RÁDIO CIDADE AO VIVO

segunda-feira, abril 29, 2013

GAROTA É ENCONTRADA MORTA DENTRO DE UM SACO E COM AS PERNAS AMARRADAS NO LIXÃO.


O corpo de uma adolescente foi encontrado por volta das 9 horas de segunda-feira, 29 de abril de 2013,, no Lixão do município de Iguatu, distante cerca de 380 quilômetros de Fortaleza. Catadores faziam a varredura no local quando se depararam com um corpo de uma jovem em avançado estado de putrefação. 
 A vítima foi encontrada com a parte superior do corpo dentro de um saco plástico, com as pernas amarradas e uma forte lesão na cabeça. Nele não continha marcas de perfurações bem como abusos sexuais. O rabecão foi acionado para fazer a remoção do corpo junto ao Instituto Médico Legal (IML) da cidade, onde passará por exame de necropsia para revelar sua identidade e as causas da morte.
Contudo, o Comandante do Ronda do Quarteirão da Região Centro-Sul, Tenente Arquênio revela que há fortes indícios de que esse corpo pode ser o da adolescente de iniciais K. C. Q. D., 17 anos, desaparecida desde da última sexta-feira (26). 
“Devido ao estado de putrefação, não podemos ratificar a informação, mas, apesar de não descartamos nenhuma linha de investigações, temos fortes indícios de que o crime poderia ter sido cometido pelo ex-namorado da jovem, que terá sua identidade preservada para não atrapalhar o curso das investigações”, ressalta. 
De acordo com a polícia, a garota saiu de casa na noite do último dia 26, na garupa de uma motocicleta de placas e características não anotadas e até então não mais manteve contato com parentes ou amigos. O Delegado Regional de Polícia Civil, Agenor Queiroz, também esteve no local para garantir à preservação do local que foi tomado por curiosos e dar início as buscas ao suspeito.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Henrique descarta candidatura: “Não sou e nem serei candidato a governador”


O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB), que nos últimos dias vem sendo posto cada vez mais como provável candidato do seu partido a governador do Rio Grande do Norte, descartou, peremptoriamente, a possibilidade de disputar o governo do Estrado nas eleições de 2014, quando estão em aberto a renovação dos cargos de governador do Estado e senador da República. “Não sou e nem serei candidato a governador”, afirmou o peemedebista, de Comandatuba, na Bahia, onde participa, nesta segunda-feira, como palestrante de um evento da área empresarial.

Henrique negou que o encontro do PMDB, agendado para o dia 10 de maio, servirá de palanque para lançamento de candidatura do partido a governador do Rio Grande do Norte. Segundo ele, a reunião será para discutir 2013, e não 2014. “Não haverá lançamento nenhum porque conduzirei ao contrário”, afirmou. “Ouvir necessidades e projetar encontros regionais”, completou.

Segundo Henrique, aliás, discutir 2014 agora é o que pode ser considerado como “desserviço” ao Rio Grande do Norte. “Serve apenas a vaidades pessoais ou para nos dividir na hora de nos unirmos”, avalia, asseverando que o encontro com lideranças peemedebistas do Rio Grande do Norte será para discutir temas como seca, crédito rural e ações dos governos estadual e federal nesse momento de crise, além de pleitos em ministérios que o PMDB poderá organizar e buscar com o seu apoio em Brasília.

Além disso, acrescentou Henrique, a Fundação Ulisses Guimarães, que é o braço de formação política do PMDB nacional, se ofereceu para dar assessoramento e consultoria aos prefeitos e lideranças peemedebistas no Estado. “Quem quiser fazer discurso eleitoral – respeita-se! – mas não pautará a reunião nem ouvirá estímulo da direção do partido. Muito menos candidatura a governador”, antecipou ao Jornal de Hoje.

A declaração do presidente do PMDB potiguar arrefece o clima de rompimento que ganha contornos cada vez maiores dentro do PMDB. Na sexta-feira passada, o ministro da Previdência, ex-governador Garibaldi Filho, declarou que a cúpula do PMDB deverá estar preparada para ouvir reclamações das bases na reunião do próximo dia 10. Garibaldi foi além e declarou que se houver rompimento, será para que o partido lance um candidato a governador e, em sendo assim, o candidato seria Henrique Alves.

Prefeitos, vices, vereadores e lideranças políticas da legenda falam abertamente a respeito da necessidade de rompimento dentro da legenda. Contudo, segundo Henrique, não se deve esquecer de que maior que a sucessão do ano que vem, é a possibilidade de ajudar o Rio Grande do Norte neste ano, já que o estado tem hoje o presidente da Câmara dos Deputados e o ministro da Previdência.

Além disso, ele lembra que o PMDB hoje participa de um projeto que foi construído por Garibaldi em 2010, quando o então senador candidato à reeleição apoiou a eleição da então senadora Rosalba Ciarlini para governadora do Estado, ajudando a derrotar o candidato de Henrique, o então governador Iberê Ferreira de Souza (PSB).

“Estamos participando de um projeto político construído por Garibaldi em 2010. Unimos o PMDB, que também votara diferente, em Iberê. Metade do mandato do governo, mudanças recentes pelo Conselho Político com participação do PMDB. Momento de ajudarmos o Estado, recuperar tempo perdido num governo que centralizou e se fechou excessivamente. No ano eleitoral, início de 2014, o PMDB saberá fazer avaliação político-eleitoral. Agora é hora de administração. Fortalecer o RN”, afirmou Henrique, ainda em entrevista ao JH.

Henrique disse ainda que hoje o RN ocupa um espaço importante no cenário nacional e o RN não pode prescindir disso, num momento em que Poder Legislativo quer fazer valer a sua força de ser protagonista no debate nacional e regional. “Essa tarefa é prioridade do trabalho que faço hoje e quero continuar a fazer. Por isso a definição do PMDB não tem chance de se encaminhar agora. O momento exige responsabilidade e maturidade política”, afirma.

Sobre as cobranças do PT potiguar, que pediu clareza do PMDB em relação a se vai ter candidatura ou não, e, em tendo, se será pela oposição ou pela situação estadual, enrique respondeu que “situação ou oposição não se define por projetos pessoais nem partidários, mas por circunstâncias que se impõem”. Foi uma resposta às cobranças do deputado Fernando Mineiro (PT), que tem sido posto como pré-candidato do PT a governador.

Segundo Henrique Alves, os fatores que definirão a posição do PMDB serão “governo correto ou não. Governo correspondendo aos compromissos com a população ou não. Governo interagindo com sua base política ou não”. Em sua avaliação, a “análise séria desses componentes, sem oportunismo ou demagogia, definirá, na hora certa, a posição coerente do PMDB”.

