RÁDIO CIDADE AO VIVO

terça-feira, maio 21, 2013

Polícias da PB apreendem 179kg de drogas e 892 armas de fogo em quatro meses



As polícias Civil e Militar da Paraíba, por meio de ações de repressão qualificada e operações inclusas no Plano Operacional 2012/2013 da Secretaria da Segurança e da Defesa Social (Seds), apreenderam mais de 179 quilos de drogas e 892 armas de janeiro a abril de 2013.

Os entorpecentes mais apreendidos em relação ao mesmo período do ano passado foram maconha (153,8 quilos este ano e 123,7 quilos em 2012) e cocaína (7,1 quilos contra 3,7 quilos no ano anterior). 
Os números representam 24% e 92% de aumento no montante de drogas apreendidas. De crack, foram 18,7 quilos retirados de circulação.

De acordo com o secretário de Estado da Segurança e Defesa Social, Cláudio Lima, no ano passado, os órgãos operativos de segurança apreenderam 45% drogas a mais que em 2011. Foram quase 688 quilos contra aproximadamente 472 quilos. “Só de maconha foram 250 quilos a mais que em 2011. Também superamos os resultados no tocante à cocaína, pois foram retirados das ruas 13 quilos a mais em 2012”, destacou o secretário.

Para ele, o quantitativo de entorpecentes que foi retirado das ruas é consequência da integração dos órgãos operativos no sentido de mapear as regiões onde são registrados pontos de tráfico, como também identificar traficantes, por meio da Inteligência Policial. 

Já em relação às armas, foram 892 retiradas das ruas só este ano. “Em 2012 as polícias Civil e Militar apreenderam 2.736 armas, 25% a mais do que em 2011, que contabilizou 2.179 armas retiradas das ruas. Em 2010, o número foi 1.709”, ressaltou Cláudio Lima, acrescentando que o objetivo para esse ano é aumentar ainda mais o número de apreensões. 

Reprodução Cidade News Itaú via Eduardo Dantas
Leia Mais ››

Policia Civil começa investigar assassinato do Caicoense Isaac Torres



A Policia Civil da cidade de Caicó através do Delegado Regional Getúlio Medeiros esteve no inicio da tarde desta terça-feira no sitio Cavalcanti,  local onde foi encontrado o corpo do Caicoense Isaac de Oliveira Torres,  Morto com vários disparos de arma de fogo. 

O Delegado colheu algumas informações e iniciou um trabalho de investigação para descobrir quem matou Isaac Torres. Getúlio Medeiros disse que por enquanto a Policia ainda não tem nenhuma linha de investigação definida e que vai começar colher informações para iniciar os trabalhos de investigação.

Isaac Torres foi morto provavelmente no ultimo final de semana com vários disparos de arma de fogo de calibre ainda não identificado e seu corpo só foi encontrado nesta terça-feira



Reprodução Cidade News Itaú via Eduardo Dantas
Leia Mais ››

Caso Isaac Torres: Moradores ouviram disparos de arma de fogo no ultimo Domingo



Moradores do Sitio Cavalcante informaram ao Delegado Getúlio Medeiros que foram ouvidos naquele local disparos de arma de fogo na tarde do ultimo domingo que podem ter sido os mesmos que mataram o Caicoense Isaac Torres. 

Isaac Torres foi visto pela ultima vez na manhã de domingo na cidade de São Fernando e de lá pra cá ninguém havia dado conta da presença de Isaac em lugar nenhum. 

Na manhã desta terça-feira populares passaram nas proximidades de uma casa abandonada, sentiram um forte odor e perceberam que tratava-se do corpo de uma Pessoa. 

A Policia Militar foi acionada e quando chegou ao local moradores já haviam reconhecido o corpo como sendo de Isaac Torres. Para o Delegado Getúlio Medeiros o caso é de difícil resolução já que a vitima já teve problemas com muitas pessoas.

Reprodução Cidade News Itaú via Eduardo Dantas
Leia Mais ››

Larissa Rosado é condenada a perda dos direitos políticos por oito anos


Larissa-Rosado-Frente-Popular-Mossoró-Mais-Feliz-2-300x200
O juiz José Herval de Sampaio Júnior, da 33ª zona eleitoral, sentenciou agora a pouco que a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) e o ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), professor Josivan Barbosa de Menezes (PT), estão inelegíveis por oito anos. A decisão decorre de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) relacionada às eleições do ano passado, quando os dois disputaram a Prefeitura de Mossoró na condição de candidato á prefeita e a vice-prefeito, respectivamente.

Na sentença, o juiz cassou o registro de candidatos, o que impossibilita que eles assumam a Prefeitura de Mossoró em caso de posterior cassação da prefeita Cláudia Regina (DEM).

Além disso, a sentença do juiz se constitui em preocupação a mais, tanto para Larissa quanto para Josivan. Ela, que vinha tendo o nome posto como opção à composição da chapa majoritária oposicionista ao Governo do Estado, terá que brigar na Justiça para reverter a sua condição de inelegibilidade. Com relação a Josivan, ele também tem os planos para 2014 afetados, já que o ex-reitor tem projeto de consolidar candidatura à Assembleia Legislativa.

A decisão do juiz José Herval de Sampaio Júnior tem base na denúncia formulada pela coligação “Força do Povo”, que anexou jornais e DVD’s, nos quais Larissa se beneficia dos meios de comunicação de sua família para se projetar.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Vírus atinge Facebook, rouba dados e "espiona" histórico de navegação


Mais um malware surge para atingir usuários do Facebook. Uma variante do Dorkbot está infectando membros da rede social do mundo todo, e se espalha via chat, de acordo com a empresa de segurança Bitdefender.
O worm (vírus que se autorreplica) é capaz de espionar as atividades realizadas pelas vítimas durante a navegação e roubar informações pessoais. De acordo com Bianca Stanescu, da Bitdefender, a família do malware já foi identificada circulando nos Estados Unidos, Índia, Portugal, Reino Unido, Turquia e Romênia.
A Dorkbot finge ser um arquivo de imagem, mas é de fato um programa que instala um código malicioso na máquina da vítima, quando ela tenta abrir o tal arquivo.
A ameaça foi identificada pelo serviço de hospedagem de arquivos MediaFire, que descobriu os arquivos maliciosos em seus servidores e tomou medidas para exclui-los. A confusão pode acontecer por conta da "dupla" extensão dos arquivos, salvos como ".jpg.exe" e ".bmp.exe" (tais arquivos já foram bloqueados pelo serviço, como medida de precaução).
O malware é controlado por um servidor de comando e controle e, além de ordenar o roubo senhas e nomes de usuário, o C&C também pode pedir ao código para realizar downloads maliciosos.
O Dorkbot tem a capacidade de bloquear atualizações de softwares antivírus, para impedir que seja descoberto. O malware também pode ser espalhado via dispositivos USB.
A empresa de segurança recomenda aos usuários evitar clicar em links suspeitos, recebidos via bate-papo no Facebook ou outras redes IRC - mesmo que sejam URLs enviadas por conhecidos.

