RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

sexta-feira, abril 21, 2017

Vereador condenado por imagem de relação sexual com adolescente pede licença do cargo em Itajaí


O vereador de Itajaí José Acácio da Rocha (PSDB) pediu licença do cargo por 31 dias, informou a Câmara Municipal. A solicitação foi feita na quarta-feira (19) e começou a valer a partir desta quinta. Ele foi condenado em primeira instância a 7 anos de prisão em regime semiaberto porque teria divulgado imagem de relação sexual com uma adolescente de 17 anos, ex-aluna dele.
O advogado do vereador, Claudinei Fernandes, afirmou que a defesa não reconhece os delitos apontados e que vai recorrer. A divulgação de um vídeo é contestada pelo advogado. Em nota, o vereador afirma que "era alguém solteiro e namorava uma adolescente com o consentimento dos pais em uma relação pública".
Conforme a RBS TV, pela lei orgânica de Itajaí não havia impedimento para que ele continuasse o mandato, mas o partido pediu que ele solicitasse o afastamento.
O pedido de licença foi lido na sessão desta quinta e o suplente , Beto Cunha (PSDB), vai assumir o cargo às 16h da próxima segunda (24), segundo a Câmara.
De acordo com o Ministério Público, a condenação ocorreu no dia 27 de março e ainda não foi publicada. O caso corre em segredo de Justiça. Na época, Acácio dava aulas de educação física.
Nota do vereador sobre a condenação
Na quarta-feira (19), o Rocha divulgou uma nota de defesa. Leia a íntegra:
"Sempre me pautei na vida pessoal e profissional pela personalidade forte e principalmente por assumir minhas responsabilidades, razão que me levou a chegar aonde cheguei.
Assim, desde que fui confrontado com o que ocorreu, mantive a verdade tanto na via judicial como extra judicial, ou seja, era alguém solteiro e namorava uma adolescente com o consentimento dos pais em uma relação pública.
Quanto à intimidade dos fatos mencionados, diz respeito tão somente aos envolvidos, e hoje, passado tanto tempo do ocorrido jamais os repetiria, visto que sou um pai de família e sempre se aprende com as experiências.

Um detalhe bem importante e que tem de ser considerado, é que á época, todos estes fatos foram resolvidos entre as partes e apenas ganharam esse viés quando me tornei uma pessoa politicamente forte e atuante. Tenho 27 anos de relevantes serviços prestados no magistério e quem me conhece, verdadeiramente sabe do meu valor.
Já estamos também nos cercando das medidas necessárias para a devida apuração quanto ao vazamento dessas informações, que segundo a lei, devem correr em segredo de Justiça.
É esse o preço a ser pago quando não cedemos a chantagens e quando nos mantemos firmes naquilo que acreditamos. Seguimos em frente, confiando em Deus e a disposição da comunidade para quaisquer esclarecimentos.
Vamos recorrer sim da decisão tomada neste primeiro momento, na certeza que verdade prevalecerá e a justiça, será de fato, feita".

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!