RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

sexta-feira, junho 30, 2017

Profissionais do futuro terão que dominar tecnologia e ser empreendedores


O domínio dos dados, da tecnologia e o empreendedorismo serão características imprescindíveis para o profissional do futuro. A inovação nas carreiras foi o principal tema debatido no Fórum IEL Profissionais Inovadores, realizado nesta quinta-feira (29), em São Paulo, pela Superintendência Nacional do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) em parceria com a o IEL-SP. Palestrante do evento, o cientista de dados Ricardo Cappra observou que a sua profissão não existia há quatro anos e, em poucos tempo, se tornou a ocupação mais valorizada dos Estados Unidos e a que oferece os melhores salários.

“Estamos vivendo numa era em que as coisas têm acontecido muito rapidamente. O dado hoje é uma forma de empoderamento, mas somente termos acesso aos dados não resolve os problemas do mundo, pois eles precisam ser analisados e transformados”, afirmou.

Segundo Cappra, todas as pessoas se tornarão analistas de dados em um futuro próximo. “Quem monitora o batimento cardíaco ou o numero de passos é um analista de dados. Todos serão analistas de dados, sem exceção. Isso não será opcional, será algo natural”, enfatizou.

Ricardo Cappra alertou que, nos próximos anos, será cada vez mais difícil as pessoas se esconderem ou não mostrarem quem realmente são, uma vez que serão sempre monitoradas. Ele disse também que o humano se relacionará com os robôs e que a tendência é que haja psicólogos especializados em tratar de pessoas com dificuldade para se relacionar com robôs. “Vocês estão trocando de alguma forma a privacidade ou os dados privados pelo recebimento de produtos mais direcionados e específicos. É uma troca. Eu entrego dados para receber melhores produtos para mim”, destacou.

ESTAR DISPONÍVEL PARA O NOVO – O empreendedorismo estará cada vez mais presente nos futuros profissionais, na avaliação da jornalista e empreendedora Mariana Castro, apesar de, segundo ele, o brasileiro não ser empreendedor, em geral. Ela contou que os que são empreendedores têm como característica o fato de terem trabalhado por muito tempo no mercado corporativo. De acordo com Mariana, a quantidade de empreendedores por oportunidade é mais consistente do que aqueles que são por necessidade. “Se você não está disponível para o novo, ele pode passar na sua frente que você não reconhece.

É preciso deixar a janela aberta”, frisou a autora do livro “Empreendedorismo criativo”.Atualmente, conforme dados apresentados por Mariana Castro, 36% dos brasileiros estão empreendendo. Ela alertou que ter um negócio está em quarto lugar no ranking de maiores sonhos do brasileiro, atrás de viajar pelo Brasil (1º), ter casa própria (2º) e ter um carro (3º).

O gerente de “Talent Acquisition” da Totvs, Rafael Brazão, resumiu o que a companhia espera de um jovem profissional. “A nossa empresa procura pessoas que têm energia para transformar”, frisou.

FÓRUM IEL – São Paulo recebeu pela primeira vez uma edição do Fórum IEL de Carreiras, com um diferencial: o evento teve como foco a cultura das carreiras profissionais para a inovação. As próximas edições do Fórum IEL estão marcadas para o segundo semestre, nas seguintes cidades: Salvador (25/8), Goiânia (14/9), Vitória (5/10) e Curitiba (26 e 27/10).

O superintendente nacional do IEL, Paulo Mól, alertou que o objetivo do Fórum IEL é abrir caminho para o estudante estruturar a sua carreira e empreender. “O importante é o jovem se autoconhecer para que possa tomar as decisões corretas. O mundo está rapidamente se transformando e as tomadas de decisões têm sido cada vez mais rápidas. Para ter sucesso, o jovem precisa se adaptar a essas transformações”, detalhou Mól.

Para o diretor da CNI em São Paulo e do IEL-SP, Carlos Alberto Pires, o Fórum IEL tem o diferencial de inspirar jovens a direcionar suas carreiras. Ele aconselhou o público a seguir o próprio dom no momento de escolher a profissão. “Use o seu melhor, faça o que você gosta. Se você seguir o seu dom estará no seu propósito e o dinheiro será consequência disso”, orientou. “O Brasil precisa de profissionais apaixonados e dedicados”, acrescentou.

A estudante de Artes Cênicas Fernanda Cortes, 21 anos, saiu animada do evento e com o firme propósito de empreender. “O Fórum IEL é muito interessante. As palestras me fizeram perceber que eu posso usar as minhas ideias para ser uma pessoa bem-sucedida no futuro e possa investir nas minhas ideias principalmente, pois elas não são descartáveis”, destacou.

Fonte: Portal da Indústria

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!