Reprodução Cidade News Itaú via Intervalo da Notícia
Leia Mais ››

MPE pede cassação de João Maia por uso de Caixa 2 na campanha


Deputado federal. Presidente do Partido da República no Rio Grande do Norte. Um dos principais aliados políticos da governadora Rosalba Ciarlini. Cotado para ser candidato a vice-governador na próxima eleição. Acusado de praticar Caixa 2 no pleito eleitoral de 2010. Essas são algumas das definições possíveis, neste momento, quando se trata do potiguar João Maia. E a última característica é resultante de uma ação do Ministério Público Eleitoral (MPE), que afirma ter certeza das práticas irregulares do parlamentar na última disputa por vagas na Câmara Federal e, por isso, pede na Justiça Eleitoral a cassação do mandato dele.

A ação está na fase das alegações finais e O Jornal de Hoje teve acesso com exclusividade a parte do processo. Nele, o Ministério Público Eleitoral, por meio do procurador regional eleitoral Ronaldo Pinheiro de Queiroz, que assinou a ação, pede a cassação de João Maia baseado na “presença de indícios de que ele teria arrecadado recursos, bem como realizado gastos, em prol de sua campanha de forma irregular e clandestina”.

O procurador, porém, é bem mais direto do que isso durante a construção de sua acusação. Segundo ele, “não há dúvida”, é “inquestionável” a prática irregular durante a campanha. E, para essa análise, considera duas conversas (transcritas ao lado) entre João Maia e Flávio Giorgi Medeiros Oliveira, conhecido como “Flávio Pisca”, assessor dele na campanha eleitoral de 2010.

As conversas foram extraídas, segundo o MPE, do notebook pertencente a “Flávio Pisca” após busca e apreensão realizada em sua residência e consequente perícia técnica empreendida pela Polícia Federal. A primeira conversa foi registrada, conforme revelou o Ministério Público Eleitoral, no dia 18 de outubro de 2010, e a outra, no dia 29 de outubro do mesmo ano.


PRIMEIRA CONVERSA

Após a primeira conversa, como o MPE afirmou ver, João Maia “e seu assessor ‘Flávio Pisca’, no dia 18/10/2010, procuram solucionar pendências relativas a locação de veículos utilizados na campanha de João Maia. Contudo, àquele época, conforme o próprio representado afirma em sua defesa, os gastos com locação de veículos já estavam devidamente quitados perante a empresa que segundo ele foi contratada para centralizar todo o serviço de locação de veículos de sua campanha, qual seja, a ‘HA Locação e Fretamento de Veículos Ltda’”.

Segundo o procurador regional eleitoral, “não restam dúvidas que os R$ 100.000,00 referidos por Flávio Giorgi, que precisavam para ‘resolver a questão das locações’ não era destinado a efetuar o pagamento da empresa ‘HA’, mas sim saldar pendências como os veículos contratados clandestinamente, ou seja, sem o registro dos respectivos gastos. Ainda neste ponto, registre-se que o próprio ‘Flávio Pisca’ registra o caráter irregular/ilegal desta dívida ao afirmar que o pagamento seria efetuado ‘por fora’”.

O procurador Ronaldo Pinheiro de Queiroz coloca que essa constatação do MPE “vem de encontro” a planilha encontrada no computador de Flávio Giorgi, “na qual consta o nome de várias pessoas, relacionados a números de CPF/CNPJ, tipos/marcas e placas de veículos, bem com elevados valores e forma de pagamento, além de números de contas correntes, agências bancárias e outros”.
Segundo Ronaldo Pinheiro de Queiroz, “não há dúvida que o candidato ou o comitê financeiro de seu partido político contratou a empresa ‘HA locação de veículos Ltda’ para proceder a locação de veículos que seriam usados em sua campanha, tendo efetuado, para tanto, o pagamento àquela empresa no valor de R$ 205.127,00, pagamento este devidamente registrado nas respectivas prestações de contas”.

O procurador regional eleitoral ressalta também que além disso, “o candidato realizou a contratação, de forma clandestina, sem declarar em sua prestação de contas, vários outros veículos que de igual forma, foram utilizados na sua campanha eleitoral, tendo, para tanto dispendido a vultosa quantia de R$ 430.456,67, conforme evidencia a multicitada planilha, ou seja, os gastos ilícitos com locação de veículos (R$ 430.456,67) foram mais do que o dobro dos gastos lícitos com aquela despesa (R$ 205.127,00)”.



SEGUNDA CONVERSA

Na segunda conversa telefônica entre João Maia e Flávio Giorgi, segundo o procurador, a presença de ilicitude na arrecadação/gastos da campanha “ganha contornos inquestionáveis”, colocando que o deputado federal, “de fato, arrecadou e efetuou gastos de recursos de forma clandestina”.

“E não é só, deixando ainda mais evidente a existência de realização de gastos não declarados na sua prestação de contas, quase no fim do diálogo o candidato/representado registra que primeiro quer resolver a prestação de contas e somente depois resolveria as outras pendências, ou seja, primeiro resolveria os gastos declarados e depois os gastos não declarados. Induvidosa, portanto, a prática de ‘caixa 2’ no presente caso”, afirma Ronaldo Pinheiro de Queiroz.

O procurador regional eleitoral ressalta na alegação final que “as irregularidades comprovadas nos autos não podem ser tidas como insignificantes para fins de aplicação da sanção prevista no artigo 30-A da Lei número 9.504/97, pois só os valores dispendidos de forma ilícita/clandestina, mais de R$ 400.000,00 – conforme se vê da planilha, evidencia gravidade suficiente para ensejar a sanção de cassação do diploma do representado”.

“Da mesma forma,o fato da prestação de contas do representado em relação às eleições de 2010 terem sido aprovadas não repercute na presente ação, tendo em vista que ambas (prestação de contas e a representação por gasto ilícito de campanha) são autônomas, não interferindo o julgamento de uma no destino da outra, conforme entendimento pacificado no âmbito do Superior Tribunal de Justiça”.

Dessa forma, segundo o procurador regional eleitoral, “diante da comprovada e induvidosa omissão de gastos de campanha com veículos, cujo financiamento se deu com recursos, repise-se, de considerável monta, que não transitaram pela conta bancária específica do candidato, configura-se a toda evidência a prática de captação e gastos ilícitos de recursos para fins eleitorais, em razão do que ao parque eleitoral não resta outra alternativa senão ratificar a pretensão inicial, requerendo, assim, a condenação do representado”.



João Maia: “Arrume (o doador) e eu entrego o dinheiro”

O processo que pede a cassação de João Maia na Justiça Eleitoral não é recente. Já passou por toda a fase de instrução, inclusive com a apresentação da defesa de João Maia. E, conforme o procurador ressalta em sua alegação final, o deputado já está ciente do assunto. Foi notificado e, até já apresentou sua defesa por meio de documentos. Sustentou que incorreu a alegada arrecadação, bem como gastos clandestinos, pois os valores relativos à locação de veículos em prol de sua campanha eleitoral foram adimplidos pelo Comitê Financeiro do partido pelo qual concorreu nas últimas eleições, que é o PR (partido que ele preside).

