RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net

Ouça pelo Listen 2 My Rádio

Imagem relacionada
Loading ...
Loading ...

quarta-feira, junho 14, 2017

Ex-bandeirinha Fernanda Colombo foi morta a tiros? Não é verdade!

Imagem que circula em redes sociais  (Foto: Reprodução/ Facebook)

Circula pelo Facebook e pelo WhatsApp a notícia de que a ex-bandeirinha Fernanda Colombo Uliani, que participou do quadro de arbitragem do Brasileirão, foi morta a tiros. Não é verdade.
A falsa notícia foi montada usando duas imagens. De um lado, a árbitra de uniforme apitando uma partida; de outro, uma imagem de uma assessora parlamentar assassinada a tiros no Ceará, no último dia 9.

Bandeirinha (Foto: Arte/G1)
Bandeirinha (Foto: Arte/G1)

Em entrevista ao G1, Fernanda diz ter ficado sabendo do boato por meio de uma amiga, da Bahia. "Desde ontem que está rolando. O negócio saiu do controle. A minha sorte é que fiquei sabendo antes que chegasse a qualquer familiar. Alguns amigos ligaram até chorando", conta a ex-auxiliar de arbitragem.
Ela afirma que, além da falsa notícia sobre seu assassinato, os boatos levantaram informações negativas sobre seus familiares, todos negados por ela. "Todas as pessoas sabem que não tem nada disso", diz. "As pessoas gostam de criar matérias que incluem coisas interessantes e outras compartilham sem olhar o conteúdo."

Essa não é a primeira vez que Fernanda é vítima de boatos na internet. Em 2014, foram publicadas fotos de uma modelo como se fossem dela. A ex-bandeirinha diz que não tem perfis em redes sociais há algum tempo justamente por causa do assédio a que ficou exposta. Ainda assim, há perfis se passando por ela no Facebook, com fotos e o nome completo de Fernanda.
Fernanda foi árbrita de futebol entre 2010 e 2016. Formada em educação física, atualmente ela escreve um livro sobre regras de futebol para crianças, entre outros projetos.
É ou não é?’, seção de fact-checking (checagem de fatos) do G1, tem como objetivo conferir os discursos de políticos e outras personalidades públicas e atestar a veracidade de notícias e informações espalhadas pelas redes sociais e pela web. Sugestões podem ser enviadas pelo VC no G1, pelo Fale Conosco ou pelo Whatsapp/Viber, no telefone (11) 94200-4444, com a hashtag #eounaoe (caso prefira, a hashtag pode ser enviada logo após a mensagem também!)

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!