RÁDIO CIDADE AO VIVO

quarta-feira, março 22, 2017

Após discussão em bar – homem efetua disparos de revólver para o alto em Portalegre/RN


No final da tarde desta terça-feira (21), no interior de um bar localizado no Sítio Encruzilhada zona rural de Portalegre/RN, o acusado (um homem de 32 anos de idade residente naquele município), após discutir com a vítima (homem de 34 anos, residente na vila Menino Jesus - Francisco Dantas/RN), se afastou do local e após se distanciar alguns metros, sacou uma arma de fogo tipo revólver e efetuou cerca de três disparos para o alto.

A polícia foi acionada, onde a guarnição comandada pelo Cabo Andrade e o Soldado Jocival, localizaram e prenderam o acusado, porém no momento da abordagem o mesmo não se encontrava de posse da arma. Posteriormente diante das evidências o suposto acusado resolveu entregar um revólver calibre 38, usado 

O acusado foi apresentado na Delegacia de Polícia civil para as providências cabíveis. 

Fonte: Nosso Paraná RN
Leia Mais ››

Foragidos do semiaberto são detidos por agentes do GOE em Natal


Dois homens foragidos do regime semiaberto foram presos, na tarde desta quarta-feira (22), por agentes do Grupo de Operações Especiais do Sistema Penitenciário do RN. Um terceiro suspeito também foi conduzido para a delegacia.
Leonardo Alves, comandante do GOE, explica que a equipe foi acionada após testemunhas terem reconhecido os foragidos que estavam próximo ao restaurante popular, na avenida Raimundo Chaves, no Centro Administrativo, em Natal. Um deles estava armado com uma faca.
Ao consultarem os nomes, os agentes do GOE constataram que os dois homens constavam como foragidos. Um terceiro suspeito que estava com eles não tinha documentos e também foi conduzido para a Central de Flagrantes da Polícia Civil.
Ainda de acordo com Leonardo Alves, os dois foragidos eram do regime semiaberto e tiveram mandados de prisão decretados após deixarem de frequentar unidade prisional em Parnamirim.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Clubes se unem para negociação de TV; Petraglia critica Globo e Flamengo