Porém, concluída essa fase de instrução processual, segundo o MPE, “constata-se, extreme de dúvidas, que a pretensão inicialmente formulada foi ratificada pelas provas coligidas ao presente feito”. Com relação à primeira conversa, a defesa do deputado federal colocou que a mencionada planilha foi confeccionada pela empresa “HA” e posteriormente enviada a Flávio Giorgi, como forma de prestação de contas, pois, ainda, segundo o representado, todas as contratações, bem como os respectivos pagamentos com locação de veículos foram realizadas pela própria empresa e não pelo candidato.

“Tal afirmação não passa pelo crivo de um mínimo juízo crítico”, coloca o procurador, questionando a informação: “Se era a própria empresa contratada quem efetuava os pagamentos, então porque na planilha apreendida no computador do principal assessor do representado constava os dados bancários dos locadores dos veículos?”. Ele responde em seguida que “a resposta que se impõe é que em relação aos veículos constantes na mencionada planilha não era a ‘HA’ quem realizava os pagamentos, mas sim o próprio candidato, e o pior, sem a tramitação daqueles gastos na conta bancária específica”.

“Naquela planilha consta, também um campo denominado ‘contato’, ou seja, o nome da pessoa que intermediava a contratação dos locadores dos veículos em questão. Ora, mais uma vez impõe questionar, se era a empresa ‘HA’ quem centralizou o serviço de locação de veículos em favor da candidatura do representado, porque então ele ter o nome dos ‘contatos’ que intermediavam as locações?”, questiona.

O procurador ressalta também que após acesso à movimentação bancária de algumas das pessoas constantes naquela planilha, após autorização judicial neste sentido, constata-se que, de fato, os valores lá especificados foram depositados na conta dos locadores. Cita-se o caso de Gilcelly Adriano da Silva, que teria recebido R$ 3 mil na data do dia 10 de outubro de 2010, como constava na planilha encontrada. “Apesar de não ter sido possível identificar quem teria realizado aquela transferência, o fato do valor e a data do depósito baterem com aqueles constantes na planilha elaborada por Flávio Giorgi demonstra que, de fato, quem realizou aquele depósito foi o representado ou alguém de seu mando”.

Além disso, segundo a alegação final do MPE, “não causa estranheza” o fato das testemunhas, dentre elas Flávio Giorgi, o proprietário da empresa “HA” e alguns donos de veículos cujos nomes constam na planilha, terem corroborado a versão da defesa de João Maia. “Os mesmos, ao que se vê dos autos, tiram o seu sustento, ou grande parte dele, da política, ou seja, um é assessor do representado e os demais veículos locam para campanhas eleitorais”, apontou, acrescentando que se tivessem “testemunhado ‘contra’ o candidato/representado, não resta dúvida que eles estariam alijados, nas eleições posteriores, de participar da campanha de qualquer candidato, pois, como se diz no popular, estariam ‘queimados’”.

Conforme citou o procurador regional, vale lembrar que a peça inicial do processo movido pelo MPE apontava as irregularidades. “Considerando todas as circunstâncias que permearam os gastos ilícitos de campanha objeto da presente representação – realizados de forma absolutamente clandestina, somente vindo à tona graças ao cumprimento de mandado de busca e apreensão na residência de um assessor direto do representado -, bem como o fato de que os recursos empregados para seu financiamento não transitaram na conta bancária específica de campanha, é evidente que nenhum recibo eleitoral foi emitido em função de tal arrecadação, o que se confirma quando da análise da prestação de contas do candidato/representado João da Silva Maia, cujos recursos oficialmente arrecadados foram quase que em sua totalidade para financiamento de outros gastos eleitorais”.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Irmã de Rosalba Ciarlini é funcionária fantasma no Hospital Regional Tarcísio Maia


Ruth Ciarlini é ex-vice-prefeita de Mossoró e seria funcionária do Hospital Tarcísio Maia. Foto: Divulgação
A irmã da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), ex-deputada e ex-vice-prefeita de Mossoró Ruth Ciarlini, seria funcionária fantasma do Hospital Regional Tarcísio Maia, gerido pela Secretaria Estadual de Saúde, órgão do governo administrado pela irmã, em Mossoró. A informação foi veiculada pela imprensa mossoroense, através do blog Retratos do Oeste, do jornalista Cézar Alves. De acordo com ele, Ruth, que é assistente social, é funcionária do Estado e ganha, além do vencimento, um extra de R$ 3.164,38/mês por plantões. O nome da ex-deputada consta de uma lista de servidores plantonistas na escala do hospital.

A escala de plantão foi disponibilizada pelo jornalista e ganhou a internet na manhã desta segunda-feira. Através dela, informa-se que Ruth é lotada no Hemocentro e recebe 12 plantões diurnos e mais 4 plantões extras, somando uma renda extra mensal em seu salário de R$ 3.164,38/mês. “Uma servidora do Hospital Regional Tarcísio Maia revelou ao Retrato do Oeste que é praticamente impossível um servidor consegui fazer tanto plantão. Isto é a carga máxima permitida, possível, mas Ruth Ciarlini conseguiu”, afirma o jornalista.

O Jornal de Hoje tentou estabelecer contato com Ruth Ciarlini, mas não foi possível localizá-la. Pelas informações apresentadas, Ruth este ano recebeu salários em janeiro (R$ 3.675,34), fevereiro (R$ 2.756,51), março (R$ 3.759,12) e abril (R$ 3.759,12). “Ocorre que Ruth Ciarlini nunca foi vista dando plantão no Hospital Regional Tarcísio Maia e nem expediente normal, mas todo santo mês ela, ao contrário dos outros que trabalham, desde janeiro recebe uma bolada (bruto) generosa dos cofres públicos”, continua o jornalista.

Procurado para se pronunciar a respeito do fato, o governo do Estado anunciou, por meio de sua assessoria, que apenas à tarde teria um posicionamento a oferecer. “A governadora não está aqui. Está em São Gonçalo do Amarante, só mais tarde vou conversar com ela. Ela que vai dar opinião”, disse Edilson Braga, secretário de Comunicação do governo do Estado.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Jovem é preso após assaltar taxista no Abolição II


O Jovem Paulo Roberto Celino de Oliveira,18 anos de idade,residente no Conjunto Abolição III em Mossoó,foi preso pela Guanição do Delta Oscar (CB Magnus)na noite de segunda feira 20 de maio de 2013,após assaltar um taxista. Segundo informações da vítima que compareceu à DP de Plantão para registrar o Boletim de Ocorrência,O elemento pegou a corrida próximo a Mater Crhisti e quando chegou na Avenida Abel Coelho no Abolição II anunciou o assalto. Dizendo está armado,o meliante mandou que o taxista passasse a bolsa e a chave do carro. O Taxsita não obedeceu às ordens e entrou em luta corporal com o elemento,que conseguiu fugir levando uma quantia de vinte reais da vítima. Nesse Momento a Viatura do CB Magnus,estava em patrulhamento e se deparou com a ocorrência. Os Pms saíram em busca de capturar o elemento e conseguiram prendê-lo e encaminhá-lo à DP de Plantão para os procedimentos. Os policias não localizaram a arma,porque segundo o CB Magnus,o elemento conseguiu se desfazer da mesma antes da chegada da polícia