Indagado sobre a possibilidade de o PMDB apoiar nomes como o do vice-governador Robinson Faria (PSD), o presidente da Câmara dos Deputados afirmou que não trataria deste assunto por considerar fora de hora. “Não tratarei desse assunto porque considero absolutamente inoportuno. Não é hora dos ‘se…’, que já revela inconsistências. É hora do ‘sim!’. Dizer sim ao RN. Agora. Todos. Em 2014, cada um exerce suas coerências e legítimos projetos partidários”.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

STF nega recurso e ex-prefeito Flávio Veras pode ir para a prisão


Faltava apenas a análise do Supremo Tribunal Federal (STF) para saber se o ex-prefeito de Macau, Flávio Vieira Veras, do PMDB, seria preso ou não por compra de votos. Faltava. Nesta segunda-feira, o ministro Teori Zavascki decidiu não receber o agravo movido pela defesa do ex-gestor e devolvê-lo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Agora, o processo volta à máxima Corte eleitoral, onde não há mais a possibilidade de recurso, e a única dúvida que fica é se a decisão será finalmente cumprida contra Flávio Veras e a mulher, Erineide dos Santos Silva Veras, ou se eles ainda conseguirão mais alguma ferramenta jurídica para protelá-la.

“O plenário desta Corte firmou o entendimento de que não cabe recurso ou reclamação ao Supremo Tribunal Federal parar rever decisão do Tribunal de origem que aplica a sistemática da repercussão geral, a menos que haja negativa motivada do juiz em se retratar para seguir a decisão da Suprema Corte”, afirmou o ministro, em despacho publicado na manhã de hoje no processo eletrônico no STF. “Diante do exposto, não conheço do agravo e determino a devolução dos autos ao Tribunal de origem a fim de que lá seja apreciado como agravo interno”, acrescentou Teori Zavascki.

Esse processo que agora chega a seus últimos capitulos não é nada recente. Em 2005, condenado por compra de voto a três anos e oito meses de prisão e multa de R$ 10,4 mil, Flávio Veras foi cassado, perdeu o mandato, mas recorreu, conseguiu se candidatar novamente, venceu e ficou até o final do segundo mandato evitando a condenação – apesar de ser derrotado em todas as instâncias possíveis.

Para se ter uma ideia, quando recorreu ao STF, em junho do ano passado, Flávio Veras já tinha visto a condenação de 2005 ser confirmada no Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (duas vezes) e no TSE (três vezes). “Proferida essa decisão, ele está inelegível porque o TSE já é um órgão de colegiado e pode ser preso quando ocorrer o trânsito em julgado dela, no caso, quando ela passar pelo STF”, explicou, na época, o mestre em Direito Eleitoral e doutor em Direito Constitucional, Erick Pereira.

Nesse período em 2012, Flávio Veras tinha perdido o agravo regimental no Recurso Especial Eleitoral, que foi uma possibilidade utilizada pelo condenado para tentar reverter, no mesmo órgão, uma condenação anterior. A ementa da análise no TSE apontou: “Prescrição da pretensão punitiva não configurada. Agravo regimental cujas razões são insuficientes para infirmar a decisão agravada, proferida nos termos da jurisprudência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Súmula 182 do Superior Tribunal de Justiça Agravo ao qual se nega provimento”.

No agravo regimental de Flávio e Erineide Veras tentaram reverter uma decisão da relatora Cármen Lúcia, de maio de 2011, por compra de votos entre agosto e outubro de 2004 – quando o prefeito foi eleito pela primeira vez nos quase oito anos que ficou como gestor municipal em Macau. Como a decisão foi mantida por unanimidade no TSE, Flávio Veras seguiu condenado à prisão junto à mulher, Erineide Veras, que teve uma pena de um ano e dois meses de prisão e multa de R$ 6.500,00.

A decisão de Cármen Lúcia em 2011 arquivou o recurso de Flávio Veras que pedia a improcedência da denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) que levou à condenação criminal e aplicação de multa a ele e a mulher, Erineide Veras. Além disso, o casal pedia a desconstituição do julgamento no Tribunal Regional Eleitoral, para a inclusão na denúncia dos nomes dos eleitores que teriam negociado seus votos. Ou ainda a substituição da pena de reclusão por restritiva de direito, a redução das punições ou a suspensão condicional do processo.



Mesmo condenado, Flávio terminou mandato e elegeu afilhado político

Atualmente investigado pelo MP, o ex-prefeito de Macau Flávio Veras tem um histórico de irregularidades muito mais antigo. Afinal, só contra essa condenação à prisão por compra de votos, recorre desde 2005, ou seja, há quase oito anos. Na primeira vez que foi proferida, inclusive, a sentença anulou o pleito de 2004, que elegeu Veras, mas não evitou que ele fosse novamente candidato e, mais uma vez, vitorioso.

Terminou o primeiro mandato e se candidatou a reeleição em 2008. Venceu de novo. Em 2012, já no segundo mandato, conseguiu candidatar o afilhado político, Kerginaldo Pinto, também do PMDB, que se elegeu com forte apoio de Flávio Veras durante o pleito.
A gestão mudou, mas a estrutura e a prática política de Veras continuaram. Tanto foi assim que o Ministério Público do RN, por meio do procurador-geral de Justiça, Manoel Onofre de Souza Neto, colocou Flávio Veras como um dos líderes do esquema de desvio de recursos públicos por meio da contratação de bandas e serviços para shows na cidade e, ainda, viu indícios de que o grupo irregular continua agindo na atual gestão.

Para quem não lembra, O Jornal de Hoje mostrou que no carnaval de 2013, o prefeito Kerginaldo Pinto gastou R$ 4 milhões com a contratação de bandas e serviços – dois trios elétricos custaram R$ 1 milhão para se ter uma ideia – o que provocou novamente suspeitas de superfaturamento.

DERROTAS NA JUSTIÇA ELEITORAL

De qualquer forma, se era legal ou não no aspecto administrativo, o fato é que o processo com relação à compra de votos continuou rendendo na Justiça Eleitoral. Lá, a ministra Cármen Lúcia descartou um argumento da defesa de Flávio Veras de que o processo era irregular porque não citava como réus, também, os eleitores que teriam vendido seus votos e apenas ele por ter comprado. “Não invalida a denúncia contra eles oferecida”, analisou a ministra, ressaltando que o Ministério Público Eleitoral fez uma opção em não denunciar todos os supostos envolvidos.

Com relação aos outros pedidos colocados no recurso de Flávio Veras, segundo a ministra, o TRE potiguar considerou suficientes as provas dos autos para caracterizar os delitos e a autoria e condenou os acusados pela conduta ilícita. Carmen Lúcia destacou que, para alterar essa posição da corte regional, seria preciso reavaliar fatos e provas, o que não é permitido em via de recurso especial.

De acordo com a relatora, não é possível no processo substituir as penas privativas de liberdade por restritivas de direito, pois os acusados não preenchem os requisitos do artigo 44 do Código Penal para essa mudança. Além da já citada impossibilidade de reexame de fatos e provas em recurso especial.

Ao rejeitar a solicitação de redução da pena, a relatora afirma que o TRE fixou a pena-base no mínimo legal, “motivo pelo qual não entendo cabível o pedido”. A ministra disse que a fundamentação do acórdão da Corte Regional mostrou que a condenação não se baseou somente em prova testemunhal, conforme afirmaram os acusados. Carmen Lúcia entendeu ainda que as multas estão de acordo com a capacidade econômica dos denunciados. E não se aplica ao processo o princípio da indivisibilidade da ação penal, por se tratar de ação penal pública incondicionada.

