RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

quinta-feira, agosto 10, 2017

Galo não sai do zero com o Jorge Wilstermann, no Mineirão, e é eliminado da Libertadores

O Atlético-MG está eliminado da Libertadores 2017. Nesta quarta-feira, no Mineirão, o Galo - melhor da fase de grupos da competição - precisava vencer por dois gols de diferença o Jorge Wilstermann, da Bolívia, para avançar às quartas de final do torneio. Um gol até bastava para levar a disputa para os pênaltis. Mas nem um sequer saiu. O time criou muito, finalizou na trave uma vez, lutou, insistiu, buscou alternativas, mas os bolivianos conseguiram o que queriam: segurar o empate sem gols e voltar para casa com a classificação.


O QUE RESTA PARA O GALO?
Agora, resta ao Galo apenas a disputa do Brasileirão e da Primeira Liga. O título está muito distante, mas um lugar no G-6 e uma vaga na próxima Libertadores ainda são alcançáveis. O Jorge Willstermann passou para as quartas de final, já que havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0, e agora encara o River Plate, da Argentina, nas oitavas.

PRIMEIRO TEMPO
O Atlético-MG começou a partida no estilo “Galo Doido”. Empurrado pela torcida, que fez muito barulho e apoiou do início ao fim, partiu para cima nos minutos iniciais e tentou mostrar ao adversário quem mandava no terreiro. Só que a proposta do rival boliviano não era mandar em nada, e sim jogar de forma segura, com muita marcação e sem correr riscos. Com um time muito fechado, o Jorge Wilstermann deu poucos espaços ao Galo, que continuava em cima, mas com dificuldades de entrar na área.

OPORTUNIDADES
As principais chances da primeira etapa foram com Luan, aos 15, aproveitando, de cabeça, um rebote da defesa; com Cazares, que recebeu lançamento de Leonardo Silva e tentou tocar por cima do goleiro, finalizando para fora. Fred teve a última, quando chegou a balançar as redes do adversário, mas o árbitro indicou impedimento.

SEGUNDO TEMPO
No intervalo, Rogério Micale sacou Adilson e colocou em campo Valdívia, lançando o time ainda mais à frente. A pressão, que era muito grande na primeira etapa, passou a ser praticamente constante nos 45 minutos finais. Virou ataque contra defesa. Luan, aos 11, desviou um cruzamento de cabeça, e a bola caprichosamente bateu na trave.

ROBINHO SALVADOR?
Luan sentiu cãibra e foi substituído por Robinho. Como é o futebol: antes da partida, o "Pedalada" foi até vaiado por alguns. Quando entrou, teve o nome cantado - bem alto - pelo Mineirão inteiro. Era a expectativa da salvação. Depois, Elias saiu para a entrada de Otero. Só um volante em campo. Tudo ou nada. Vencer ou vencer.


ELIMINAÇÃO CONFIRMADA
O Galo seguiu martelando, rondando a área adversária e com a bola quase o tempo inteiro. Os quatro minutos de acréscimo foram um pesadelo ao atleticano, que assistiu a aquilo tudo quase com incredulidade. O jogo acabou, assim como o sonho do bicampeonato da Libertadores, ao menos nesta temporada. Fica a expectativa para o ano que vem.


Fonte: Globo Esporte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!