Reprodução Cidade News Itaú via Alcivan Vilar
Leia Mais ››

Adolescente mata jovem esfaqueado em escola de Porto do Mangue

Vitima era estudante da escola Josélia de Souza 
O estudante Josimar Arruda de Souza “Galego”, 20 anos, foi assassinado por um menor dentro de uma sala de aula por volta das 14h30 desta terça-feira (21), na cidade de Porto do Mangue. O crime foi supostamente motivado por ciúmes, segundo informações o estudante que foi morto tentava conquistar a namorada do menor que praticou o crime. O fato ocorreu nas dependências da Escola Estadual Josélia de Souza Silva, onde o menor de iniciais R.M.S.S pulou o muro e desferiu as facadas contra “Galego” na presença de 25 alunos e do professor Adriano Melo que tetou impedir o crime. De acordo com informações prestadas pelos policiais, após praticar o delito, o adolescente deixou a escola e chegou a ameaçar as pessoas que tentavam se aproximar. Ele arremessou a arma do crime em uma vala. Ao ser acionada, a Polícia Militar iniciou buscas e localizou o acusado que estava escondido em baixo de tábuas na residência de sua sogra. Temendo a revolta dos populares, os policiais levaram o infrator para a Delegacia de Polícia de Areia Branca. A diretora da escola Pedagoga Ivonete Lopes de Figueredo decretou luto de três dias no referido estabelecimento de ensino. O inquérito foi aberto pelo Delegado Titular da D.P, Renato Batista que já efetua todos os procedimentos necessários. 

Diretora da escola decreta luto de três dias(Foto Rodrigo Amorim)

Reprodução Cidade News Itaú via Portal Costa Branca
Leia Mais ››

Trio é preso suspeito de matar mulher em magia negra no RN, diz polícia


Edilma Dantas estava sumida desde 3 abril passado (Foto: Arquivo da família)
Três homens foram presos na tarde desta terça-feira (21) suspeitos de participação na morte de uma mulher durante ritual de magia negra na zona Norte de Natal. A informação foi confirmada pelo titular da Delegacia de Capturas do Rio Grande do Norte(Decap), Ben-Hur Cirino de Medeiros. A vítima, a comerciante Edilma Dantas, 41 anos, estava desaparecida desde o dia 1º de abril.


O corpo de Edilma foi encontrado enterrado em uma casa no loteamento Jardim Progresso. No local, ainda segundo o delegado, funcionava um terreiro onde seriam realizados os rituais. O delegado Ben-Hur Cirino de Medeiros informou que antes de matar a mulher por asfixia, os suspeitos a embriagaram e a amarraram. Depois, ainda derramaram sangue de bode no corpo da vítima. Um dos suspeitos confessou o crime ao ser preso e apontou a participação de mais duas pessoas.

Corpo de Edilma estava enterrado no quintal de uma casa no loteamento Jardim Progresso (Foto: Divulgação/Polícia Civil do RN)Corpo de Edilma estava enterrado no
quintal de uma casa no loteamento
Jardim Progresso
(Foto: Divulgação/Polícia Civil do RN)
Ben-Hur disse que a vítima teria saído da casa da mãe, no bairro Nordeste, na zona Oeste da cidade, para se encontrar com um conhecido da família e depois não deu mais notícias. Em 3 de abril, o desaparecimento foi comunicado à Delegacia de Capturas, que desde então iniciou as investigações. "O irmão dela comunicou que a vítima foi levada por um conhecido até uma casa que funcionava como terreiro, com o objetivo de fazer um 'trabalho' para aproximar uma pessoa dela", detalha Ben-Hur Cirino.
De acordo com o delegado, ao chegar na casa, os suspeitos deram bebida à vítima e a amarraram em seguida. "Então tiraram a roupa de Edilma, mataram o animal, jogaram o sangue por cima dela e a estrangularam até a morte", conta o titular da Decap. O corpo foi enterrado no quintal da casa de um dos suspeitos.


Após a informação do desaparecimento, suspeito conhecido de Edilma foi intimado e prestou pelo menos quatro depoimentos na delegacia. "A partir de alguns detalhes descobrimos a participação dele no ritual em que mataram Edilma", explica o delegado.
Um mandado de prisão temporária foi expedido e o suspeito foi detido. Além de confessar o crime, ele apontou a participação de outros dois homens. "O suspeito nos informou que o 'bruxo'  queria uma mulher solteira e sem filhos para realizar o ritual. Edilma se encaixava no perfil", explica Ben-Hur Cirino. O delegado pediu mais dois mandados de prisão temporária e de busca e apreensão.

Os outros dois suspeitos foram presos nesta terça-feira (21) antes de o corpo de Edilma ser encontrado e desenterrado pela polícia.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Casa da diretora do maior presídio do RN é incendiada e pichada


Criminosos jogaram gasolina e atearam fogo na casa da diretora de Alcaçuz (Foto: Ediana Miralha/G1)
Criminosos atearam fogo e picharam as paredes da casa de praia da agente penitenciária Dinorá Simas, diretora de Alcaçuz, maior unidade prisional do Rio Grande do Norte. Ela contou ao G1 que o fato aconteceu no início da madrugada desta terça-feira (21). "Não havia ninguém em casa, pois estou vendendo o imóvel", disse ela. A casa fica na avenida Litorânea da praia de Santa Rita, em Extremoz, no litoral Norte da Grande Natal. Nas paredes da casa, foram pichadas siglas de uma facção criminosa.
Dinorá não considera o ocorrido como um ato de represália por sua atuação como diretora de Alcaçuz. Ela também nega estar sofrendo algum tipo de ameaça. "Quando assumi a penitenciária, há 10 meses, recebi um bilhetinho dos presos me intimidando, mas nunca mais aconteceu nada deste tipo", revelou. "Entendo o que aconteceu como algo pequeno, que não me amedronta em nada", afirmou.
Ainda de acordo com a diretora, vizinhos relataram que um Gol preto estacionou na calçada da casa com quatro homens dentro. Em seguida, três desceram do carro e pularam o muro. “Eles estavam vestidos com roupas pretas e encapuzados. É tudo que eu sei”, revelou Dinorá.
A casa, segundo ela, só não pegou fogo porque a madeira das janelas e portas são muito resistentes. Jogaram gasolina e atearam fogo. Por sorte, o fogo apagou rápido. É que a madeira é boa. Eu reformei a casa para vender", disse Dinorá.
A diretora confirmou que vai conversar com o novo delegado geral da Polícia Civil e que vai prestar queixa.
O comandante geral da Polícia Militar, coronel Francisco Araújo Silva, disse que não foi informado do ocorrido. O delegado Ricardo Sérgio, que na manhã desta terça assumiu a função de delegado geral da Polícia Civil, disse que vai conversar com a diretora para se inteirar do que aconteceu. "Depois é que vamos definir que rumo daremos à investigação", acrescentou. A assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Justiça e da Cidadania (Sejuc), pasta responsável pelo sistema carcerário potiguar, não se pronunciou sobre o caso.