Por fim, ressaltou a ministra que também era inviável o pedido para a suspensão condicional do processo, já que, devido à conduta delitiva continuada dos acusados, as penas impostas ultrapassam o limite previsto no artigo 89 da Lei nº 9.099/1995. A lei exige para isso pena mínima igual ou inferior a um ano.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

MP abre inquérito para apurar contratação de Luan Santana


O que já havia sido antecipado pelo atual prefeito de Alto do Rodrigues, Abelardo Rodrigues, foi confirmado pelo Ministério Público do RN por meio de uma publicação do Diário Oficial do Estado (DOE) desta semana: o promotor de Justiça, Marcos Adair Nunes está investigando a contratação do cantor sertanejo Luan Santana na festa de São João do ano passado. A contratação teria sido efetuada pelo ex-prefeito da cidade, Eider Rodrigues, e levantaria duas suspeitas: A primeira, no que diz respeito ao superfaturamento de contrato, assim como o que ocorreu, supostamente, nas cidades de Macau e Guamaré e que foi denunciado pelo MP por meio da Operação Máscara Negra.

O segundo indício trata da contratação ter sido feita durante um período em que Alto do Rodrigues vivia um momento de situação de emergência devido à estiagem que assola a região. Tanto foi assim que muitas cidades, segundo uma recomendação conjunta do MP e do Tribunal de Contas do Estado (TCE), assinaram uma recomendação conjunta a outras instituições fiscalizadoras recomendando que não se gastasse recursos públicos com festas e shows, sobretudo, enquanto a cidade estivesse em estado de dificuldade devido à estiagem.

Segundo o promotor de Justiça, a abertura do inquérito civil deve ser oficializada ao Município e ao ex-prefeito de Alto do Rodrigues, Eider de Assis Medeiros, para que, no prazo de 15 dias, “remetam a esta Promotoria de Justiça cópia integral do processo de pagamento do show realizado pelo cantor Luan Santana, em Alto do Rodrigues, na data de 30 de junho de 2012 – incluindo cópia de transferência bancária, cheque ou outro meio de pagamento, nota de empenho”, diz o documento.

Além disso, deverá ser oficiado também Amarildo Aparecido Santana, “representante da empresa LS Music Produções Artísticas Ltda., mediante carta registrada, para que, no prazo de 15 dias, remeta a esta Promotoria de Justiça cópia do contrato realizado com Frederyco Alexandre C. Figueiredo para a realização do show do cantor Luan Santana, no Município de Alto do Rodrigues, na data de 30 de junho de 2012, informando, mediante documentos, qual o valor recebido pelo cantor para a realização de tal show”. O objetivo disso é analisar se houve superfaturamento no contrato.

Enquanto Amarildo Santana não manda as informações para a Promotoria de Pendências, O Jornal de Hoje teve acesso ao documento firmado entre a Prefeitura de Alto do Rodrigues e o cantor. Nele, é possível constatar o valor do contrato, que é de R$ 386,5 mil. Dessa forma, o jovem cantor sertanejo se coloca entre os mais altos cachês já pagos por cidades do interior do Estado. À frente dele, basicamente, só a dupla, também sertaneja, Zezé di Camargo e Luciano, que tocou em Guamaré por R$ 450 mil – o contrato é um dos investigados pelo MP por meio da Operação Máscara Negra.

Além disso, é possível constatar no contrato assinado no dia 21 de junho de 2012 que tanto o ex-prefeito Eider Medeiros, quanto o ex-secretário municipal de Administração, Jader Lopes Caetano, tiveram conhecimento do contrato e dos valores. Os dois, inclusive, atestam o documento, assim como Frederyco Alexandre Figueiredo, que foi a empresa contratada.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Excomungado da Igreja Católica por apoiar gays, padre Beto declara: "Em outros tempos, eu já estaria na fogueira"


Depois de atuar por 14 anos na Igreja Católica, o padre Roberto Francisco Daniel, o padre Beto, renunciou ao sacerdócio e acabou por ter sua excomunhão comunicada nesta segunda-feira (29) no site da Diocese de Bauru. 

Tudo aconteceu após declarações regristradas num vídeo publicado no Youtube, no qual o padre questiona dogmas da Igreja Católica e fala com aceitação sobre assuntos como bissexualidade e homossexualidade. Com a repercussão, o bispo da Diocese de Bauru exigiu que padre Beto se retratasse, mas ele preferiu pedir seu desligamento da Igreja e celebrou sua última missa no último domingo (28).

Procurado pelo Virgula Lifestyle, o padre disse que preferiu sair da Igreja a agir com hipocrisia. “Não falo isso com orgulho, mas sinceramente não estou triste nem frustrado com o final do meu relacionamento com a Igreja Católica. Estou simplesmente esperando essa nova etapa da minha vida e com muita vontade de fazer coisas boas, como fiz até agora. Saio com a cabeça erguida, que é melhor do que ser hipócrita. Não me arrependo de nada que eu fiz em meu sacerdócio, foram momentos muito bons em minha vida. Espero mais desses momentos agora como ‘Beto’ ou até como ‘padre Beto’, mesmo que excomungado”, disse.

Com pensamentos progressistas, padre Beto defende uma revisão na moral sexual da Igreja Católica. Segundo ele, há que se considerar questões como métodos contraceptivos, masturbação e diversidade sexual.

“A moral sexual da igreja como um todo precisa ser revisada, pois está muito defasada. A igreja precisa discutir sobre esses assuntos, pois da maneira que está gera hipocrisia. Um exemplo básico é que a maioria dos casais usam anticoncepcionais, camisinha, fazem vasectomia, mas frequentam a igreja e fingem usar o método Billings (tabelinha), que é pregado pelos padres. Os jovens também já começam a sexualidade com culpa, através da masturbação, ato que a Igreja Católica considera individualista e pecaminoso”, disse.

“A Igreja precisa enxergar a diversidade na homossexualidade. Existem heterossexuais, bissexuais, homossexuais e não se pode fechar os olhos para essa realidade. Dois seres humanos que se amam e querem construir uma vida juntos têm o direito de ter a benção de Deus. Para Ele, não existe preconceito”, declarou.

Padre Beto ainda declarou que na Idade Média suas reflexões evoluídas fariam com que a Igreja o punisse em uma fogueira: “Por minhas reflexões estou sendo excomungado. Ainda bem que a pena máxima hoje em dia é a excomunhão, pois em outros tempos eu já estaria na fogueira”, concluiu.

Assista ao polêmico vídeo:



Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Igreja decide excomungar padre que defende homossexuais em SP


Mais de mil pessoas lotaram a igreja Santo Antônio, em Bauru, no domingo de manhã para de despedir das missas celebradas pelo Padre Beto que anunciou sua saída da igreja no sábado. Pedro Motta deixa um churro de adeus. Crédito: Luly Zonta/Agência BOM DIA
A Igreja Católica decidiu excomungar o padre de Bauru (a 329 km de São Paulo) que havia se afastado de suas atividades religiosas neste final de semana após declarações de apoio aos homossexuais.

