Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

segunda-feira, julho 10, 2017

Alívio temporário: Chape e Atlético-PR ficam no empate e respiram longe do Z-4


Vamos começar o domingo pensando pelo lado positivo: nem Chapecoense, nem Atlético-PR terminarão a 12ª rodada do Brasileirão na zona de rebaixamento. Porque esse é o único motivo para os torcedores dos dois times ficarem felizes no bonito dia de sol em Chapecó. Em duelo de baixo nível técnico, Verdão e Furacão ficaram no 1 a 1, em partida que justifica a presença na parte de baixo da tabela. Sidicley e Lucas Marques fizeram os gols.

PRIMEIRO TEMPO
Dois minutos. Esse foi o tempo necessário para o primeiro susto da era Eutrópio na Chape. Com Apodi e Seijas, o lado direito ficava mais ofensivo, mas também frágil. E Sidcley logo mostrou ao driblar o venezuelano e tirar de Jandrei: 1 a 0. O domingo de sol com bom público, entretanto, não acabava por ali na Arena Condá, e o Verdão se reorganizou e foi ao ataque. Foram praticamente 43 minutos no campo ofensivo. O empate veio rápido, com Lucas Marques, em chutaço da entrada da área aos 16. O volante, por sinal, era o destaque do time. Se desdobrava para cobrir os espaços na direita e ia ao ataque para acertar o travessão. Na esquerda, Mineiro também aproximava bem de Reinaldo e Arthur, e a Chape, quase sempre em superioridade numérica perto da bola, pressionava. O Atlético-PR conseguiu segurar o empate até o intervalo.

SEGUNDO TEMPO
O Furacão voltou diferente no intervalo. A entrada de Eduardo no lugar de Rosseto foi suficiente para fazer o time respirar e equilibrar as ações. Com mais posse de bola, os visitantes rondavam a área adversária e defendiam bem, obrigando a Chape a apelar para chutes de longe. A torcida local começou a ficar impaciente, e o jogo aberto. Arthur Caike obrigava Weverton a mostrar segurança com arremates da entrada da área, Douglas Coutinho transformou Weverton em herói ao desperdiçar contragolpe. Em queda livre e jogando em casa, a Chape foi quem se arriscou mais nos minutos final. Nada suficiente para merecer a vitória. Segue o jejum.

BOA VELOCIDADE, MÁ PONTARIA
Com a Chape pressionada para vencer e exposta, o Atlético-PR teve em Douglas Coutinho a melhor arma no segundo tempo. E o atacante aproveitou os espaços usando sua velocidade, teve grande chance em contra-ataque, mas, com toda liberdade, parou em Jandrei e impediu que a estratégia de Eduardo Baptista fosse certeira.

CARTÃO DE VISITAS
Lucas Marques está na Chape desde o começo do ano, mas precisou de paciência. Para se ter ideia, foi a primeira vez que entrou em campo na Arena Condá, e deixou boa impressão no torcedor. Titular contra o Defensa y Justicia e o Flu, com Mancini, ganhou liberdade com Eutropio e foi o jogador mais perigoso, com um gol e uma bola no travessão.

PANORAMA
Com o resultado, Chapecoense e Atlético-PR seguem abraçados na tabela com 15 pontos. Os paranaenses têm melhor saldo (-4 a -5) e estão em 13º. Pelo menos, Bahia e São Paulo não conseguem mais ultrapassa-los na rodada, garantindo fôlego até o meio de semana. O Verdão agora vai ao Recife pegar o Sport, quinta, às 21h (de Brasília), na Ilha do Retiro, enquanto o Furacão recebe o Cruzeiro, quarta, 21h45, na Baixada. 

Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!