Usuários Online

RÁDIO CIDADE AO VIVO

quarta-feira, junho 21, 2017

123°/124° Homicídios em Mossoró 2017: Duas pessoas mortas a tiros no bairro Pintos em Mossoró


Dois homens sem identificação confirmadas foram mortos a tiros na noite desta quarta feira 21 de junho de 2017, no bairro Costa e Silva (Pintos) em Mossoró no Oeste do Rio Grande do Norte.

A ocorrência teve início dentro de uma casa em uma Vila na Avenida Francisco Mota, principal do bairro, onde segundo apurou a Polícia Civil, dois homens um deles conhecido apenas como Samuel, chegaram no bairro nesta terça feira, vindos de Areia Branca e alugaram uma casa na Vila por 120 reais. 

Na noite desta quarta feira, os dois homens estavam na casa, quando foram surpreendidos pelos atiradores que invadiram a residência e passaram a atirar nas vítimas. Um homem foi atingido com um único disparo e morreu na rede onde estava deitado. 

O outro, conhecido como Samuel, ainda correu, mas foi perseguido e alcançado cerca de 500 metros de distância da casa onde estava com o amigo. Ele foi alvejado com seis disparos de arma de fogo e morreu no local. 

O delegado de Plantão Dr. Crhistiano de Melo,disse que recebeu informação da Polícia Civil de Areia Branca, que as duas vítimas foram intimadas a prestar esclarecimento na Delegacia daquela cidade, mas não informou qual seria o motivo das intimações. 

Até o momento não há informações sobre a motivação dos crimes, bem como os executores. Após o trabalho de isolamento dos dois locais de crimes realizado pela Polícia Militar, os corpos foram recolhidos pela equipe do ITEP e encaminhados ao setor de medicina legal do órgão para necropsias. 

Com o duplo homicídio ocorrido nesta noite de quarta feira em Mossoró, a cidade passa a contabilizar 124 assassinatos em 2017. A DHPP vai investigar os dois assassinatos.














Fonte: Fim da Linha
Leia Mais ››

Malévolo pratica roubo em São Francisco do Oeste/RN


Nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira (21), ocorreu um roubo no bairro Novo Horizonte, zona urbana de São Francisco do Oeste/RN.

De acordo com informações, um malévolo com o rosto coberto com uma espécie de “toca ninja”, pulou o muro do quintal da casa da vítima e após ameaçar a mesma, subtraiu uma quantia de R$ 100,00 (cem reais) em dinheiro, em seguida fugiu do local.

A polícia foi informado e está realizando diligências no sentido de tentar identificar e prender o malévolo, porém até o momento não houve êxito

Fonte: Nosso Paraná RN
Leia Mais ››

Tangará-RN: Bandido morre em troca de tiros com a PM durante assalto em posto de combustíveis. Outros dois suspeitos fugiram


No final da tarde desta terça-feira (20) a Polícia Militar da Cidade de Tangará foi acionada pelo seu Disk Denúncia para averiguar um possível assalto em andamento, onde foi constatado que seria no posto de combustível no centro da cidade, localizado às margens da BR-226.
Ao chegar o local os policiais foram recebidos a bala e responderam a injusta agressão levando um dos acusados a óbito no local, enquanto mais três se evadiram pela área de Mata.
As buscas ainda então sendo realizadas, no local rastros de sangue foram visualizados dando entender que mais algum do grupo esteja alvejado. Com o alvejado foi encontrado, ainda em sua mão e engatilhado, um revólver calibre 32 e no posto foi abandonado um veículo corsa de placas MYP 8001 tomado de assalto na cidade de Macaíba.