A decisão da excomunhão foi divulgada pela Diocese de Bauru num comunicado publicado em seu site. O texto é assinado pelo Conselho Presbiteral Diocesano, formado por dez sacerdotes da cúpula do órgão.

Conhecido por contestar os princípios morais conservadores da Igreja Católica, Roberto Francisco Daniel, 48, o padre Beto, realizou suas últimas missas neste domingo (28), em duas igrejas que ficaram lotadas de fiéis em clima de comoção.

Ele havia recebido prazo do bispo de Bauru, Caetano Ferrari, 70, para se retratar e "confessar o erro" cometido em declarações divulgadas na internet nas quais afirma que existe a possibilidade de amor entre pessoas do mesmo sexo, inclusive por parte de bissexuais que mantêm casamentos heterossexuais.

Beto também questiona dogmas católicos e chama a atenção pelo estilo. Fora da igreja, usa piercing, anéis, camisetas com estampas "roqueiras" ou com a imagem do guerrilheiro comunista Che Guevara e frequenta choperias.

Após o ultimato, o religioso anunciou que iria se afastar de suas funções religiosas, mas disse que considerava a hipótese de voltar um dia.

"Se refletir é um pecado, sempre fui e sempre serei um pecador", afirmou. "Quem disse que um dogma não pode ser discutido? Não consigo ser padre numa instituição que no momento não respeita a liberdade de expressão e reflexão".

Nesta segunda-feira de manhã, ele tentou entregar o pedido de afastamento, mas foi informado sobre a excomunhão.

No comunicado, a diocese afirma que "uma das obrigações do bispo diocesano é defender a fé, a doutrina e a disciplina da igreja" e que, por isso, o padre "não pode mais celebrar nenhum ato de culto divino (sacramentos e sacramentais, nem mais receber a santíssima eucaristia), pois está excomungado".

O bispo convocou um padre canonista perito em Direito Penal Canônico e o nomeou como juiz instrutor para tratar a questão e aplicar a "Lei da Igreja". A partir da decisão da excomunhão, o juiz instrutor iniciará os procedimentos para a "demissão do estado clerical".

Ainda segundo o comunicado, o bispo tenta há muito tempo o diálogo para "superar e resolver de modo fraterno e cristão esta situação". Segundo a diocese, todas as iniciativas foram esgotadas. O juiz instrutor teria tentando mais uma vez o diálogo com o padre, mas Beto reagiu agressivamente e recusou a conversa, afirma a diocese.

Ainda segundo o comunicado, o padre "feriu a Igreja" ao fazer as declarações e ao negar "obediência ao seu pastor", o que resulta "no gravíssimo delito de heresia e cisma cuja pena prescrita no cânone 1364, parágrafo primeiro do Código de Direito Canônico é a excomunhão anexa a estes delitos".

A assessoria de imprensa da diocese informou que após a decisão nenhum pronunciamento será feito pelo bispo ou padres da diocese. O silêncio é uma determinação do juiz instrutor do processo.

Ao lado de uma advogada, Padre Beto procurou um cartório para registrar seu pedido de afastamento logo após ser informado sobre a excomunhão.

"Ainda bem que não tem fogueira", disse ao comentar de forma irônica a decisão do bispo. Padre Beto afirmou ainda que a decisão não vai mudar nada em sua vida, pois já havia decidido pelo afastamento da Igreja.


Veja a íntegra do comunicado da Diocese de Bauru:

É de conhecimento público os pronunciamentos e atitudes do Reverendo Pe. Roberto Francisco Daniel que, em nome da "liberdade de expressão" traiu o compromisso de fidelidade à Igreja a qual ele jurou servir no dia de sua ordenação sacerdotal. Estes atos provocaram forte escândalo e feriram a comunhão eclesial. Sua atitude é incompatível com as obrigações do estado sacerdotal que ele deveria amar, pois foi ele quem solicitou da Igreja a Graça da Ordenação. O Bispo Diocesano com a paciência e caridade de pastor, vem tentando há muito tempo diálogo para superar e resolver de modo fraterno e cristão esta situação. Esgotadas todas as iniciativas e tendo em vista o bem do Povo de Deus, o Bispo Diocesano convocou um padre canonista perito em Direito Penal Canônico, nomeando-o como juiz instrutor para tratar essa questão e aplicar a "Lei da Igreja", visto que o Pe. Roberto Francisco Daniel recusa qualquer diálogo e colaboração. Mesmo assim, o juiz tentou uma última vez um diálogo com o referido padre que reagiu agressivamente, na Cúria Diocesana, na qual ele recusou qualquer diálogo. Esta tentativa ocorreu na presença de cinco membros do Conselho dos Presbíteros.

O referido padre feriu a Igreja com suas declarações consideradas graves contra os dogmas da Fé Católica, contra a moral e pela deliberada recusa de obediência ao seu pastor (obediência esta que prometera no dia de sua ordenação sacerdotal), incorrendo, portanto, no gravíssimo delito de heresia e cisma cuja pena prescrita no cânone 1364, parágrafo primeiro do Código de Direito Canônico é a excomunhão anexa a estes delitos. Nesta grave pena o referido sacerdote incorreu de livre vontade como consequência de seus atos.

A Igreja de Bauru se demonstrou Mãe Paciente quando, por diversas vezes, o chamou fraternalmente ao diálogo para a superação dessa situação por ele criada. Nenhum católico e muito menos um sacerdote pode-se valer do "direito de liberdade de expressão" para atacar a Fé, na qual foi batizado.

Uma das obrigações do Bispo Diocesano é defender a Fé, a Doutrina e a Disciplina da Igreja e, por isso, comunicamos que o padre Roberto Francisco Daniel não pode mais celebrar nenhum ato de culto divino (sacramentos e sacramentais, nem mais receber a Santíssima Eucaristia), pois está excomungado. A partir dessa decisão, o Juiz Instrutor iniciará os procedimentos para a "demissão do estado clerical, que será enviado no final para Roma, de onde deverá vir o Decreto".

Com esta declaração, a Diocese de Bauru entende colocar "um ponto final" nessa dolorosa história.

Rezemos para que o nosso Padroeiro Divino Espírito Santo, "que nos conduz", ilumine o Pe. Roberto Francisco Daniel para que tenha a coragem da humildade em reconhecer que não é o dono da verdade e se reconcilie com a Igreja, que é "Mãe e Mestra".

Bauru, 29 de abril de 2013.

Por especial mandado do Bispo Diocesano, assinam os representantes do Conselho Presbiteral Diocesano.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Dilma é vaiada em solenidade em MS e minimiza: 'é democracia'


Produtores rurais vaiaram a presidente Dilma Rousseff (PT) e o governador do estado, André Puccinelli (PMDB), durante solenidade de entrega de 300 ônibus escolares, no Jóquei Clube, em Campo Grande, nesta segunda-feira (29). O grupo protestou contra a demarcação de terras feita pela Fundação Nacional do Índio (Funai) em Mato Grosso do Sul.

