Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

quinta-feira, agosto 03, 2017

Vereador do município e Itaú-RN é acusado de ameaçar cidadão com faca, o mesmo nega a versão e caso vai parar na delegacia

O caso das 163 demissões no município de Itaú-RN têm elevado cada vez mais os ânimos dos envolvidos. Nesta quinta-feira (03) os vereadores que estão sendo acusado de denunciar a Prefeitura por irregularidades na contratação temporária de servidores municipais foram até a comarca de Apodi e trouxeram com eles uma certidão informando que os Edis, não foram pedir a demissão sumária como o Poder Executivo Municipal está informando a população. Onde os mesmos insistem que a administração mostre a recomendação do MP que pede a demissão dos funcionários.

Com a certidão em mãos, os vereadores Arivan Brasil e Gildo Pinheiro, entregaram e espalham cópias do documento por toda cidade, no intuito de se defender da acusação, e que segundo informações apuradas pelo blog Cidade News Itaú, o Vereador Gildo Pinheiro procurava aqueles que o acusavam para “esfregar a tal certidão” na cara daqueles que o acusavam.

A partir daí a polícia entra em cena, tudo porque o vereador saiu em busca daqueles que o acusavam, dentre eles um cidadão, identificado por Anderson, servidor demitido da prefeitura, que ao saber que o vereador estava a sua procura resolveu ir ao encontro do Edil que já tinha procurado Sandro Rezende e tentado esfregar o papel na cara dele, perguntando: “cadê o sem vergonha do Anderson, que eu quero passar o papel na cara dele” relatou o professor.

Na calçada da residência/comércio o vereador estava acompanho de familiares quando após discussão entre os dois o mesmo teria apontado para Anderson e disse que sabia o que tinha para ele, se dirigindo para dentro de casa e pegado uma faca para partir para cima de Anderson, sendo interceptado por seus familiares, em seguida partiu para cima de Anderson que estava, segundo testemunhas, em cima de sua moto, sem esboçar qualquer tipo de reação, assimilando apenas correr para não ser atingido pelo vereador enfurecido, que não estava mais com a arma branca, ou seja, o vereador partiu para cima de Anderson desarmado.

Depois disso o caso foi parar na delegacia, Anderson e o vereador Gildo Pinheiro prestaram queixas, sendo ouvidos pelo Sargento Lomanto do destacamento de Itaú.

Segundo informações da polícia a versão apresentada pelo vereador Gildo Pinheiro, foi a de que o mesmo estava em seu comércio e Anderson o ameaçou, em seguida Anderson acusou o vereador de ameaça-lo com uma faca. A polícia tentou resolver o caso ainda na DP do município, mas os dois preferiram levar o caso adiante.

Os dois acusados foram até Apodi e lá prestaram queixa ao Delegado Renato Oliveira, da delegacia de Apodi que seguirá com as investigações do caso.

Vereador é acusado de tentar agredir outro popular mais cedo.

Mais cedo, o vereador já tinha se envolvido em mais uma confusão, desta vez teria corrido com um peço de pau para atingir outro cidadão que passava em frente ao seu comércio, identificado por Jair, ao qual relatou que o mesmo estava soltando piadas para quem fosse aliado do prefeito e passasse por ali. Este será mais uma caso que será denunciado a polícia nesta sexta-feira, segundo a suposta vitima do ataque do vereador.

A redação do Cidade News entrou em contato com o vereador Gildo Pinheiro dizendo que pela segunda vez o jovem já tinha ido ao seu estabelecimento acusando-o e desferindo palavras de agressão contra sua pessoa, isso na quarta-feira, pedindo uma explicação sobre as demissões, e de posse da certidão nesta quinta-feira, Gildo disse que foi entregar a ele e o mesmo não estava, deixando o papel com Sandro, que em seguida apresentou uma versão de que o vereador estava procurando briga, chegando em seu estabelecimento pronto para brigar, se deparando com seus familiares chamando para briga, em seguida inventando essa história de faca, que não houve, não existiu essa versão, apenas corri para cima de Anderson para briga. Declarou Gildo.

Já sobre a versão da manhã o vereador disse que Jair passou pelo seu estabelecimento chateando-o, por duas vezes, na segunda passando por cima do lixo que jogaram supostamente durante a madrugada em sua calçada. O vereador nega a versão de ter usado um pecado de pau para partir para cima de Jair. Finalizando sua defesa.

Quanto a Jair o mesmo disse que iria prestar queixas contra o vereador nesta sexta-feira 04.


Arlindo Maia da Redação do cidade News 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!