Petraglia explica união dos clubes para negociação de direitos de televisão

Em reunião para uma associação de sócios do Atlético Paranaense, publicitada no YouTube, o presidente do Conselho Deliberativo do clube, Mario Celso Petraglia, anunciou nesta terça (21) que o Furacão e os outros quatro clubes da Série A que assinaram com o canal Esporte Interativo, Palmeiras, Santos, Bahia e Coritiba, firmaram compromisso jurídico de negociar em conjunto as cotas de TV para a transmissão de seus jogos em TV aberta e PPV."Hoje nos concluímos o G5. Os [departamentos] jurídicos terminaram a reunião. Nós fechamos esse grupo para negociarmos com o mercado a TV aberta e PPV", anunciou Petraglia, citandop os demais clubes do Pool. "Há uma grande injustiça na divisão do PPV. O Atlético não se conforma com isso e vamos melhorar, assim como melhoramos a TV fechada, vamos melhorar aberta e PPV. Acreditamos que em 2019 vamos dobrar o que recebemos", avaliou.Modesto Roma, presidente do Santos, revelou que uma nova reunião já está marcada entre os mandatários. "Na semana passada nós tivemos uma reunião aqui em Santos, com os cinco presidentes, essa semana tivemos a reunião do jurídico, e a semana que vem temos outra reunião dos presidentes. Acho que na próxima reunião a gente deva sair com uma pauta de trabalho.", disse ao UOL Esporte.O canal Esporte Interativo, em reunião anterior, já havia liberado os clubes para negociarem esses dois produtos em separado. A emissora, que assinou com os cinco clubes de 2019 a 2024, irá transmitir os jogos em TV fechada. Ainda não se sabe como irá funcionar o conflito de direitos com a TV Globo/SporTV, detentora dos direitos dos demais clubes.Críticas à Globo e ao FlamengoPetraglia não poupou a TV Globo de críticas pelo modelo atual de divisão de cotas de TV, e também foi duro com o Flamengo, a quem culpou pelo "fim da Primeira Liga". "Em 1996 nós trombamos com a Globo, uma briga que permanece até hoje, 20 anos depois, pela injusta divisão das cotas de televisão", relembrou, citando o episódio em que barrou a emissora de transmitir o jogo das quartas de final do Brasileiro daquele ano contra o Atlético-MG."A TV é fundamental", avaliou Petraglia, "O PPV ainda o direito no Brasil é dos dois clubes, do mandante do visitante. Na Europa é só do mandante. Cada jogo do Flamengo lá, conosco, eles ganham R$ 3,2 milhões por jogo, e nós, R$ 150 mil. Quando é na nossa casa, a mesma coisa. Na mesma competição, concorrendo com a gente, é uma injustiça. Os países que cresceram no futebol equalizaram isso. Na Inglaterra quem mais ganhou, ganhou 92 milhões de Libras. O último, que caiu, ganhou 60 milhões. É muito próximo. Hoje não há como concorrer. Tentamos na Primeira Liga, mas não foi possível, trombamos com a Globo e com as Federações".Ele seguiu em análise do quadro: "A Primeira Liga mudou os estaduais. A Globo reforçou e priorizou Rio, Minas e Rio Grande do Sul. 'E não sobrou dinheiro pra vocês, se quiserem essa migalha aí, levem'. A Globo, os cariocas, os gaúchos e os mineiros usaram a Primeira Liga para melhorar seus estaduais. Na hora do primeiro bom dinheiro que conseguimos, na hora de decidir, quiseram dizer que o Flamengo valia duas vezes o que nos valíamos. Dentro de uma visão moderna de divisão nós nos retiramos. Felizmente o Coritiba foi parceiro e a Liga virou pó, ninguém fala mais, estão jogando com o terceiro time. Já se fala no ano que vem ter um torneio de verão. Então, acabou."

Fonte: Uol
Leia Mais ››

TJD suspende dez jogadores e pune Gama e Brasiliense por briga em clássico


O Tribunal de justiça Desportiva do Distrito Federal (TJD-DF) suspendeu dez jogadores, membros das comissões técnicas e ainda puniu Gama e Brasiliense pela briga generalizada ocorrida no clássico do último dia 12 de março no Bezerrão.O julgamento foi realizado na tarde de terça-feira em Brasília e invadiu a noite em uma audiência que teve seis horas de duração.Dentre os atletas, quem pegou o maior gancho foi o atacante Nunes. Foram dados seis jogos de suspensão. Todos os demais atletas punidos (veja abaixo) pegaram apenas três jogos de gancho.Já o Gama perdeu cinco mandos de campo e recebeu multa de R$ 33 mil pela falta de segurança no evento, uma vez que era o mandante do clássico. O Brasiliense levou multa de R$ 11 mil pela participação no incidente.Confira todas as punições:Gama
- Eduardo, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Dudu Gago, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Raone, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Paulinho, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Roberto Pitio, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Maringá, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Sociedade Esportiva do Gama: perda de cinco mandos de campo e multa de R$ 33 mil pela falta de segurança no eventoBrasiliense
- Nunes, atleta: pena de seis partidas de suspensão
- Gabriel, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Elcarlos, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Fernandes, atleta: pena de três partidas de suspensão
- Guto, auxiliar técnico: pena de duas partidas de suspensão
- Brasiliense Futebol Clube: multa de R$ 11 mil pela participação no incidente

Fonte: Uol
Leia Mais ››

Para senadores aliados, Temer 'perdeu timing' sobre recuo na Previdência


Em reunião com o presidente Michel Temer, senadores da base aliada avaliaram nesta quarta-feira (22) que o governo peemedebista criou um desgaste desnecessário ao ter demorado para retirar os servidores estaduais e municipais da reforma previdenciária.