A maioria do grupo ficou atrás do setor da imprensa, na parte descoberta. Eles repetiram as vaias durante o discurso de diversas autoridades ao longo do evento. O protesto foi organizado pelos 69 sindicatos rurais do estado e pela Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) e outras entidades que representam os produtores rurais. Segundo a Famasul, cerca de 3 mil produtores de Mato Grosso do Sul e também do Paraná participaram.

Durante a entrega de chaves dos ônibus escolares aos prefeitos, em que não havia discursos, Dilma Rousseff foi vaiada pelos produtores, que gritavam “demarcação, não” e “sim à produção”. O governador chegou a interromper a solenidade para pedir que eles parassem de vaiar, “em respeito a presidente”. Em seguida, os manifestantes chegaram a vaiar novamente, mas depois pararam.

No momento em que a presidente foi ao microfone para o discurso, que durou cerca de uma hora, ela foi vaiada novamente. “Gente: acho bom ver vocês gritarem mesmo porque democracia é isso. Não tenho problema nenhum [com as vaias]”, disse.

Ao final do evento, boa parte dos manifestantes se posicionou na saída do Jóquei. Com faixas e apitos, eles fizeram mais barulho, mas viram Dilma de longe. A comitiva presidencial evitou passar em frente dos manifestantes. Do lado de fora do hipódromo, a equipe partiu em dois helicópteros para a Base Aérea de Campo Grande de onde seguiu para Brasília (DF).

Carta entregue
O presidente da Famasul, Eduardo Riedel, afirmou ao G1 que entregou um documento à presidente que pede a interrupção da demarcação de terras indígenas no estado. Segundo ele, o objetivo é cessar os conflitos entre produtores e indígenas. Riedel afirmou que são 52 pontos de conflito em Mato Grosso do Sul, a maioria na região sul.

"O mais importante foi ter conversado com ela e ter entregado a reivindicação pessoalmente", disse o presidente da federação. “O movimento dos produtores foi legítimo para que encontremos soluções. Não é possível deixar a Funai avançar em todos os processos [de demarcação] sem nenhum contraponto", completa.

O conflito entre produtores e índios é histórico no estado e, os casos mais recentes, envolvem atritos entre os fazendeiros e os guarany-kaiwá. A Funai aponta que em todo o estado existem atualmente 24 terras indígenas regularizadas ocupadas pelos guarany-kaiwá (entre propriedades regularizadas, homologadas, declaradas e delimitadas). O total de terras equivale a 90,4 km² -- cinco vezes o tamanho da Ilha de Fernando de Noronha.

O G1 entrou em contato com a Funai, por meio da assessoria de imprensa, e não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Mandela aparece frágil em primeira imagem na TV em 9 meses


O herói anti-apartheid Nelson Mandela fez sua primeira aparição na televisão em quase um ano nesta segunda-feira (29), parecendo magro e frágil em sua casa de Joanesburgo, onde se recupera após uma pneumonia.
O líder veterano foi mostrado com olhar fixo e um rosto demonstrando pouca expressão nas imagens de uma visita do presidente sul-africano, Jacob Zuma, e outras autoridades divulgadas pela emissora estatal SABC.
Aos 94 anos, o ex-presidente sul-africano apresenta boa saúde e está animado, disse o Congresso Nacional Africano (CNA), partido governante da África do Sul, no primeiro relato atualizado sobre o estado de saúde dele desde que recebeu alta do hospital no início de abril.
A filmagem mostrou Mandela sentado perto de Zuma com um travesseiro atrás da cabeça e as pernas apoiadas em um cobertor.
"Depois de receber um relatório da equipe médica, as autoridades nacionais estão convencidas de que o presidente Mandela está bem de saúde e está recebendo o melhor cuidado médico", disse o CNA.
Zuma e os outros líderes encontraram "Mandela em boa forma e de bom humor", acrescentou o grupo em um comunicado. O líder passou mais de uma semana internado no hospital para tratar uma pneumonia, o terceiro problema em quatro meses.
O Prêmio Nobel da Paz deixou o cargo de presidente em 1999, mas ainda é reverenciado pelos sul-africanos e no exterior por liderar a longa campanha contra o apartheid e, em seguida, defender a reconciliação racial.
Os problemas pulmonares de Mandela são da época em que foi preso político, quando contraiu tuberculose. Ele passou 27 anos em Robben Island e em outras prisões por tentar derrubar o governo da minoria branca.
As emissoras de televisão mostraram ainda imagens de Mandela sorrindo durante uma visita de Hillary Clinton à sua casa de campo em agosto. A última filmagem em que Mandela aparecia era em sua festa de aniversário, em julho do ano passado.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Diferença entre Maduro e Capriles cai para 224 mil votos na Venezuela


À esquerda, candidato Nicolás Maduro, herdeiro político de Chávez; à direita, candidato Henrique Capriles, de oposição (Foto: Raul Arboleda/Ronaldo Schemidt/AFP)
A diferença entre o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e seu adversário, o líder da oposição Henrique Capriles, na eleição presidencial de 14 de abril caiu de 272 mil para 224 mil votos (de 1,8 para 1,49%), de acordo com o último boletim do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) divulgado nesta segunda-feira (29).
Este último boletim inclui os votos dos venezuelanos que moram fora do país - grande parte espalhada pelos Estados Unidos, Espanha e Colômbia.
Ao todo, foram 57.992, dos quais 53.845 (93,13%) ficaram com Capriles, e 3.918 (6,77%), com o herdeiro político do falecido presidente Hugo Chávez.
Com esses últimos resultados, Maduro chega a 7.586.251 votos (50,61%), e Capriles, a 7.361.512 (49,12%).
Foi nos Estados Unidos que o governador do estado de Miranda (norte) teve sua melhor performance. Dos 18.658 votos emitidos nesse país, Capriles obteve 18.237 (97,85%), e Maduro conseguiu apenas 395 (2,11%). Na Espanha, a diferença também foi grande. Capriles levou 96,47% dos votos, e Maduro, 3,44%.
No pleito de 7 de outubro passado, Capriles foi derrotado por Chávez, com uma margem de 1,6 milhão de votos. Na ocasião, também teve um desempenho melhor no exterior, embora a vantagem tenha sido menor do que agora.
Dos 68.370 votos emitidos em outubro - quase 10 mil a mais do que em abril -, o opositor obteve 61.229 (90,54%), e Chávez, 5.716 (8,45%).
Capriles ainda não reconheceu o resultado das urnas e, nos próximos dias, entrará com um recurso no Tribunal Supremo de Justiça (TSJ).

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Evo Morales poderá se candidatar a terceiro mandato na Bolívia




O Tribunal Constitucional da Bolívia decidiu nesta segunda-feira (29) pela constitucionalidade de um novo mandato do atual presidente, Evo Morales, e do vice, Álvaro García, nas eleições que ocorrerão em dezembro de 2014. O argumento, segundo o jornal local 'La Razón' e a agência EFE, é o de que, com a vigência de uma Constituição recente (aprovada em 2009), foi inaugurado um novo Estado e, em consequência, ambos governaram apenas em uma gestão. 
A Constituição limita a dois o número de mandatos consecutivos que podem ser exercidos no país, mas Morales sempre defendeu que seu primeiro mandato (2006-2009) não é computável por ter ocorrido antes da "refundação" de seu país. 

