Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

Loading ...

segunda-feira, julho 03, 2017

Promotor ameaça hóspedes em hotel, quebra porta de emissora de TV e é internado em MT, diz PM

Promotor estava usando toga em frente a emissora de TV (Foto: Reprodução)

O promotor de Justiça substituto Fábio Camilo da Silva, que havia sido alvo de boletim de ocorrência da Polícia Militar por ameaça, abuso de autoridade e desacato a policiais no município de Terra Nova do Norte nesse sábado (1º), ainda ameaçou hóspedes em um hotel e quebrou a porta de vidro de uma emissora de TV em Guarantã do Norte. As informações são da PM, que fez outros dois BOs contra Silva. Depois de sedado, ele foi internado no Hospital Regional de Sinop, onde permanece em isolamento na ala psiquiátrica.
Um vídeo feito dentro da delegacia mostra o promotor jogando água do bebedouro nos próprios pés e, depois, 'benzendo' a porta do prédio.
O Ministério Público do Estado disse por meio de nota que repudia o fato ocorrido e que está tomando as providências para apurar a conduta do servidor, que foi empossado em abril e está lotado em Guarantã do Norte. Ele poderá ser exonerado do cargo.
A situação no hotel em Guarantã do Norte ocorreu por volta das 2h30 desse domingo (2). Segundo o BO, um funcionário disse ter sido ameaçado, assim como outros dois amigos, pelo promotor. Silva ainda teria insistido para que esse empregado fosse até o quarto em que ele estava hospedado e disse para os três deixarem o local porque a “ia complicar a situação para eles”.
Quando a Polícia Militar foi ao hotel, conforme o BO, encontrou o promotor ainda alterado. Ele disse aos policiais que tinha apenas jogado água em uma das vítimas. Os PMs relatam no boletim de ocorrência que tentaram convencer o promotor a ir para o quarto e descansar, mas ele disse que estava indo para a cidade de Colíder.
Já pela manhã, por volta das 7h, o promotor foi até a sede de uma emissora de TV ainda em Guarantã do Norte. A PM foi ao local e encontrou Silva vestindo toga e uma cueca, dizendo que havia sido convocado para um júri, que alguém queria matá-lo e que estava sendo “perseguido pelo demônio”. Essas informações constam do boletim de ocorrência.
"Ele fez umas orações ali também. Estava visivelmente transtornado. Os policiais tentaram acalmá-lo e o convenceram a ir para a delegacia, sem algemas", contou o maior Gilson Vieira, comandante da PM no município.
Na delegacia, porém, o promotor voltou a apresentar alterações no comportamento, e acabou algemado. "Ele tem prerrogativa de função, mas o procurador de Justiça foi informado da situação e autorizou o procedimento de algemar", contou Vieira.
Do prédio da Polícia Civil, Silva foi levado para o hospital municipal para ser sedado. Depois, no período da tarde, foi levado para o Hospital Regional de Sinop.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!