No encontro promovido no Palácio do Planalto, a crítica foi de que o governo "perdeu o timing" e que não deveria tê-los incluídos desde o início ou deveria tê-los retirado logo após o envio da proposta pela equipe econômica, em dezembro.

Nas palavras de um senador governista, "talvez se a equipe econômica tivesse antecipado a questão, o desgaste público seria menor". Na saída do encontro, integrantes da base aliada também criticaram em reservado o fato de o Palácio do Planalto não ter informado anteriormente os governadores do país, que foram pegos de surpresa.

A decisão foi anunciada pelo presidente na noite de terça-feira (21) com o objetivo de enfraquecer o poder de mobilização contra a iniciativa, já que professores públicos e policiais civis são duas categorias numerosas que têm se posicionado publicamente contra a reforma.

A proposta que vinha sendo discutida há semanas pelo Palácio do Planalto, contudo, não agrada a governadores, que reconhecem resistência em promovê-la às vésperas de eleições estaduais.

No encontro, o presidente também ouviu que o Palácio do Planalto tem perdido a guerra da comunicação sobre a reforma previdenciária. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) defendeu que a gestão federal faça uma cartilha explicativa para a população, uma vez que, em viagem a São Paulo, ouviu muitas críticas à proposta.

Em discurso, Temer pediu o apoio da base aliada à proposta e disse que fará quantas reuniões forem necessárias para aprovar a iniciativa. Ele disse ainda que as críticas ao texto do governo são "políticas" e que o debate deveria ser na verdade técnico.

Os partidos de oposição acusam o presidente de ter optado pela mudança somente para tentar garantir que a proposta seja aprovada.

"É simplesmente para diminuir a pressão contrária ao projeto, que tem partido principalmente dos professores, e a maior parte deles estão nas redes municipais e estaduais", afirmou a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM).

A senadora defende que haja uma regra nacional, especialmente porque, em um momento de grave crise fiscal nos Estados e municípios, dificilmente os entes federativos conseguirão avançar em mudanças nas regras previdenciárias.

"Se governo conseguisse provar que está exigindo um sacrifício da sociedade como um todo, até acho que haveria um mínimo de chance. O sacrifício está sendo exigido somente daquele que não pode ser sacrificado, do trabalhador simples, o mais humilde", afirmou.

Para o líder do PSDB, Paulo Bauer (SC), contudo, o recuo foi acertado. "Cada Estado tem uma realidade diferente e é necessário que cada um possa definir qual é a melhor forma de praticar o processo de aposentadoria", afirmou.

Ele argumentou que alguns Estados implementaram mudanças previdenciárias há pouco tempo. "Alguns Estados não precisam fazer processo de mudança de regras previdenciárias. Outros, mesmo que votássemos aqui, ainda não teriam resolvido todos os seus problemas com essa votação que faremos aqui". 

Fonte: Folha de São Paulo
Leia Mais ››

Ataque fora do Parlamento britânico em Londres deixa 4 mortos, incluindo suspeito


Um ataque fora do Parlamento britânico, em Londres, deixou 4 mortos, incluindo uma mulher e um policial, além do próprio suspeito de ser o autor da agressão, segundo o chefe de contra terrorismo da Scotland Yard, Mark Rowley. O incidente ocorreu na tarde desta quarta-feira (22). Há também pelo menos 20 feridos. A polícia britânica acredita que houve apenas um agressor envolvido, e trata o incidente como um ataque terrorista até que a motivação do ataque seja esclarecida.
Um carro que passava pela Ponte de Westminster atropelou um grupo de pessoas. O suspeito deixou o veículo preto e avançou em direção ao Parlamento, atingindo um policial com uma faca. Pouco depois, foram ouvidos disparos. O agressor foi baleado pela polícia e acabou morrendo.
"Estamos tratando isto como um incidente terrorista até que tenhamos informações contrárias", disse a polícia em comunicado.
Entre os feridos há uma mulher foi retirada do rio Tâmisa viva após o ataque, informou a Autoridade Portuária de Londres (PLA). Ela está recebendo tratamento para ferimentos graves.
VEJA FOTOS DO LOCAL
O que se sabe até o momento:
um carro atropelou um grupo de pessoas na Ponte Westminster
um suspeito avançou em direção ao Parlamento e esfaqueou um policial, que acabou morrendo
a polícia baleou o suspeito
morreram uma mulher, um policial, o suspeito e uma quarta pessoa ainda sem descrição
O serviço de resgate de Londres afirmou ter socorrido dez pessoas. Um fotógrafo da Reuters afirma ter visto cerca de uma dezena de pessoas machucadas na Ponte de Westminster. Já um funcionário do Parlamento contou que duas pessoas tinham sido baleadas. A mídia francesa afirma que três estudantes franceses estão entre os feridos.