Fonte: Blog Tangaraense
Leia Mais ››

Polícia Civil fecha casa de jogo e apreende 21 máquinas de caça-níqueis em Ponta Negra


Uma ação conjunta da Delegacia de Costumes (DEC) e da 15ª Delegacia de Polícia resultou, na tarde desta terça-feira (20), na apreensão de 21 máquinas caça-níqueis, no bairro de Ponta Negra.
As máquinas estavam numa casa ilegal de bingo, na Galeria Don Vicenzo, localizada na Avenida Praia de Ponta Negra. No local, haviam quatro jogadores e uma funcionária da casa de azar. Na ação, foi apreendido R$ 1.240,00 reais dentro das máquinas, e R$ 1.100,00 reais com uma das pessoas que estavam no local.

Fonte: Blog do JP
Leia Mais ››

Justiça expede mandado para reintegração de posse de área usada pelo Aeroclube em Natal

Terreno do Aeroclube do RN foi alvo de disputa judicial com o Governo do Estado (Foto: Aeroclube do RN/Divulgação)

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte determinou a reintegração de posse imediata do terreno onde está construído o Aeroclube, em Natal. O juiz Geraldo Antônio da Mota, da 3ª Vara da Fazenda Pública, autorizou, inclusive, o uso de força policial, caso haja resistência no cumprimento da decisão.
O mandado faz parte de uma ação ingressada pela Procuradoria Geral do Estado, em 2014. Já em 2015, a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte havia decidido pela reintegração de posse, mas o Aeroclube recorreu, sendo proferida suspensividade da reintegração até julgamento do mérito.
A Justiça chegou a estabelecer um prazo de três meses após o julgamento de recurso para que a área fosse desocupada, a partir da intimação. "Superado o prazo de desocupação, persistiu a parte ré na posse do bem público", destacou o juiz Geraldo Antônio na decisão desta quarta-feira (21).
Ele afirmou ainda que a parte ré no processo, o Aeroclube, não só se manteve na área como anida iniciou reformas estruturais nas suas dependências "demonstrando, por um lado, que não pretende cumprir com a decisão judicial, muito embora não tenha logrado êxito em seu recurso".
O juiz Geraldo Antônio da Mota, da 3ª Vara da Fazenda, relata ainda que a Justiça tentou por diversas vezes intimar o presidente do Aeroclube, mas ele nunca era localizado.
"Por esta razão, determino a expedição de mandado de reintegração de posse no imóvel descrito e caracterizado na inicial, em favor do Estado do Rio Grande do Norte, para imediato cumprimento e, diante da não desocupação do bem, frente ao lapso temporal transcorrido, e das atitudes do representante legal do Aeroclube do RN, seja em alterar a estrutura física do bem; seja em ocultar-se a não receber a intimação, fica, desde já, autorizado o uso de força policial, caso haja resistência no momento do cumprimento do mandado", disse o magistrado.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Advocacia-Geral da União pede ao TCU bloqueio dos bens da JBS


A Advocacia-Geral da União (AGU) entrou nesta quarta-feira (21) com uma manifestação junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) para solicitar o imediato bloqueio de bens do grupo JBS e de seus responsáveis. 

A medida pretende garantir um futuro ressarcimento dos supostos prejuízos de cerca de R$ 850 milhões causados aos cofres do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), alvo de apuração no TCU.

Fonte: G1
Leia Mais ››

São Paulo acerta contratação do meia Jonatan Gómez, do Santa Fé

Jonatan Gomez assinou com o São Paulo até 2020 (Foto: Site oficial do SPFC)