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Queda de avião da Otan deixa 7 mortos no Afeganistão


Todos os setes ocupantes de um avião de carga civil morreram nesta segunda-feira (29) na queda de sua aeronave logo depois da decolagem em uma base aérea dos Estados Unidos no Afeganistão, indicaram oficiais.
'Todos os sete membros da tripulação a bordo morreram no acidente,' indicou à AFP um porta-voz da coalizão militar da Otan.
O acidente ocorreu na base de Bagram, utilizada pelas forças americanas como principal centro de transporte para suas operações no Afeganistão.
O porta-voz acrescentou que não tinha sido informado a respeito de atividades insurgentes na região no momento do acidente e se negou a informar o tipo de avião e a companhia responsável.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Repórter escapa de bola de beisebol e só descobre ao ver autorretrato


'O autorretrato mais perigoso de todos os tempos', descreveu Kelly Nash em seu perfil no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram/Kelly Nash)
A repórter Kelly Nash, que trabalha para o time de beisebol norte-americano Tampa Bay Rays, estava em um jogo entre Astros e Red Sox em Boston quando tirou uma foto de si mesma com o estádio ao fundo. Ao rever a imagem, a mulher percebeu que tinha escapado por pouco de ser atingida por uma bola rebatida que havia passado muito perto de sua cabeça.
Bem humorada, Nash postou a imagem impressionante em seu perfil no Instagram. “O autorretrato mais perigoso de todos os tempos. Isso aconteceu”, escreveu a repórter. Em uma foto seguinte, a repórter contou que o que teria “salvado sua vida” era um DVD do fime “Os Anjos Entram em Campo”, que trouxe consigo na viagem.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

De cueca e meia, homem entra em Catedral e quebra imagens religiosas



Um homem foi detido pela Polícia Militar (PM), nesta segunda-feira (29), após quebrar imagens religiosas, vitrais e bancos da Catedral de Curitiba, que fica na Praça Tiradentes. Ele vestia apenas cueca e meia quando foi detido. Até a publicação desta reportagem o suspeito estava no 1º Distrito Policial, no Centro da cidade, e não havia sido ouvido. De acordo com a polícia, ele deve prestar depoimento e ser liberado.

O aposentado Célio Borba registrou parte da abordagem policial. (Assista ao vídeo). Borba entrou na Catedral atraído pela concentração de fiéis e curiosos. Neste momento, o homem já havia sido detido pelos policiais e estava algemado.
Segundo o aposentado, algumas pessoas, que estavam na Catedral, contaram que o homem entrou, se ajoelhou e começou a rezar. Mas, inesperadamente, começou a se despir e a depredar a igreja. “Uma coisa inédita em Curitiba, eu nunca tinha visto isso, ainda mais na Catedral, no coração da cidade”, comentou.

Imagem de Jesus Cristo e objetos da igreja foram danificados (Foto: Reprodução/RPC TV)

O aspirante Heryk André das Neves Silva da Polícia Militar afirmou que os policiais precisaram retirar o homem da Catedral porque alguns fiéis ficaram revoltados com a atitude dele. “Prontamente ele se dispôs a cooperar com a equipe. Não ofereceu nenhuma resistência”, disse o aspirante Neves.

Ainda de acordo com o aspirante, o homem disse aos policiais que é frequentador da igreja e que buscava algumas respostas. Como as respostas não vieram, ele se revoltou.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Peça achada em NY era mesmo de avião do 11 de setembro, diz Boeing


A Boeing disse ter convicção de que uma peça encontrada recentemente entre dois prédios de Manhattan pertencia a um dos dois aviões atirados contra as torres gêmeas do World Trade Center em 11 de setembro de 2001.
As autoridades ainda estão tentando determinar de qual dos dois aviões a peça caiu.
Um representante da Boeing confirmou à polícia de Nova York que a peça, descoberta na semana passada, pendurada no vão entre dois prédios do bairro financeiro da cidade, "supostamente veio de uma das duas aeronaves destruídas em 11 de setembro de 2001, mas não se poderia determinar qual", disse o porta-voz da polícia de Nova York, Paul Browne, nesta segunda-feira (29).

A peça, de aproximadamente 1,5 x 0,9 metro, ficava instalada sob a asa, e não no trem de pouso, como acreditou-se inicialmente, disse Brown em nota nesta segunda-feira. Ela inclui um número de identificação da Boeing "claramente visível", havia dito o porta-voz na semana passada, e estava pendurada a um andar de altura.
Passados mais de 11 anos do atentado com aviões sequestrados, que matou quase três mil pessoas, destroços e pedaços de corpos continuam sendo encontrados em Nova York.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Maníaco da Cruz é preso no Paraguai


A Polícia do Paraguai prendeu em Horqueta, cidade distante cerca de 130 km de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, o temido Maníaco da Cruz. A notícia foi confirmada pelas autoridades paraguaias nesta segunda-feira (29).

Dionathan Celestrino, 21 anos, estava vivendo em uma pensão para solteiros, quando foi preso pela polícia paraguaia.

As autoridades do país vizinho aguardam agora a verificação do pedido de prisão preventiva do jovem junto à Interpol. Somente após isso Celestino poderá ser entregue as autoridades brasileiras.

O rapaz ganhou o apelido de Maníaco da Cruz após cometer três homicídios em Rio Brilhante, também no Mato Grosso do Sul. Ele estava sendo procurado desde o dia 03 de março, depois de fugir da prisão.

Violento, depois de matar as vítimas, Celestrino as deixava com os braços abertos e as pernas cruzadas, em um formato muito semelhante a uma cruz.

O homem chegou a dizer que apenas cometia os crimes com as mulheres que já não eram mais virgens. Estas teriam de ser mortas por não serem puras, segundo ele.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Luxemburgo é 'culpado' por briga no Chile e pega 6 jogos de suspensão


Vanderlei Luxemburgo pegou seis jogos de suspensão pela briga no Chile
A Conmebol se manifestou nesta segunda-feira sobre a briga no final da partida entre Grêmio e Huachipato, pela fase de grupos da Libertadores. O técnico Vanderlei Luxemburgo foi 'culpado' pela confusão generalizada. Luxa pegou seis jogos de suspensão, mais do que qualquer profissional do time chileno.

Através de seu site oficial, a entidade comunicou todas as punições referentes ao jogo. Ao pegar seis jogos, Vanderlei Luxemburgo está fora de todas as fases da Libertadores até as finais, se o Grêmio chegar. Além dele, o auxiliar técnico Émerson está fora por oito jogos. E o zagueiro Douglas Grolli de cinco partidas. O Grêmio, no entanto, pode recorrer.

O clube terá que arcar com multas referentes a todos os jogadores. O Grêmio, somados casos, terá que pagar 55 mil dólares. A punição é muito maior que para o Huachipato.

Os chilenos pegaram as seguintes punições: o técnico Jorge Pellicer 1 jogo, o preparador físico Marcelo Rosemblat 1 jogo, Arrué três jogos, Nuñez três jogos e Espinoza cinco. Além disso, pelas diferentes punições, o clube terá que pagar 23 mil dólares.