Premiê
A premiê britânica Theresa May presidirá uma reunião do comitê de emergência Cobra, integrado pelos principais ministros do país. May tinha participado da sessão semanal de perguntas ao governo na Câmara dos Comuns antes do ataque.

A polícia foi chamada por volta de 14h40 (11h40, no horário de Brasília). Os agentes isolaram o local e as atividades parlamentares foram suspensas. Um porta-voz da Câmara dos Comuns indicou à AFP que os deputados foram mantidos no interior do Parlamento por "segurança".
A polícia pede para a população evitar a região e entrar em contato com a polícia caso tenha alguma informação que ajude a esclarecer o incidente.
Testemunhas
O editor de política da agência Press Association, Andrew Woodcock, conseguiu ver a cena da janela do seu escritório. Ele disse à BBC que ouviu gritos e, quando olhou para fora, viu um grupo de mais de 40 pessoas correndo. "Eles pareciam estar fugindo de alguma coisa”, afirmou.
"Quando o grupo chegou ao Carriage Gates, onde os policiais estavam na entrada de segurança, um homem saiu correndo da multidão e entrou no pátio. Ele parecia estar segurando uma faca de cozinha. Eu ouvi o que soou como tiros”, declarou.
Depois disso, Woodcock disse ter visto duas pessoas deitadas no chão e outras correndo para ajudá-las.
Um antigo ministro polonês de Relações Exteriores fez imagens logo após o ataque, segundo a BBC.
A primeira-ministra britânica Theresa May vai liderar um gabinete de crise para administrar a situação.
O Departamento de Estado norte-americano informou que está monitorando o incidente. O Parlamento escocês vai reforçar a segurança embora não tenha recebido nenhum tipo de ameaça específica. O debate sobre a realização de um segundo referendo sobre a emancipação da Escócia do Reino Unido foi adiado após o ataque em Londres.


Polícia isolou a área próximo ao Parlamento britânico (Foto: Victoria Jones/PA via AP)Polícia isolou a área próximo ao Parlamento britânico (Foto: Victoria Jones/PA via AP)
Polícia isolou a área próximo ao Parlamento britânico (Foto: Victoria Jones/PA via AP)

Alerta
O incidente ocorreu no primeiro aniversário dos ataques em Bruxelas, na Bélgica. O Reino Unido está em seu segundo maior nível de alerta, o que significa que um ataque de militantes é considerado altamente provável, segundo a Reuters.
Em maio de 2013, dois britânicos islâmicos esfaquearam e mataram o soldado Lee Rigby em uma rua no sudeste de Londres.
Em julho de 2005, quatro britânicos islâmicos mataram 52 pessoas e a si próprios em um ataque suicida ao sistema de transporte da capital britânica no que foi o pior ataque de Londres em tempos de paz.