Dinorá Simas, diretora da Penitenciária Estadual de Alcaçuz/RN (Foto: Ricardo Araújo/G1)No dia 9 deste mês, três presos foram punidos em Alcaçuz por postarem fotos no Facebook.
Alcaçuz
A Penitenciária Estadual de Alcaçuz, localizada no município de Nísia Floresta, na Grande Natal, possui hoje 705 homens, além de outros 398 detentos que estão custodiados no Pavilhão Rogério Coutinho Madruga, anexo da unidade. A penitenciária foi liberada para receber novos presos em outubro do ano passado, após passar dois meses interditada pela Justiça em razão da falta de estrutura física e deficiência na segurança.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Morre o jornalista Ruy Mesquita, diretor de 'O Estado de S. Paulo'



Morreu na noite desta terça-feira (21), aos 88 anos, o jornalista Ruy Mesquita, diretor de "O Estado de S. Paulo", de acordo com informações do próprio jornal. Ele estava internado desde o dia 25 de abril no Hospital Sírio-Libanês, no Centro de São Paulo. Os médicos haviam diagnosticado um câncer na base da língua.
Ele chegou a fazer uma cirurgia para a retirada do câncer. Os médicos, no entanto, não conseguiram conter o avanço da doença. Segundo a assessoria do hospital, Ruy Mesquita morreu às 20h40 desta terça-feira. Até as 21h40, o hospital não tinha informações sobre o velório e o enterro do jornalista.
Ruy Mesquita era da terceira geração de uma das mais tradicionais famílias de jornalistas do Brasil e por mais de 60 anos esteve na linha de frente do jornal “O Estado de S. Paulo”, conhecido como “Estadão”. O “Dr. Ruy’, como costumava ser chamado, ocupava o cargo de diretor de opinião do “Estadão” e, nos últimos anos, era o responsável direto pelos editoriais do jornal, considerados entre os melhores da imprensa brasileira.

Fundado em 1875 com o nome  de “A província de São Paulo”, o “Estadão”  é  um dos jornais mais antigos e de maior influência no país e, por muitos anos, foi apontado como conservador, embora Ruy Mesquita gostasse de defini-lo como uma publicação de ideias liberais e democratas.
Filho de Julio de Mesquita Filho e neto do patriarca Julio Mesquita, ele nasceu em 16 de abril de 1925 e cursou a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), mas trocou os estudos jurídicos pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.
Ao lado do pai, Julio de Mesquita Filho, e já como jornalista, apoiou o golpe de 1964, mas a família rompeu com o regime no ano seguinte, quando as eleições foram canceladas. O Estadão foi o primeiro alvo da censura prévia. Em 1968 chegou a ter a edição apreendida. Os jornais do grupo - como o Jornal da Tarde, fundado por doutor Ruy em 1966 -, entraram para a história do jornalismo ao desafiar os militares com a publicação de poesias e receitas no lugar de textos censurados.
Nos anos 1970, a construção da nova sede na Marginal Tietê, em São Paulo, deixou o grupo em dificuldades financeiras, contornadas apenas anos depois. Em 1996, após a morte do irmão Júlio de Mesquita Neto, doutor Ruy assumiu a direção do "Estadão".
Além do jornal “O Estado de S. Paulo”, o Grupo Estado reúne atualmente a Rádio Eldorado, a Agência Estado, a Oesp-Mídia, a Oesp-Gráfica e o portal Estadao.com.br.

Abril de 2004 - O jornalista Ruy Mesquita participa da cerimônia de entrega do Prêmio Personalidades da Comunicação 2004, no Centro de Convênções, em São Paulo (Foto: Tom Dib/Futura Press/Arquivo)

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Maior crocodilo do mundo faz 110 anos e ganha bolo na Austrália


Maior crocodilo do mundo, 'Cassius' faz 110 anos e ganha bolo na Austrália (Foto: Marineland Melanesia/AFP)
Considerado o maior crocodilo em cativeiro do mundo, "Cassius" ganhou nesta terça-feira (21) um bolo feito com 20 quilos de carne de frango para comemorar seu 110º aniversário no parque Marineland Melanesia em Green Island, Queensland, na Austrália.
Segundo o Guinness, livro dos recordes, o crocodilo de água salgada "Cassius" tem 5,48 metros de comprimento. O antigo recordista, o crocodilo chamado "Lolong", que foi capturado em 2011 nas Filipinas e tinha mais de 6 metros, morreu em fevereiro deste ano.
Batizado com esse nome em homenagem ao famoso boxeador Cassius Clay (Muhammad Ali), o gigantesco réptil, que foi capturado em 1984 no Território do Norte, vive há 26 anos no parque de crocodilos Marineland Melanesia, no norte do estado de Queensland.
"Cassius" poderia ser um pouco maior se não tivesse perdido em torno de 20 centímetros da cauda durante uma briga na época em que vivia livre.

'Cassius' vive em zoológico em Green Island, Queensland. Para com (Foto: Marineland Melanesia/AFP)

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Segurança na JMJ terá aparelho que detecta material radioativo no público


Audiência discute segurança na JMJ, em Brasília,  (Foto: Divulgação/ Assessoria deputado Otavio Leite)
Com receio de possíveis ameaças terroristas na visita do Papa ao Brasil, na Jornada Mundial da Juventude, a segurança no evento será reforçada com um equipamento capaz de detectar qualquer tipo de material radioativo na multidão. O uso da ferramenta, chamada Prad, foi discutido nesta terça-feira (21), na audiência da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, na Câmara dos Deputados, em Brasília.
O evento, que acontece de 23 a 28 de julho, no Rio de Janeiro, espera reunir mais de um milhão de fiéis, nas celebrações em Copacabana, na Zona Sul, e em Guaratiba, na Zona Oeste.
Na sessão, o diretor de Radioproteção da Comissão Nacional de Energia Nuclear, Ivan Pedro, explicou a sofisticação do equipamento Prad, que é do tamanho de um celular.
Público maior que a Copa e Olimpíadas
O deputado Otavio Leite (PSDB-RJ), que solicitou a realização da audiência, ressaltou que a JMJ deve reunir um público duas vezes maior que a Copa e as Olimpíadas. De acordo com o deputado, por se tratar de um evento de grande porte, há de se discutir a prevenção a possíveis ataques terroristas.
"É preciso organizar um esforço coletivo de todas as forças de segurança, inclusive das Forças Armadas, para que tudo funcione de uma maneira tranquila e sem incidentes. O problema do terrorismo é algo que preocupa o planeta como um todo. É óbvio que há toda uma ação de inteligência que se insere nesse contexto e que deve ser organizada com a discrição, atenção e competência necessárias", afirmou Leite.
Também participaram da audiência o arcebispo do Rio, dom Orani Tempesta, e o general José Alberto da Costa Abreu, do Comando Militar do Leste, que afirmou que aproximadamente 12 mil militares e policiais participarão da estrutura de segurança da Jornada Mundial da Juventude.
Segurança do Papa
Apesar do Brasil não ter histórico de atentados terroristas, essa é uma das principais preocupações em relação à segurança pública nos grandes eventos previstos no Brasil. Após a Copa das Confederações, a JMJ será um desafio para as autoridades levando em consideração algumas características peculiares do evento como a grande quantidade de público, e o fato dos peregrinos ficarem "espalhados" pela cidade, em várias atividades paralelas.
A segurança aproximada do Papa Francisco envolverá 60 agentes da Polícia Federal, em regime de escala, de acordo com a coordenação de segurança da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge). Dentre eles, há atiradores de elite e um agente que ficará "colado" no pontífice durante todo o tempo.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Renan diz que declaração de Barbosa não contribui com instituições


