Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

terça-feira, junho 20, 2017

Acusado de fraude fiscal, Cristiano Ronaldo é convocado para depor em 31 de julho


Um juiz espanhol convocou nesta terça-feira Cristiano Ronaldo a comparecer a um tribunal no próximo dia 31 de julho para prestar depoimento e responder a uma denúncia feita pelo Ministério Público da Espanha, que por meio da promotoria de Madri acusa o atacante de ter fraudado 14,7 milhões de euros (aproximadamente R$ 54 milhões na cotação atual) em impostos no País.

O astro do Real Madrid terá de comparecer a um tribunal em Pozuelo de Alarcón, um município que fica próximo à capital espanhola, após ter sido acusado de cometer quatro delitos de fraude tributária entre 2011 e 2014.

De acordo com a procuradoria da capital espanhola, o atacante utilizou “uma estrutura corporativa criada em 2010 para esconder do fisco as rendas oriundas dos direitos de imagem na Espanha, algo que supõe uma violação voluntária e consciente de suas obrigações fiscais na Espanha”.

A acusação aponta que o jogador, eleito o melhor do mundo pela Fifa por quatro vezes, se utilizou de um contratado assinado em junho de 2009 para simular a cessão de seus direitos de imagem a uma empresa com sede nas Ilhas Virgens Britânicas e da qual era o único sócio. Esta empresa, por sua vez, cedeu os direitos a outra empresa com sede na Irlanda e com nome de Multisports&Image Management LTD que, de fato, se dedicou à gestão e exploração dos direitos de imagem do jogador.

A procuradoria espanhola considera que a primeira cessão “tinha como única finalidade a interposição de uma tela para ocultar” do fisco espanhol “a totalidade das receitas obtidas pelo denunciado pela exploração de sua imagem”.

Cristiano Ronaldo está na Rússia para defender Portugal na Copa das Confederações depois de acusação da promotoria de Madri ter ocorrido há uma semana. Um dia depois, na quarta-feira, ele apenas se limitou a dizer de longe a um jornalista, durante o embarque da seleção portuguesa em Lisboa, que está com a “consciência tranquila” em relação a este assunto.

Já o advogado do atleta, Antonio Lobo Xavier, disse que o atacante viu a acusação com “total surpresa” e prometeu comprovar a inocência do seu cliente, que preferiu adotar o silêncio em relação a este assunto em solo russo, onde no último domingo participou do jogo no qual Portugal empatou por 2 a 2 com o México em sua estreia na Copa das Confederações.

O Real Madrid, por sua vez, disse ter “plena confiança” no atacante português e entende que o mesmo “atuou conforme a legalidade em relação ao cumprimento de suas obrigações fiscais”, mas o jogador, chateado com o problema, estaria disposto até a deixar a Espanha e ir jogar em um clube de outro país por causa deste caso de fraude fiscal.

Na semana passada, o jornal português A Bola noticiou que Cristiano Ronaldo já teria tomado a decisão de sair do Real Madrid e que a mesma seria irreversível. O diário atribuiu a informação, também propagada por veículos da imprensa espanhola, a uma pessoa próxima ao astro, que em seu último jogo pelo time espanhol foi decisivo ao marcar dois gols na vitória por 4 a 1 sobre a Juventus, em Cardiff, no País de Gales, na final em que o clube espanhol comemorou o seu 12º título da Liga dos Campeões

MOURINHO

A convocação de Cristiano Ronaldo para depor também ocorreu no mesmo dia em que o seu compatriota José Mourinho, hoje técnico do Manchester United, foi acusado pelo mesmo Ministério Público da Espanha de ter fraudado 3,3 milhões de euros (cerca de R$ 11 milhões) em impostos no país, em caso cuja forma pela qual as suas receitas foram declaradas se assemelha ao do atacante.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, a promotoria de Madri afirmou que o treinador cometeu dois delitos fiscais na declaração de seu imposto de renda nos exercícios de 2011 e 2012, quando ele era o técnico do Real Madrid, time que dirigiu entre 2010 e 2013.

A denúncia foi apresentada a um juiz de instrução de Pozuelo de Alarcón, justamente onde Cristiano Ronaldo terá de prestar depoimento, e aponta que o atual treinador do Manchester United fraudou uma quantia de 3.304.670 euros, sendo 1.611.537 euros em 2011 e 1.693.133 euros em 2012.

Com base em informações coletadas junto à Receita da Espanha, a procuradoria de Madri acusa Mourinho de ter usado empresas fantasmas na Irlanda e nas Ilhas Virgens para ocultar lucros obtidos por meio de seus direitos de imagem. Após a acusação, caberá agora ao juiz decidir se aceitará ou não a denúncia e se levará o caso aos tribunais para um possível julgamento.

Fonte: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!