A Conmebol se reuniu, analisou as imagens e os documentos do jogo e resolveu 'culpar' Luxa. Já que a pena mais forte foi repassada ao técnico gremista. E ele não vive momento nada tranquilo. Após a eliminação do Grêmio no Gauchão, o técnico está ameaçado de demissão e tem no jogo da próxima quarta-feira a 'última chance' de permanecer. Mas em sua oportunidade derradeira, não estará na beira do gramado.

Além disso, a larga punição pode pesar na avaliação de permanência da direção. O Grêmio tentou reverter o quadro, apresentou a defesa de seus profissionais nesta segunda, mas nada conseguiu. Até o fechamento desta matéria, a direção do clube não se manifestou.

Ao fim do jogo entre Grêmio e Huachipato, no dia 18 de abril, o treinador gremista foi até o árbitro, ao mesmo tempo que a comissão técnica rival. Após algumas palavras, foi perseguido pelo técnico e preparador físico do oponente. Percebendo que uma briga iniciaria, Luxa tentou correr, mas escorregou e caiu no gramado sendo agredido por jogadores do time chileno.

Após a confusão, que ainda teve invasão do campo, o técnico Pellicer, do Huachipato, disse que Luxemburgo provocou ao rir e dizer que os adversários já estavam de férias. A Conmebol entendeu que Luxemburgo começou a confusão.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

São Paulo comemora sucesso de camisa vermelha e diz que 1º lote está esgotado


Luis Fabiano veste uniforme, conforme campanha "Vermelho, a cor da raça"
A reação da torcida, em geral, não foi boa. A maioria dos são-paulinos e também de rivais, nas redes sociais, reclamaram da inovação do uniforme. Mesmo assim, o departamento de marketing do time e a Penalty, fornecedora de material esportivo, divulgaram nota afirmando que a venda dos exemplares foi um sucesso.

Segundo o clube, foram 25 mil peças comercializadas rapidamente entre várias lojas do país. Ainda segundo o site oficial do São Paulo, já há estudo para que um segundo lote seja produzido.

A inovação foi exaltada por Rogério Ceni, que usou uma camisa inteira branca, mas com alguns detalhes iguais ao uniforme vermelho usado pelos seus companheiros que atuam na linha.

"Achei lindíssima, das camisas "alternativas" que usei ao longo da minha carreira foi a camisa mais charmosa, mais fantástica que lançamos, e até gostaria muito de poder continuar usando essa camisa no decorrer dos jogos. Achei uma grande iniciativa da diretoria de marketing, é uma camisa que vai vender muito, com uma qualidade de tecido bem diferente, comparável às camisas europeias", disse ele. 

A ideia da Penalty e do São Paulo foi produzir uma camisa que homenagearia o novo Morumbi. Neste domingo, na partida contra o Penapolense, pelas quartas de final do Paulistão, o estádio ficou com todas as suas cadeiras vermelhas e mudou até de forma, de acordo com o presidente do time, Juvenal Juvêncio.

A partir de agora, o novo slogan que será usado pelos tricolores será o "Vermelho, a cor da raça". A camisa tem preço sugerido de R$ 209,90. Vale lembrar que o Conselho Deliberativo abriu uma concessão para que essa peça fosse usada uma vez só, já que o estatuto não permite um 3º uniforme. 

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Pivô da NBA vira o primeiro atleta em atividade a se assumir gay nos EUA


Jason Collins revelou ser homossexual e espera não sofrer preconceito de colegas na NBA
O pivô Jason Collins, que defendeu o Boston Celtics e o Washington Wizards na última temporada, tornou-se o primeiro atleta em atividade em uma grande liga dos Estados Unidos a se assumir gay. Em artigo que sairá na edição de maio da revista Sports Illustrated, o jogador se diz aliviado por poder assumir sua sexualidade e espera superar o preconceito para seguir atuando na NBA.

"Não tive a intenção de ser o primeiro atleta assumidamente gay a jogar em uma grande equipe do esporte norte-americano. Mas, uma vez que eu seja, fico feliz em iniciar esta conversa", disse Collins.  "Ninguém quer viver com medo e sempre tive medo de dizer a coisa errada. Não durmo bem, nunca dormi. Tenho sofrido anos de miséria para viver uma mentira".

Aliviado por falar abertamente sobre sua sexualidade, Collins afirmou ter decidido revelar seu segredo após conversar com um ex-colega de quarto de faculdade, o congressista Joe Kennedy, que participou de uma parada gay em Boston em 2012. 

"Lealdade com minha equipe é a verdadeira razão para não assumir mais cedo. Quando assinei um contrato de agente livre com o Boston, em julho, decidi me comprometer com os Celtics e não deixar que minha vida pessoal se tornasse uma distração. Quando fui negociado com os Wizards, o significado político de fazer isso surgiu. Estava pronto para abrir para a imprensa, mas tive que esperar até a temporada acabar", contou o jogador.

O pivô revelou que adotou a camisa 98 nos Celtics e nos Wizards em uma homenagem à comunidade gay. O número é uma referência a um crime ocorrido em 1998, quando um estudante foi sequestrado, torturado e morto em Wyoming por ser homossexual.

Sem contrato após o término da fase regular, Collins tem a esperança de acertar com alguma equipe da NBA. O jogador afirmou nunca ter se relacionado ou sentido atração por algum companheiro de equipe e ressaltou seu comportamento em 12 temporadas para encerrar questionamentos sobre como será a convivência com os demais atletas a partir de agora.

"Já me perguntaram como outros jogadores responderão ao meu anúncio. A resposta é simples: não tenho ideia. Espero o melhor, mas me preparo para o pior. Acreditem em mim, tenho ido a muitos chuveiros em 12 temporadas. Meu comportamento não era um problema antes e não será agora. Ainda respeito o ditado 'o que acontece no vestiário, fica no vestiário. Ainda sou um modelo de discrição", afirmou Collins.

Collins atua na NBA desde 2001, quando foi selecionado pelo Houston Rockets e trocado imediatamente com os Nets. Defendeu o time de Nova Jersey por sete temporadas, antes de atuar por Memphis Grizzlies, Minnesota Timberwolves, Atlanta Hawks, Boston Celtics e Washington Wizards. Manteve médias de 3,6 pontos e 3,8 rebotes por partida.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Bernardo diz à polícia que não conhecia Dayana e volta a negar agressões


O meia Bernardo negou conhecer Dayana frente ao delegado e aos advogados
O depoimento de Bernardo à Polícia Civil do Rio de Janeiro foi marcado pela nova negativa em torno da suposta agressão por parte dos traficantes do Complexo da Maré e também sobre a convivência com Dayana Rodrigues. Segundo o advogado Elvis Paes, o jogador colaborou com a investigação e cumpriu o papel ao esclarecer o caso na 21ª DP (Bonsucesso).

“Ele confirmou alguns fatos que a polícia está investigando, mas deixou claro que não foi agredido pelos traficantes. O Bernardo também não conhecia a jovem envolvida na confusão. O meu cliente segue no Rio de Janeiro e não existe motivo para um novo depoimento”, afirmou ao UOL Esporte.