Renan Calheiros (à esq.) e Henrique Eduardo Alves, presidentes do Senado e a da Câmara, respectivamente
O presidente do Congresso, Renan Calheiros (PMDB-AL), minimizou nesta terça-feira as críticas do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, ao Poder Legislativo, mas disse que elas não contribuem para o "fortalecimento das instituições".

Diferentemente do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que afirmou considerar a manifestação "desrespeitosa" e afirmou que ela "não contribui para a harmonia" entre os Poderes, Renan disse não ser possível distinguir se Barbosa falou como chefe de um Poder ou como professor --já que as declarações foram dadas em ambiente acadêmico.

"Eu acho que, com certeza, não falou ali o chefe do Poder. É provável que tenha falado o professor. Fica muito difícil nessas horas você saber se é o chefe de Poder ou se é o professor. De todo modo, a declaração não colabora com o fortalecimento das instituições", afirmou.

As declarações de Renan têm como objetivo evitar dar mais elementos para a crise entre os dois Poderes, deflagrada no mês passado depois que o STF paralisou a tramitação de projeto no Senado que inibe a criação de partidos. A decisão do tribunal teria sido uma reação à aprovação, pela Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, de proposta de emenda constitucional que limitava os poderes do STF.

Barbosa atacou ontem o Congresso Nacional ao dizer que ele se destaca pela "ineficiência" e é "inteiramente dominado" pelo Executivo. Atribuindo parte do problema à fragilidade dos partidos políticos brasileiros, Barbosa disse que eles são "de mentirinha" e que a população raramente se identifica com seus representantes.

"O grosso dos brasileiros não vê consistência ideológica e programática em nenhum dos partidos. E tampouco os partidos e os seus líderes têm interesse em ter consistência programática ou ideológica. Querem o poder pelo poder", afirmou Barbosa, em palestra no Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb), onde é professor.

"Essa é uma das grandes deficiências, a razão pela qual o Congresso brasileiro se notabiliza pela sua ineficiência, pela incapacidade de deliberar", disse o ministro.

As declarações de Barbosa provocaram incômodo e protestos no Congresso. No fim da tarde, Barbosa divulgou nota para dizer que se manifestou na "condição de acadêmico e professor" e que não teve a "intenção de criticar ou emitir juízo de valor" a respeito do Legislativo.

Congressistas reagiram às declarações de Barbosa. O vice-presidente do Congresso, deputado André Vargas (PT-PR), afirmou que o presidente do STF não está "à altura do cargo", por ter "pouco apreço pela democracia".

O líder do PSDB, senador Aloysio Nunes Ferreira (SP), negou que seu partido seja de "mentirinha". "O meu partido é de verdade", afirmou o tucano.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Maldonado diz que se surpreendeu e até chorou com proposta do Corinthians


Volante Maldonado e goleiro Walter são apresentados como reforços do Corinthians
Claudio Maldonado, de 33 anos e passagens vitoriosas por São Paulo, Santos e Cruzeiro, chegou ao Corinthians assombrado por quase um ano de inatividade. Em sua apresentação oficial, o chileno demonstrou confiança em uma reviravolta na carreira e disse ter ficado surpreso com a proposta do clube, que o teria deixado emocionado.

“Quando o Edu [Gaspar, gerente de futebol] me chamou para conversar e me ofereceu uma proposta, ele tinha falado com várias pessoas do clube que disseram que eu poderia ajudar o time. Foi uma surpresa para mim também. Da maneira que eu estava, sem expectativa... Até chorei quando cheguei em casa. Não acreditava que isso podia acontecer”, disse o jogador.

Maldonado manteve contrato com o Flamengo até o fim do ano passado. Seu último jogo, segundo ele mesmo, foi em junho de 2012. Depois disso, uma cirurgia de reconstrução dos ligamentos cruzados do joelho esquerdo, que já o incomodava há uma temporada, o deixou fora de combate.

Quando ficou sem clube, o chileno procurou Joaquim Grava, que topou recebê-lo no CT do Corinthians. Desde janeiro, então, ele fez trabalhos de fisioterapia, fortalecimento muscular e recondicionamento físico com o estafe alvinegro. Neste período, foi avaliado pelo clube.

“Durante os quatro meses aqui eu fui meio que testado sem saber. Fiz testes da a parte física, entrei no laboratório, fiz tudo que estava programado para eu jogar. Só que sem saber que eu ia ficar aqui. Era para me recuperar. Hoje estou 100% recuperado”, disse o volante, que não se considera uma “contratação de risco”.

“Eu estou muito feliz de poder estar hoje no Corinthians. Depois de muito tempo eu hoje posso falar que estou em condições de recomeçar minha carreira. Fiquei quase dois anos entre idas e vindas de uma lesão muito complicada”, disse Maldonado.

O volante, bicampeão brasileiro por Cruzeiro e Flamengo, chega para ocupar a vaga de reserva de Ralf, ao menos enquanto Guilherme Andrade segue fora com o ligamento cruzado do joelho direito rompido. O Corinthians, no entanto, prefere não fazer uma grande aposta no jogador e, por isso, fechou contrato com ele apenas até o fim deste ano.

Além dele, Walter também foi apresentado nesta terça. O goleiro, que já treina com o grupo há mais de uma semana, chega ao clube contratado do União Barbarense e será uma opção de Tite para a vaga de Cássio, já que os reservas Danilo Fernandes e Júlio César estão em baixa.

“Estou procurando trabalhar, mostrar meu potencial. Estou muito grato a todos que me receberam com a humildade que em muitos lugares não tem. Me adaptei rapidamente. Nessa semana já fiz os trabalhos com os próprios goleiros. Agora é seguir em frente, esperar a oportunidade e poder mostrar para todo mundo meu potencial”, disse Walter. 

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Atendidos pelo Bolsa Família evitam falar sobre origem de boato que apontava fim do programa


Beneficiários do Bolsa Família que sacaram o dinheiro no último fim de semana temem ter seus benefícios suspensos ou cortados por terem sacado-os fora do cronograma. No final de semana, boatos sobre o fim do programa levaram pessoas atendidas a correr até agências da CEF (Caixa Econômica Federal) e lotéricas para retirar o benefício. A falsa notícia causou problemas em 12 Estados, nove do Nordeste, dois do Norte e um do Sudeste.