Pessoas ajudam homem que foi ferido em ataque perto do Parlamento, em Londres (Foto: Toby Melville/Reuters)Pessoas ajudam homem que foi ferido em ataque perto do Parlamento, em Londres (Foto: Toby Melville/Reuters)
Pessoas ajudam homem que foi ferido em ataque perto do Parlamento, em Londres (Foto: Toby Melville/Reuters)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Em documento enviado a OMC, Brasil diz que trabalha para esclarecer operação da PF


Nesta quarta-feira (22), durante encontro dos membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) em Genebra, o órgão divulgou um documento sobre a Operação Carne Fraca, a pedido do Brasil. As informações são do Jornal Hoje.
O documento diz que as autoridades brasileiras consideram sérias as denúncias e que a operação da Polícia Federal é uma prova de "transparência e credibilidade dos controles existentes."
Deflagrada pela Polícia Federal na semana passada, a Operação Carne Fraca investiga corrupção de fiscais do Ministério da Agricultura, suspeitos de receberem propina para liberar licenças de frigoríficos. Segundo a PF, partidos como o PP e o PMDB também teriam recebido propina.
Além de corrupção, a PF também apura a venda, pelos frigoríficos, de carne vencida ou estragada, dentro do Brasil e no exterior.
O documento lido durante a reunião da OMC diz ainda que o Ministério da Agricultura do Brasil é reconhecido pelo rigor dos serviços de inspeção dos produtos de origem animal - garantindo a segurança e a qualidade da comida.
Lembrou ainda que o sistema regulatório do Brasil é monitorado e auditado de perto pelo mundo todo com inspeções adicionais frequentes e que apesar de sérias, as denúncias precisam ser colocadas em perspectiva. Hoje, existem 2.300 fiscais, mas somente 33 estão sendo investigados.
"O Brasil reafirma que mantém os padrões de programas sanitários e que as agências brasileiras estão trabalhando em conjunto para esclarecer os fatos."
O documento termina dizendo que o Brasil espera que os membros da OMC levem em conta todas as informações.
Proibição da importação
Nesta quarta-feira, a África do Sul comunicou que suspendeu a importação de carne brasileira de empresas envolvidas na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal. As informações foram confirmadas pelo Ministério da Agricultura.
Além da África do Sul , restringiram oficialmente a importação de carne brasileira:
Japão

Chile
Suíça
China
Hong-Kong
México
União Europeia
Principais importadores
Saiba quais são os principais compradores de carne brasileira, segundo o Ministério da Indústria e Comércio Exterior:
1) China - US$ 1,75 bilhão (13% do total)
2) Hong Kong - US$ 1,51 bilhão (11,2% do total
3) Arábia Saudita - US$ 1,27 bilhão (9,4% do total)
4) Rússia - US$ 1,03 bilhão (7,6% do total)
5) Japão - US$ 747 milhões (5,5% do total)
6) Países Baixos - US$ 715 milhões (5,3% do total)
7) Egito - US$ 690 milhões (5,1% do total)
8) Emirados Árabes Unidos - US$ 585 milhões (4,3% do total)
9) Chile - US$ 441 milhões (3,2% do total)
10) Reino Unido - US$ 389 milhões (2,9% do total)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Frigoríficos citados na Carne Fraca fecham e demitem 280 funcionários


