RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

quinta-feira, agosto 03, 2017

Milhares de xiitas protestam contra o grupo Estado Islâmico após ataque a mesquita no Afeganistão

Afegãos xiitas protestam nesta quarta-feira (2) contra o grupo Estado Islâmico, que reivindicou autoria de ataque a mesquita na véspera (Foto: AP Photo/Hamed Sarfarazi)
Milhares de xiitas se manifestaram nesta quarta-feira (2) contra o grupo Estado Islâmico (EI) em Herat, no oeste do Afeganistão, depois que a organização extremista reivindicou o atentado a uma mesquita na véspera. O ataque de ontem deixou 33 mortos em uma mesquita da cidade.
Cerca de 5.000 pessoas gritaram palavras de ordem contra o EI em Herat, como "Exigimos justiça", "Morte ao Daesh (acrônimo do EI em árabe)" e "Basta de fundamentalistas".
A manifestação foi realizada perto da mesquita, cenário do ataque. Depois, a multidão seguiu para o cemitério local, levando os caixões das vítimas.
"Se o Governo não faz nada, vamos nos vingar por conta própria", declarou um dos presentes, fazendo uma ameaça que se repetia na multidão.
Por medo de um novo ataque, os habitantes optaram por fazer seus próprios controles e revistas.
Ação reivindicada
As 33 pessoas morreram na terça-feira, no atentado suicida dentro da mesquita xiita de Herat, um dia após um ataque contra a embaixada do Iraque em Cabul.
A ação foi reivindicada pelo EI apenas nesta quarta-feira. "Um ataque dos combatentes do EI em uma mesquita de Herat deixou cerca de 50 mortos e 80 feridos xiitas", afirmou o Amaq, órgão de propaganda do grupo extremista sunita, inflando o balanço de vítimas divulgado pelas autoridades (33 mortos e 66 feridos).
Há um ano, o grupo atacou em várias ocasiões grupos e mesquitas xiitas, minoria no Afeganistão.
Inicialmente considerados os principais suspeitos, os talibãs negaram, em sua conta no Twitter e em uma mensagem de WhatsApp enviada à AFP, qualquer responsabilidade no ato.
De acordo com a polícia, dois terroristas foram os autores do ataque - um deles com um colete explosivo, que o detonou, enquanto o outro estava armado. Os dois morreram na ação.
EI retrocede no Iraque e na Síria
Em nota, o governo afegão condenou o atentado de Herat e chamou "os afegãos e os responsáveis religiosos a se rebelarem, unidos, contra a barbárie dos terroristas".

Segundo um analista afegão com base em Cabul, "este ataque demonstrou que o EI é uma verdadeira ameaça no Afeganistão".
Essas ofensivas também ocorrem em um momento em que o EI retrocede no Iraque e na Síria.
O grupo sunita apareceu no leste do Afeganistão com o objetivo de fundar o "emirado de Khorasan", antigo nome da região, no início de 2015. Agora, avança para o norte do país, apesar dos ataques aéreos americanos contra suas posições.
A comunidade xiita tem sido alvo de inúmeros ataques no último ano tanto por parte do EI, quanto dos talibãs. Já o EI reivindicou a maioria dos atentados contra os xiitas no Afeganistão, incluindo o ataque de segunda contra a embaixada do Iraque em Cabul, no qual morreram duas pessoas.
Os talibãs assumiram nesta quarta-feira a autoria de um atentado com carro-bomba contra um comboio da Otan perto de Kandahar, no sul do Afeganistão, que matou ao menos dois soldados americanos, segundo o Pentágono.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!