Algumas famílias entrevistadas pelo UOL afirmaram que ainda não acreditam que o programa vai continuar, apesar da negativa do MDS (Desenvolvimento Social e Combate à Fome).

Muitas não querem nem falar o nome para não correr o risco de ficarem "marcadas" e deixarem de receber o Bolsa Família, apesar de se enquadrarem no perfil criado pelo governo para os beneficiários.

"Eu não vou saber dizer de onde partiu porque foi uma vizinha que já me avisou e foi avisada pelo marido, que estava na casa da mãe dele e soube por outra pessoa, que o sábado era o último dia para tirar o dinheiro senão íamos perder o Bolsa família", disse Regina Silva, moradora de Maceió.

Regina contou que ao saber da falsa informação, achando que era verdade, avisou as duas conhecidas e todas saíram para uma casa lotérica, no bairro Jacintinho, periferia de da capital alagoana.

"Foi um corre-corre, mas a gente conseguiu chegar à lotérica, ainda no almoço, mas a fila estava enorme e retiramos o dinheiro a tarde. Foi um alívio. Já até comprei comida e paguei uma compra de um caderno que tinha feito para meu filho que estava em aberto", disse a colega de Regina, Neuza Patrícia da Silva.

Boca a boca
Os beneficiários também relataram que estão tão temerosos depois que souberam que a PF (Polícia Federal) investiga de onde partiu o boato e acreditam que podem ser intimadas para dizer quem passou a falsa informação.

"Não quero me envolver com isso e peço que não coloque meu nome porque eu já soube dessa história que teríamos de tirar o dinheiro no sábado por uma pessoa na feira, que já foi outra que disse. Se me chamar eu não vou saber dizer quem foi, mas tenha certeza que corri para tirar o dinheiro porque dependo dele para viver. É com ele que mantenho a casa e sustento meu filho, de oito anos", disse uma moradora de Picos (308 km de Teresina), que sacou perto do meio-dia de sábado (18) o dinheiro do Bolsa Família.

O UOL entrevistou outra pessoa no Piauí, moradora de Teresina, que também pediu para que não fosse publicado o nome temendo perder o benefício. "Sou escovista, trabalhava num salão de beleza e ganhava por produção. O salão fechou e dependo apenas do Bolsa Família para comprar alimento e o que meu filho precisa. O dinheiro não dá para tudo, mas se eu perder vai fazer muita falta", disse.

No Rio Grande do Norte, em Natal, duas entrevistadas pelo UOL pediram para não ter os nomes publicados porque "não querem se envolver com caso de polícia" para explicarem quem avisou-as porque as informações foram passadas no boca a boca.

"Eu soube dessa história quando estava na casa de minha sogra, que um vizinho passou dizendo, que já soube por outra pessoa. Sou pobre, mas também nunca me envolvi em caso com a polícia e não será desta vez porque eu fui avisada, fui vítima de um boato. Quem depende desse dinheiro logicamente ia ficar preocupada e correr para tentar tirar o dinheiro", contou a mulher, que mora na Ribeira, em Natal.

Ela avisou a irmã, que mora na Candelária, e a família saiu "uns telefonando para os outros".

"Eu não consegui tirar no sábado, mas consegui no domingo numa agência da Caixa. Tinha muita gente na lotérica que fui e a confusão estava grande, muita gente furando fila e a tardinha avisaram que o dinheiro tinha acabado, mas que quem quisesse esperar alguém que fosse fazer algum depósito poderia arriscar. Resolvi ir embora porque as crianças estavam com fome e sede."

O boca a boca também disseminou o boato de que o Bolsa Família iria acabar no Maranhão.

De acordo com o portal "A Tarde", o Maranhão é um dos Estados que possui mais beneficiários do Bolsa Família e devido a falta de dinheiro por conta da alta demanda dos saques beneficiários que não conseguiram sacar o dinheiro ficaram revoltados e depredaram terminais de autoatendimento.

Beneficiários do município de Mâncio Lima (617 km de Rio Branco), só se tranquilizaram que o Bolsa Família não seria extinto depois que a secretária de Assistência Social do município, Ângela Maria Valente de Figueiredo, fixou na única casa lotérica da cidade o comunicado do MDS.

Segundo o "A Tarde", o município fica na fronteira com o Peru e as transmissões das emissoras de televisão só chegam por meio de antenas parabólicas.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Família esconde de idosa que amigas morreram em queda de balão


Maísa Ildefonso, 71, uma das seis brasileiras que faziam juntas um passeio de balão na Turquia, ainda não sabe que perdeu três amigas na queda do equipamento onde elas estavam. A família só pretende contar depois que ela for operada. Ela está internada em um hospital da Capadócia.

Claudia e Luiz Fernando Ildefonso, filhos de Maísa, vão viajar na quarta-feira (22) à Turquia para acompanhar a recuperação da mãe, que ainda não foi operada por causa de um dreno no pulmão.

"Ela teve uma fratura feia no quadril e também fraturou a pelve e o tornozelo", disse Claudia. Os médicos vão esperar pelo menos uma semana para operar Maísa.

"Elas têm uma história linda", conta Claudia, com a voz embarcada. O grupo, de viúvas de engenheiros e arquitetos, se conheceu há mais de 20 anos e logo começou a viajar. As reuniões começaram regados a chope no extinto Bar do Beto, em Ipanema, zona sul do Rio.

Além das seis amigas, havia mais cinco brasileiro no balão no momento do acidente. Ao todo, três brasileiras morreram e oito ficaram feridos, sendo que apenas um deles tinha recebido alta até a tarde desta terça-feira.

Depois da Turquia, as amigas iriam fazer um cruzeiro na Grécia. "Elas, supercatólicas, adoravam capelas, museus, mas tenho impressão de que, por causa desse modismo da novela quiseram andar de balão", conta Maísa.

Ellen Kopelman, também morta no acidente, era a líder do grupo, pois falava cinco idiomas. O grupo estava sob os cuidados de uma guia portuguesa, que está servindo de elo entra a família e os médicos.

Outra ferida, Vera Monteiro, 69, uma das três sobreviventes, soube contra a vontade da família que as três amigas morreram e ficou transtornada, segundo relato de familiares de outros acidentados colhidos pela Folha.

Vera teve uma fratura na coluna e precisou ser operada. A filha, que é médica, já está a caminho da Turquia.

A terceira sobrevivente, Aurora, seria cunhada de Maria Luíza Gomes, 71, morta no acidente. A Folha não conseguiu contato com seus familiares nem confirmar seu nome completo.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Messi fala primeira vez sobre a possibilidade de ter Neymar como parceiro: 'Seria maravilhoso'


Em visita aos Emirados Árabes, o argentino Lionel Messi falou pela primeira vez sobre a possibilidade real de contar com o brasileiro Neymar ao seu lado lado no time do Barcelona já na próxima temporada. Em entrevista ao canal Qatar Alkass, o jogador rasgou elogios ao camisa 11 do Santos e provável companheiro de equipe, mas manteve cautela sobre um possível acerto.

