Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

quarta-feira, julho 19, 2017

Manifestação em defesa do Hospital Regional reúne milhares de pessoas em Apodi


Dezenas de servidores, técnico-administrativos do Hospital Regional Hélio Morais Marinho, juntamente com a sociedade civil organizada de Apodi e região Oeste realizaram na manhã desta quarta-feira (19) uma manifestação em frente ao Hospital Regional Hélio Morais Marinho em protesto contra o fechamento da unidade hospitalar.


A população apodiense saiu às ruas para protestar contra o Governador Robinson Faria (PSD) e defender com justiça e dignidade, seus próprios direitos assegurados pela Constituição Federal.


O protesto começou às 8h da manhã com concentração em frente ao Hospital Regional. Na ocasião, os manifestantes seguiram em caminhada pelas principais ruas e interditaram a rodovia federal BR – 405 por cerca de uma hora nas proximidade do semáforo.


Os apodienses precisam mobilizar e unir cada vez mais a cidade, pois o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo governo estadual, sem sequer discuti-lo com a sociedade e prefeituras, caminha para asfixiar ainda mais municipalidades e maltratar sobremodo a clientela assistida – mesmo que precariamente.


A decisão precisa ser tratada com o mínimo de humanidade, respeito e racionalidade. Readequar hospital noutro formato – sem de fato preparar a comunidade para essa mudança – é decisão draconiana.

Após auditoria operacional sobre a rede hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), o Tribunal de Contas do Estado (TCE) sugeriu a revisão quantitativa e qualitativa da rede de hospitais estaduais, deixando claro em seu relatório final que há a necessidade de transformação de hospitais regionais em unidades de atenção primária.

Revisão quantitativa significa “redução”, “diminuição”. O governo não vai ampliar ou criar novos hospitais regionais, isso é claríssimo.

Veja íntegra AQUI do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) que o estado assinou com Ministério Público do RN (MPRN) e Ministério Público do Trabalho (MPT). Nela não existe faz-de-conta ou acrobacias com palavras e frases.


Pelo menos sete hospitais regionais do Rio Grande do Norte vão perder esse status. Vão mudar de nomenclatura e também de foco, com maior atuação na atenção básica. Mas o enxugamento não para por aí.

O Governo Robinson Faria (PSD) comunica-se mal e age mais ainda.

Fonte: Apodiário

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!