Dois frigoríficos da Região Metropolitana de Curitiba que foram alvos da Operação Carne Fraca suspenderam as atividades nesta quarta-feira (22) e demitiram 280 funcionários. As empresas pertencem ao grupo Central de Carnes Paranaense Ltda.
Carlos Eduardo Valter, que trabalhava na área de manutenção de um dos frigoríficos, se emocionou ao pensar nas consequências. “Você já pensou como é que fica? Todo mundo tem família, todo mundo... Não sei como vai ser”. Foram 25 anos na empresa.
“Trabalho aqui há 24 anos, é uma vida inteira. E a única coisa que eu tenho para falar é que eu sinto muito pelos funcionários que estão aqui trabalhando, que dependem (...). Eu ainda tenho suporte, mas e os pais de família. Eu sinto muito por isso que está acontecendo. Espero que tudo se resolva”, comentou Dirce Barbosa Alves dos Santos, que trabalhava na área administrativa.
A Operação Carne Fraca foi deflagrada na sexta-feira (17) e é considerada a maior ação, quando se fala em números, da Polícia Federal (PF). Nela é investigado um esquema de fraude na produção, fiscalização e comercialização de carnes, envolvendo pagamento de propina a fiscais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) . A investigação encontrou indícios de adulteração de produtos e venda de carne vencida e estragada.
Das 21 fábricas investigadas, 18 ficam no Paraná – veja o que é investigado em cada um dos frigoríficos.
O frigorífico Souza Ramos é investigado na Carne Fraca porque, segundo a Polícia Federal, entregou salsichas fora do padrão para escolas do Paraná. Eles substituiram peru por frango, de acordo com a investigação. O frigorífico, ainda conforme a polícia, forneceu, em 2014, 14 toneladas.
A Secretaria Estadual de Educação informou que cancelou os contratos com o Souza Ramos e que abriu uma investigação interna.
O diretor comercial Edinandes Alexandre Santos disse que, em 2014, o frigorifico pertencia a outros donos. Ainda conforme Santos, os atuais proprietários compraram o estabelecimento em novembro de 2015.

“Nós sabíamos deste processo que estava rodando. Inclusive, a gente fez a leitura dos laudos aprovando o material. Mais adentro mesmo do assunto eu não consigo entrar porque eu não posso te dar certeza”, acrescentou Santos.
O frigorífico Master Carne é investigado por corrupção e por injeção de produtos cárneos. A Polícia Federal afirma que a empresa colocava água no frango. A empresa afirma, por outro lado, que apenas comercializa os frangos. Ainda segundo o Master Carne, a empresa já estava enfrentando problemas econômicos, mas, após a deflagração da operação, as vendas acabaram. Nada mais foi vendido, e pedidos foram cancelados.
“A empresa não suporta mais por falta de verba. Desde sexta-feira a gente não efetua mais venda, não consegue mais vender os produtos. Muito cliente assustado com a repercussão deixou de receber os produtos já fechados. As vendas já programadas que esses tinham, eles pediram para a gente não entregar. Ou seja, a gente perdeu duas vezes porque a gente perdeu duas vezes porque não vendeu e produziu o produto”, disse Edinandes Alexandre Santos.
Prejuizos
O Secretário de Agricultura do Paraná, Norbeto Ortigara, falou sobre os prejuízos que recaem sobre o setor.
“A suspensão temporária de exportações por importantes mercados pode provocar um represamento de produção e afetar toda a cadeia. Certamente, se isso perdurar, nós teremos pintainhos não entregues, fábricas de ração parando, unidades industriais com estoques cheios de carne”, disse Ortigara.
O secretário avalia que é necessário debelar esta crise, mostrar ao mundo a confiança na higidez no sistema de inspeção brasileiro. Ele afirmou também que o estado se empenha para dar força às ações do governo federal, Ministério da Agricultura e Itamaraty para que se dê transparência e se prove que o país não tem problema sanitário.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Arlindo Cruz respira sem ajuda de aparelhos, mas segue em estado grave


O cantor Arlindo Cruz segue internado no CTI da Casa de Saúde São José, no Humaitá, zona sul do Rio de Janeiro e, apesar de permanecer em estado grave, já respira sem a ajuda de aparelhos. De acordo com os médicos, ele abre os olhos com estímulos verbais.
Na última terça-feira (21), a equipe médica fez uma traqueostomia no paciente e o procedimento foi realizado sem intercorrências. Apesar do progresso, ainda não há previsão de alta.
O cantor foi internado na última sexta-feira (17), quando passou mal em sua casa e foi resgatado pela ambulância dos bombeiros, e inicialmente levado para o CER da Barra da Tijuca.
A equipe médica diagnosticou que ele havia sofrido um AVC hemorrágico. Após o quadro ter sido estabilizado, o cantor foi transferido para a Casa de Saúde São José, no bairro do Humaitá.
Nas redes sociais, o filho do sambista, Arlindo Cruz Neto, fez mais uma postagem nesta quarta-feira sobre o estado de saúde do pai. "Nunca perdi a esperança, tenho pra mim que ele já saiu dessa e iremos cantar muito juntos ainda ! ", escreveu.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Criança cai do 4º andar de prédio em Campinas e é socorrida em estado grave


