Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

sábado, agosto 12, 2017

Criança de 2 anos morre por suspeita de picada de escorpião; família culpa demora no atendimento

Uma picada de escorpião teria sido a causa da morte de uma criança de 2 anos nesta sexta-feira (11), em Campinas (SP). Familiares de Cauã Ferrari Santos reclamam da demora para obtenção do soro antiescorpiônico e a ausência de UTI pediátrica em Americana (SP), onde a família mora. O garoto deu entrada em um hospital particular da cidade e foi transferido para Campinas via central reguladora de vagas.
Informações obtidas com familiares pela EPTV, afiliada TV Globo, são de que todos os procedimentos, desde os primeiro socorros até a aplicação do soro, levaram 8 horas. O boletim de ocorrência feito pelo tio da criança registra que Cauã chegou às 0h45 desta sexta (11) no hospital Samaritano em Campinas. O soro foi aplicado às 4h20, e o menino morreu às 6h35.
Pelas redes sociais, o tio da vítima fala em revolta. "Meu sobrinho faleceu agora pela manhã, vítima de uma picada de escorpião. Com um atendimento emergencial da década dos anos 40, ele levou mais de 4 horas pra receber a dose do remédio contra picada de escorpião, em Campinas, porque em Americana não existe UTI infantil", escreveu.

Tio da criança lamenta, via redes sociais, demora no atendimento para o sobrinho (Foto: Reprodução)
Tio da criança lamenta, via redes sociais, demora no atendimento para o sobrinho (Foto: Reprodução)

Em nota, o Hospital Unimed de Americana informa que ao dar entrada na emergência, a família relatou que a criança estava sentindo muitas dores e chorando.
"Ela recebeu toda a assistência adequada, incluindo atendimento pelo médico plantonista e fazendo um ultrassom. A hipótese de ter sido picada por escorpião foi levantada pela equipe médica em função do quadro clínico. A família relatou não ter visto o escorpião e não foi encontrado sinal de picada na criança", informa a nota.
De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o soro foi solicitado ao Hospital Municipal de Americana e aplicado na cidade mesmo. "A criança foi estabilizada e encaminhada para UTI Pediátrica em Campinas. Lá evoluiu para um quadro grave e foi a óbito. Todo o socorro foi prestado imediatamente."
O G1 entrou em contato com o hospital Samaritano, mas não recebeu o retorno até a publicação desta matéria.

Hospital da Unimed, em Americana (SP), onde o garoto recebeu os primeiros socorros (Foto: Reprodução/EPTV)
Hospital da Unimed, em Americana (SP), onde o garoto recebeu os primeiros socorros (Foto: Reprodução/EPTV)

A Prefeitura de Americana destaca que o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi é o "local de referência no município para acidentes com animais peçonhentos, pois lá existe um estoque de soro antiescorpiônico". Segundo a administração, após solicitação do Hospital Unimed, "duas ampolas do soro foram disponibilizadas de imediato àquela unidade hospitalar, para ser administrado na referida criança."
O corpo foi encaminhado para exame necroscópico no Instituto Médico Legal (IML) de Campinas e deve ser levado ainda nesta sexta para velório no Cemitério da Saudade, em Americana. O sepultamento está marcado para o Cemitério Parque Gramado, também no município.

Cauã Ferrari, de 2 anos, morreu após ser picado por escorpião em Americana (SP)  (Foto: Reprodução/EPTV)
Cauã Ferrari, de 2 anos, morreu após ser picado por escorpião em Americana (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)

UTI pediátrica
A Secretaria de Saúde de Americana informou que não dispõe de detalhes sobre os procedimentos adotados em relação ao paciente, por se tratar de um atendimento da rede particular.
Questionada sobre a falta de UTI pediátrica para atendimento da criança vítima de picada de escorpião no município, a prefeitura destaca que o manual técnico do Ministério da Saúde "não descreve ser imprescindível a administração do soro sob retaguarda de UTI pediátrica."
"Fosse isso, não haveria razão da Secretaria Estadual da Saúde ter o Hospital Municipal como ponto de referência para abastecimento do antídoto, que é recomendado tanto para adultos como crianças", diz a nota.
A administração completa o comunicado. "É evidente que ter o suporte de UTI para casos como esse torna o atendimento mais seguro, principalmente se o quadro clínico do paciente venha se agravar, no entanto, a falta dela não deve obstar jamais as condutas pertinentes ao socorro imediato, conforme preconizado nos protocolos da assistência em urgência e emergência, bem como no referido manual."

Hospital Municipal de Americana informou que enviou duas doses de soro antiescorpiônico para o garoto (Foto: Reprodução / EPTV) (Foto: Reprodução/ EPTV)
Hospital Municipal de Americana informou que enviou duas doses de soro antiescorpiônico para o garoto (Foto: Reprodução / EPTV) (Foto: Reprodução/ EPTV)

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!