RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net

Ouça pelo Listen 2 My Rádio

Imagem relacionada
Loading ...
Loading ...

sexta-feira, julho 21, 2017

Coreia do Norte tem pior seca em 16 anos e precisará importar comida

FILE - In this June 22, 2012 file photo, rice plants grow from the cracked and dry earth in Ryongchon-ri in North Korea's Hwangju County. North Korea says it has been hit by its worst drought in a century, resulting in extensive damage to agriculture. The official Korean Central News Agency said in a report Tuesday, June 16, 2015 the drought has caused about 30 percent of its rice paddies to dry up. Rice plants normally need to be partially submerged in water during the early summer. (AP Photo/Kim Kwang Hyon, File) ORG XMIT: TOK111A Coreia do Norte registra sua pior seca desde 2001 e, por isso, enfrenta grave escassez de alimentos, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira (20) pela FAO (agência das Nações Unidas para alimentação).

O documento diz que o baixo volume de chuvas afetou as safras de arroz, milho, batata e soja e que o país precisará recorrer a importações de alimentos durante os próximos três meses para garantir o abastecimento de seus 25 milhões de habitantes.

A FAO estima que a produção da safra inicial despencou 30% em comparação com 2016 e que a situação vai piorar.

Vincent Martin, representante da FAO na China e na Coreia do Norte, disse que havia expectativa de forte impacto da seca na cidade de Nampo e nas províncias que respondem por quase dois terços da principal safra.

"Intervenções imediatas são necessárias", afirmou Martin. "É fundamental agora que os agricultores recebam assistência agrícola adequada e oportuna incluindo equipamento de irrigação."

A Coreia do Norte sofreu uma fome devastadora na década de 1990 e tem contado com ajuda internacional para garantir o abastecimento de comida, mas o apoio caiu acentuadamente nos últimos anos.

Isso ocorreu pela relutância do regime do ditador Kim Jong-un em permitir o monitoramento da distribuição de alimentos e em parte devido a sanções implementadas para punir a Coreia do Norte por seu programa nuclear.

Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!