Um menino de 5 anos caiu do 4º andar de um prédio no Jardim Bassoli, em Campinas (SP), na manhã desta quarta-feira (22). Equipes do Samu fizeram o resgate e a criança foi encaminhada por helicóptero ao Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp em estado grave, segundo informações da Polícia Militar (PM).



Equipes do Samu e do Águia, da PM de Campinas, socorrem criança que caiu do 4º andar de um prédio no Jd. Bassoli (Foto: Vladimir Eduardo Luiz)Equipes do Samu e do Águia, da PM de Campinas, socorrem criança que caiu do 4º andar de um prédio no Jd. Bassoli (Foto: Vladimir Eduardo Luiz)
Equipes do Samu e do Águia, da PM de Campinas, socorrem criança que caiu do 4º andar de um prédio no Jd. Bassoli (Foto: Vladimir Eduardo Luiz)

De acordo com relatos obtidos pelos policiais com moradores no Condomínio Residencial do Jardim Bassoli, a mãe havia deixado a criança dormindo, sozinha, no apartamento. Depois de acordar, ela teria cortado a tela de proteção de um dos cômodos e pulado do 4º andar.
O caso será registrado no 9º Distrito Policial de Campinas ainda nesta quarta-feira.


Helicóptero Águia, da PM de Campinas, fez o resgate da criança no Jd. Bassoli (Foto: Natanael Freitas)Helicóptero Águia, da PM de Campinas, fez o resgate da criança no Jd. Bassoli (Foto: Natanael Freitas)
Helicóptero Águia, da PM de Campinas, fez o resgate da criança no Jd. Bassoli (Foto: Natanael Freitas)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Inep admite erro e confirma resultado do Enem 2017 para 19 de janeiro


O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) errou ao informar em um tuíte que os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 seriam disponibilizados no dia 19 de abril de 2018. O instituto admitiu o erro e reafirmou que os resultados serão divulgados no dia 19 de janeiro de 2018, como já havia sido anunciado.
O post, com a imagem acima, trazendo o cronograma do exame, foi publicado na conta do Inep no Twitter nesta terça-feira (21), às 18h19. Ele foi corrigido por volta das 11h desta quarta (22).
A data da divulgação dos resultados, em 19 de janeiro, já havia sido anunciada pelo ministro Mendonça Filho em março, quando foi divulgado também que o Enem 2017 será aplicado em dois domingos: 5 e 12 de novembro.
As demais mudanças foram:
Primeiro domingo terá linguagens, ciências humanas e redação, com cinco horas e meia de prova; no segundo, matemática e ciências da natureza, com quatro horas e meia de prova
Cadernos de prova serão personalizados, com nome e número de inscrição na capa e cartão de respostas
Passam a ser isentos da taxa de inscrição também aqueles que tiverem cadastro no CadÚnico (que reúne famílias de baixa renda)
Não serão divulgados dados do Enem por escola
Isentos do pagamento da inscrição que não comparecem perdem direito ao benefício no ano seguinte se a ausência não for justificada
Enem não valerá como certificado do ensino médio
Solicitação de tempo adicional para atendimento especial deve ser solicitada na inscrição
MEC diz que estudantes recusaram, em consulta pública, possibilidade de fazer a prova no computador
A decisão de alterar o esquema de datas do Enem foi tomada após a realização da consulta pública sobre o exame, entre os dias 18 de janeiro e 17 de fevereiro. Dos mais de 600 mil participantes, 63,70% votaram que o Enem deveria ocorrer em dois dias e 36,30% opinaram que deveria ser aplicado em um dia só.

Fonte: G1
Leia Mais ››