O atleta vai se posicionar na próxima terça-feira por meio de uma nota oficial e pretende afastar o seu nome cada vez mais do caso. Na quarta-feira, Bernardo opera o joelho esquerdo e terá uma recuperação de pelo menos seis meses.

A Polícia ainda vai ouvir Wellington Silva, do Fluminense, e Charles, do Palmeiras. Os dois estavam com Bernardo no Complexo da Maré no último dia 21. De acordo com as primeiras investigações, o meia do Vasco foi amarrado, torturado e atingido por socos e pontapés. Ele teria se relacionado com a mulher de um dos líderes do tráfico na comunidade, Marcelo Santos das Dores, conhecido como Menor P. A mulher é Dayana Rodrigues, uma das namoradas do bandido.

Segundo a investigação, Bernardo foi salvo pelo lateral Wellington Silva, do Fluminense, nascido e criado na comunidade. Ele pediu aos traficantes para que não matassem o companheiro, alegando que a retaliação seria pior, visto que o local ainda não conta com uma UPP (Unidade de Polícia Pacificadora). O volante Charles, do Palmeiras, também estava presente.

Porém, Bernardo revelou a amigos que o jogador do Fluminense só apareceu no local após o desfecho do caso. O meia vascaíno descartou ter passado por um período de espancamento, mas confirmou que foi colocado em um carro pelos bandidos e sofreu tortura psicológica. O atleta foi ameaçado de morte e levou tapas no rosto.

Dayana levou cinco tiros nas pernas de acordo com os policiais. Outros dois disparos atingiram a mulher de raspão. Ela foi internada no hospital Souza Aguiar. Aquiles de Abreu Rodrigues, de 56 anos, pai da jovem, negou o relacionamento dela com Bernardo. O aposentado chamou o jogador de “covarde” e “safado” por ter confirmado a suposta mentira do envolvimento com Dayana frente aos bandidos do Complexo da Maré.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Julio Cesar se despede, mas volta atrás e nega transferência para o Vasco


Julio Cesar era considerado nome certo no Vasco, mas negociação não foi consumada
O goleiro do Corinthians, Julio Cesar, usou a rede social Instagram para comunicar a negociação com o Vasco. Ele anunciou a transferência, mas recuou e assegurou a permanência no Alvinegro Paulista. A diretoria do Cruzmaltino está reunida, mas já admite nos bastidores a desistência no negócio por falta de acordo salarial e tempo de contrato.

“Deus não quer que eu saia mesmo do Corinthians!!! Por alguns detalhes de contrato não deu certo minha transferência! Seria uma grande oportunidade profissional, mas estar no lugar que você ama não tem preço!!”, escreveu o goleiro.

Porém, pouco tempo antes, Julio Cesar agradeceu aos torcedores do Corinthians e deu como certa a saída para defender as cores do Vasco, ao qual chamou de “novo time”.

“Eu poderia escrever um livro aqui, mesmo assim seria pouco pra agradecer ao Corinthians, torcida, funcionários, jogadores, só quero dizer muitíssimo obrigado do fundo do meu coração por tudo, a cada dia que acordei pra ir treinar ou jogar, fiz com muito amor e dedicação! Espero ter o mesmo sucesso no meu novo time, o Vasco da Gama. E conto com a torcida daqueles que além de gostarem do atleta, gostem da pessoa Julio Cesar. Deus abençoe a todos, vou sempre orar pela vida de vocês!”, postou.

Então titular do gol alvinegro, Julio Cesar começou a perder espaço no primeiro semestre de 2012 após seguidas falhas em jogos decisivos. Ele virou reserva de Cássio, que se tornou titular absoluto no gol do Corinthians. O goleiro não viajou para a Argentina. O Corinthians enfrenta o Boca Juniors, quarta-feira, pela primeira partida das oitavas de final da Copa Libertadores.

Reprodução cidade News Itaú
Leia Mais ››

Tangará: Acidente de transito deixa dois mortos.

Luciel Luiz de Morais e Janilson Alves Honorato Júnior


O professor Luciel Luiz de Morais, 33 anos, e o estudante Janilson Alves Honorato Júnior, morreram num acidente de motocicleta a cerca de 1 quilômetro da saída de Tangará, na rodovia estadual que liga esta cidade ao município de São José de Campestre, na região do Trairi. 

O acidente ocorreu às 4h30 da madrugada e, segundo populares, apenas uma das vítimas vinha de capacete, supostamente o piloto Luciel de Morais. Com o impacto, o estudante teve afundamento do rosto e do crânio provocando a exposição de quase toda a massa encefálica.

A informação que se tinha era que os dois amigos estavam bebendo em um bar da zona rural de Tangará e, segundo comentários de pessoas que correram para o local do acidente, o piloto teria sobrado numa curva em declive quando voltavam para a cidade, e caíram com a moto YBR 125 cc, de placa MYL-6314, embaixo da primeira ponte na saída para São José de Campestre.


As cinco cruzes existentes entre as duas cabeças da ponte mostra que o local é perigoso, sendo que o último acidente com morte ocorreu em 2011, como aponta uma cruz localizada em frente à entrada de acesso para a Fazenda Uyrapuru, que pertenceu ao falecido “major” Thedorico Bezerra.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Ministério Público do RN investiga atos administrativos do Ex-prefeito de Rafael Fernandes, Mário Oliveira.




Mais uma investigação em andamento a cargo do Ministério público do Estado do Rio Grande do Norte e que apura, suposto, ato de improbidade administrativa cometido contra o patrimônio público.

Segundo informações publicadas no Diário Oficial do Estado (DOE-RN), a primeira Promotoria de Justiça da Comarca de Pau dos Ferros instaurou o INQUÉRITO CIVIL Nº 06.2013.00001622-0 afim de verificar a legalidade das contratações de Francisco Araújo Filho em 2001, e de José Givanildo de Carvalho no ano de 2003 pelo então Prefeito do Município de Rafael Fernandes, Mário Costa de Oliveira, as quais teriam sido realizadas sem a devida realização de concurso público ou processo seletivo equivalente, conforme Reclamações Trabalhistas Nº 0361/09 e 0365/09, da Vara do Trabalho de Pau dos Ferros.

Tal atitude afronta ao art. 37, inciso II, da Constituição Federal de 1988, que condiciona a investidura em cargo ou emprego público à prévia aprovação em concurso público.

O Promotor de Justiça Mac Lennon Lira dos Santos Leite solicitou informações ao Ex-Prefeito de Rafael Fernandes para que, no prazo de 10 (dez) dias úteis, se manifeste acerca dos fatos em apuração, apresentando os documentos que entender necessários à prova de suas alegações.

Se realmente forem comprovadas as irregularidades, Mário Oliveira (DEM) poderá ser condenado a ressarcir os prejuízos ao erário, dentre outras penalidades.

Provavelmente, vem aí mais um processo para ficha do líder da oposição rafaelense.

Clique na imagem e veja em tamanho maior.


Reprodução Cidade News Itaú via Política Pauferrense
Leia Mais ››