpados antes de dar partida a um processo judicial. Segundo outro advogado da associação das vítimas francesas, Sébastien Busy, este processo pode durar até dois anos.

"O dossiê não está fechado com a entrega deste último relatório", afirmou Jakubowicz. Ele aposta em novos indiciamentos por parte parte de outras autoridades jurídicas ou de pessoas físicas nos próximos meses. 

Entre as provas apontadas pelo documento estão o fato de as máscaras de oxigênio não terem caído, não haver registro de chamada dos comissários de bordo e de nem todos os passageiros estarem com o cinto de segurança atado –o que é um procedimento normal quando o avião passa por uma zona de turbulência. Segundo o documento, os passageiros já teriam finalizado sua refeição e muitos estariam dormindo.

A informação parece ter causado alívio para os familiares, que foram unânimes em destacá-la na saída da sala onde os resultados do documento foram apresentados. “Os especialistas dizem que não houve despressurização da aeronave, o que significa que os passageiros não puderam sentir a queda do avião”, afirmou o integrante da associação francesa AF 447 Ajuda Mútua e Solidariedade, Laurent Lamy, que perdeu o irmão no acidente.

No entanto, Lamy ressalta que as telas à frente dos assentos do avião funcionaram normalmente no momento da queda, e há a possibilidade de alguns passageiros terem acompanhado as informações sobre o voo, sua queda súbita de altitude e o seu aumento da velocidade antes da colisão com o mar.

“Os especialistas afirmam claramente que a morte das vítimas se deve ao choque da aeronave com o mar. Resumidamente, não houve pânico, gritos, luzes piscando ou esse cenário caótico que vemos em filmes hollywoodianos”, afirmou um dos advogados da organização dos familiares, Alain Jakubowicz.

Para Jakubowicz, o documento divulgado hoje é o mais importante de todo o caso, já que ele apresenta a análise definitiva sobre as questões técnicas da catástrofe e que responde às regras dos processos penais. “É a luz sobre as circunstâncias nas quais este drama foi possível, o que é fundamental para revelar às famílias o que se passou nos 4 minutos e 30 segundos, no meio da noite, no meio do oceano”, resumiu.

O conteúdo do relatório de 356 páginas já havia vazado para a imprensa francesa na semana passada quando o documento da BEA foi divulgado. As informações já divulgadas sobre falhas mecânicas, a resposta equivocada da tripulação à ocorrência, assim como a má formação dos pilotos, foram ratificadas hoje. 

Penalização dos responsáveis
Embora o sentimento de alívio dos familiares parecesse ser geral, a inconformidade também era dominante no final da reunião. Diferentemente das informações sobre o acidente divulgadas nos últimos anos, as causas apontadas pela Justiça são mais técnicas e menos humanas.

“Temos o espírito mais sereno hoje porque conseguimos finalmente nos aproximar da verdade e das causas majoritariamente técnicas. Infelizmente, os pilotos não poderiam ter feito mais nesta situação. E agora o que queremos é conhecer e penalizar os responsáveis”, disse Danièle Lamy, vice-presidente da AF 447 Ajuda Mútua e Solidariedade, que perdeu sua filha no acidente.

“Os culpados continuam sentados em suas cadeiras exercendo as mesmas funções”, completou o presidente da Associação alemã HIOP AF 447, Bernd Gans, cuja filha estava na aeronave. Ele é categórico em apontar os executivos da Air France, Airbus e da Easa, a Agência Europeia de Segurança Aérea, como os principais responsáveis pela tragédia. Esta última é alvo de muitas críticas por parte das famílias das vítimas devido do silêncio dos dirigentes da organização, que se negam a responder as perguntas dos juízes franceses sobre o caso.

Tanto Air France como Airbus foram indiciadas em 2011 por homicídio involuntário. A juíza responsável pelo relatório, Sylvia Zimmermann, deve apontar oficialmente os culpados antes de dar partida a um processo judicial. Segundo outro advogado da associação das vítimas francesas, Sébastien Busy, este processo pode durar até dois anos.

"O dossiê não está fechado com a entrega deste último relatório", afirmou Jakubowicz. Ele aposta em novos indiciamentos por parte parte de outras autoridades jurídicas ou de pessoas físicas nos próximos meses. 

Fonte: Portal Uol/Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Prefeito de Extremoz ignora recomendação eleitoral e demite funcionários


O prefeito de Extremoz, Klauss Rego (PMDB), candidato a reeleição ignorou a recomendação eleitoral e demitiu cerca de 150 prestadores de serviços.

Os demitidos prestavam serviço em creches do município e foram informados a medida da Prefeitura era de “readequação do quadro funcional”.

O comunicado entregue aos prestadores de serviços convocados à Secretaria de Educação era datado de 4 de julho, apesar de grande parte ter assinado nesta segunda, dia 9, fora do prazo que a lei eleitoral estipula para demitir ou admitir em ano de eleições.

Fonte: Robson Pires/Cidade News Itaú
Leia Mais ››