"Não sei se no final ele fechará com o Barça, isso só ele sabe. Sei que é um jogador que apresenta soluções individuais muito diferentes. É claro que para o Barcelona seria uma contratação maravilhosa", afirmou.

Vale lembrar que, na última semana, o Barcelona enviou um representante ao Brasil para negociar diretamente com o pai de Neymar. O diretor de futebol do clube catalão, Raul Sanllehí, esteve na última quinta-feira (16), na cidade de Santos, com Neymar pai e os agentes envolvidos na negociação. Porém, não houve um acerto entre as partes e a negociação prossegue.

Neymar tem contrato vigente com o Santos até o meio de 2014, mas o Comitê Gestor do clube pretende negociar o jogar agora, pois teme ficar sem nenhum dinheiro caso ele só saia ao fim do acordo.

Durante a final do Campeonato Paulista, Neymar deixou a decisão na mão de seu pai e disse que aceitará qualquer decisão que o mesmo tomar nos próximos dias.

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Cruzeiro ameaça não jogar mais no Mineirão em razão de hino do Atlético-MG


Torcida do Cruzeiro durante a final do Mineiro contra o Atlético-MG
A parceria do Cruzeiro com a Minas Arena, administradora do Mineirão, está abalada. Os problemas apresentados no estádio não agradam à diretoria do clube, que se irritou também com o fato de a gestora tocar o hino do Atlético-MG, campeão estadual, domingo, enquanto os seus torcedores cantavam nas cadeiras do local.

A indignação do clube se dá, sobretudo, devido à tentativa de utilizar o mesmo serviço do estádio no início da partida, com o intuito de inflamar os seus torcedores que presenciaram a decisão do local.

Na tarde desta terça-feira, em nota assinada pelo presidente Gilvan de Pinho Tavares, o Cruzeiro notificou o consórcio e ameaçou, inclusive, romper o acordo de fidelidade com a empresa, que tem duração de 25 anos.

Através de sua assessoria de imprensa, a empresa informou que a veiculação do hino alvinegro foi por mera formalidade e desmentiu a acusação de inadimplência com o clube celeste. Na nota enviada à imprensa, o consórcio ratifica o compromisso com a imparcialidade e a intenção de aprimorar os serviços oferecidos aos torcedores que frequentam o Gigante da Pampulha.

Cruzeiro:

O Cruzeiro Esporte Clube, contrariado com os lamentáveis episódios ocorridos no Mineirão no último domingo, informa à sua torcida que está tomando providências junto ao Consórcio Minas Arena.

A administradora do estádio foi notificada esta tarde pelos desrespeitosos fatos envolvendo a nossa instituição e a nossa torcida, como a execução de músicas em seu serviço de som quando os cruzeirenses cantavam o hino do clube após o jogo, em uma demonstração de ataque frontal ao senso de parceria formalmente estabelecido entre as partes em contrato.

A postura da Minas Arena nos causou ainda mais indignação por termos sido impedidos de também utilizar o mesmo serviço antes do jogo para motivar nossos torcedores.

O Cruzeiro Esporte Clube esclarece ainda que estuda a possibilidade até mesmo de fazer uma rescisão do contrato de fidelização junto à Minas Arena, baseada em diversas infrações às disposições contratuais, entre elas a falha na prestação de serviço ao torcedor, ausência de informação adequada, não concessão de vagas de estacionamento ao clube, falta de transparência, ausência de prestação de contas, inadimplência e atraso no pagamento de verbas estabelecidas, dentre tantas outras.

Nesse caso, o clube continuaria a jogar no Mineirão apenas as partidas de grande porte, levando os jogos com expectativa de público menor para outros estádios.

Atenciosamente,

Gilvan de Pinho Tavares
Presidente do Cruzeiro Esporte Clube

Minas Arena

Em relação à notificação divulgada hoje pelo Cruzeiro Esporte Clube, a Minas Arena esclarece ao torcedor cruzeirense que sente grande orgulho em saber que a torcida celeste considera o novo Mineirão como a sua casa e procura retribuir esta deferência aprimorando cada vez mais a parceria firmada com o clube.

Desta forma, a Minas Arena informa que vem realizando reuniões periódicas com a diretoria do Cruzeiro e cumprindo integralmente o contrato de fidelização com a agremiação.

Conforme a cláusula 11.1 do contrato, a última parcela dos pagamentos vencerá em 31 de maio deste ano e as demais já foram quitadas. Portanto, não existe inadimplência da empresa com o Cruzeiro Esporte Clube. A Minas Arena ainda reitera que a execução do hino do clube vencedor do Campeonato Mineiro aconteceu após o término da partida em complementação à solenidade padrão de entrega do troféu promovida pela organizadora do espetáculo, a Federação Mineira de Futebol.

A veiculação de mídia para o telão e a execução do hino já estavam preparadas para ambos os times. A empresa entende que a grande paixão dos torcedores move o futebol brasileiro. Porém, como gestora de um equipamento tão significativo para todos os mineiros, é importante que a Minas Arena saiba gerir o Mineirão com imparcialidade, como se empenha em fazer .

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››

Diretor de “Amor à Vida” volta a levantar discussão sobre plágio em suas novelas


Assim como fez na cena da morte de Salomão Hayala em “O Astro”, inteiramente calcada em uma passagem do filme “Watchmen”, Mauro Mendonça Filho não teve pudor algum em refazer uma passagem inteira de “O Expresso da Meia-Noite” no primeiro capítulo de “Amor à Vida”.

A cópia foi notada por muitos espectadores no Twitter. A prisão do personagem Ninho (Juliano Cazarré) na pista do aeroporto na Bolívia é idêntica à que ocorre no célebre filme de Allan Parker, de 1978, que descreve o calvário do americano Bill Hayes, preso na Turquia com drogas. Há semelhanças em toda a cena, desde a ida ao banheiro até a prisão na pista, passando pela sequência no detector de metais e no pedido para que a namorada entrasse no avião.

Quando a cópia a “Watchmen” foi observada, em 2011, questionei Mendonça, que assim justificou o seu ato:

Existe uma enorme cadeia de referências, que vão se repetindo, às vezes invisíveis, às vezes não, em todo o audiovisual. É lógico, que sim. Não tenho o menor problema em dizer isso. Acho uma baita hipocrisia essa patrulha da originalidade. E na escrita, o mesmo. Você percebe o estilo de Moliére em Ariano Suassuna. Qual jornalista pop não bebeu em Hunter Thompson? O aclamado “Kill Bill” (de Quentin Tarantino), que é um baita filme. É todo igual ao origianl do Bruce Lee. Até o macacão amarelo é igual.

A discussão é boa. Plágio ou referência? É necessário dar crédito? O espectador que não conhece a “referência” deve ser advertido de que não está vendo algo original? Veja abaixo o trecho do filme em versão dublada e aqui a cena da novela (é o 14º trecho).

Reprodução Cidade News Itaú
Leia Mais ››