Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

quarta-feira, agosto 09, 2017

Secretaria investiga cinco mortes de crianças com causa desconhecida desde 2012 no Piauí

IML de Teresina recebeu o corpo da última criança morta e emitirá laudo cadavérico (Foto: Catarina Costa/G1)
A Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) informou nesta quarta-feira (9) que está investigando, com auxílio do Instituto Médico Legal, as mortes de cinco crianças ocorridas desde 2012, com causa desconhecida. As vítima eram todas moradoras do mesmo bairro na cidade de Barra D'Alcântara, 253 km de Teresina, e morreram por insuficiência respiratória. A última vítima morreu no dia 3 deste mês.
Segundo o secretário municipal de saúde da cidade, Francisco das Chagas, os óbitos ocorreram em um período de cinco anos e se relacionam devido à proximidade da residência das vítimas, mesmos sintomas, forma como ocorreu a morte e o fato de todas as vítimas serem crianças. A mais nova tinha apenas um mês de vida e a mais velha, sete anos.
"Todos moravam perto, com exceção do bebê de um mês, mas ainda assim era no mesmo bairro. As crianças mais velhas estavam todas brincando perto de uma faveira (árvore cujo fruto é a fava) e morreram rapidamente, em menos de duas horas no caso dessa última. Elas sentiram náusea, pressão no peito e dor de cabeça e morreram no hospital com insuficiência respiratoria", declarou o secretário.
No último caso, a criança começou a passar mal e foi levada ao posto de saúde de Barra D'Alcântara. Devido à gravidade da situação em que se encontrava, segundo o secretário, foi levada ao hospital regional de Valença do Piauí e morreu momentos depois de dar entrada na unidade de saúde.
O secretário do município disse que a primeira morte aconteceu em 2012 e a última no dia 3 deste mês, sendo a única morte do tipo registrada este ano. "Desde que eu assumi a gestão na cidade, somente esse caso foi registrado, mas sabemos que há esses outros em que a causa da morte não foi determinada e foram iguais. Então acionamos a saúde do estado para nos ajudar", declarou.

Em nota, a Sesapi informou que "foi procurada pelo município para ajudar no diagnóstico da situação. A Secretaria orientou a vinda do corpo para realização de autópsia no Instituto Médico Legal (IML), onde foram colhidos materiais para exames. De posse dos resultados, a Secretaria irá encaminhar equipes da Epidemiologia ao município para investigação direcionada, já que no momento (...) tem dados insuficientes que levam a crer em diversas possibilidades das causas que levaram a tais óbitos".

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!