O São Paulo anunciou nesta quarta-feira a contratação do meia Jonatan Gómez, que estava no Santa Fé, da Colômbia. O jogador foi aprovado pelo departamento de análise de desempenho e é o 13º reforço do clube na temporada.
Gómez assinou vínculo de três temporadas. A expectativa é que o atleta chegue até o fim da semana ao Brasil para iniciar os treinamentos e ser apresentado como reforço.
– Queria contar a minha felicidade, como é chegar ao maior clube do Brasil, que é o São Paulo. A verdade é que é um momento muito importante para mim. Estou muito realizado por estar passando por isso na minha vida. Como sempre, vou deixar tudo no campo, dar o meu melhor. Estou muito feliz. Vou desejar sorte a vocês contra o Atlético-PR, um excelente resultado. Vamos ganhar, conquistar os três pontos. Mando um abraço muito grande. Espero estar pronto para me juntar ao elenco e poder jogar – afirmou o jogador, em entrevista ao site oficial do Tricolor.
Revelado no Rosario Central, Gomez chegou ao time profissional da equipe argentina em 2008. De lá, seguiu para o Banfield, onde chamou a atenção do Murcia, da Espanha. Após dois anos, retornou à Argentina para atuar no Arsenal de Sarandi. Ainda passaria pelo Tucumán antes de ser negociado com o Deportivo Pasto, da Colômbia. Lá, foi tão bem que chamou a atenção dos dirigentes do Santa Fé, que o contrataram no ano passado.
Gómez está na seleção do último Campeonato Colombiano na premiação da Liga local (junto com os hoje palmeirenses Guerra e Borja) e conquistou três títulos: Torneio Finalización (2016), Copa Suruga (2016) e Superliga da Colômbia (2017).
O São Paulo procurava um meia desde o início do ano para dividir com Cueva a responsabilidade de criar os lances ofensivos. O peruano começou a temporada jogando muito bem, mas teve uma queda após sofrer uma lesão muscular na coxa esquerda e ainda não recuperou seus melhores momentos. A diretoria chegou a sonhar com Everton Ribeiro, mas o meia acabou sendo contratado pelo Flamengo.
Além de Cueva, o técnico Rogério Ceni também tem outros atletas que também podem atuar no meio-campo. Lucas Fernandes e Shaylon são considerados muito jovens para serem titulares. Já Maicosuel e Thomaz são mais escalados por Rogério Ceni como atacantes abertos pelas pontas.
O São Paulo não vai parar em Jonatan Goméz. A diretoria já avisou que pretende trazer cinco reforços no total. Quem está muito perto de ser anunciado é o equatoriano Arboleda, zagueiro que atua no Universidad Católica de Quito.
Curiosidade: o São Paulo anunciou a contratação do jogador com a grafia "Jonatan", sem o "H". No site do Santa Fé, porém, o nome dele aparece como "Jonathan". Achou estranho? Fica pior: em seu perfil no Twitter, Gómez aparece como "Jonatan" na bio, mas sua arroba é @jonathangomezrc.

Veja a ficha completa do reforço são-paulino
JONATAN GÓMEZ
Nome completo: Jonatan David Gómez Ospina
Data de nascimento: 21/12/1989 (27 anos)
Local de nascimento: Capitán Bermúdez-ARG
Posição: meio-campista
Altura: 1m71
Peso: 71kg
Clubes que defendeu: Rosario Central-ARG (2008-2011), Banfiled-ARG (2010-2012), Real Murcia (2012-2013), Arsenal de Sarandí-ARG (2013-2014), Atlético Tucumán-ARG (2014), Deportivo Pasto-COL (2015), Independiente Santa Fé-COL (2016-2017) e São Paulo (desde 2017)
Títulos: Copa Argentina (2013), Torneio Finalización (2016), Copa Suruga (2016) e Superliga da Colômbia (2017)
Premiação: Seleção do Campeonato Colombiano (2016)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Henrique Meirelles é ouvido como testemunha de defesa de Lula em ação da Lava Jato


 Em depoimento ao juiz Sérgio Moro – responsável pelas ações da Lava Jato na primeira instância – o ministro da Fazenda Henrique Meirelles disse que a independência do Banco Central era uma condição para que ele assumisse a presidência do órgão, e que isto foi respeitado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Meirelles falou como testemunha de defesa de Lula, no processo em que o ex-presidente é acusado de receber como propina um terreno onde seria construída nova sede do Instituto Lula e apartamento no prédio onde mora.
"Quando nós conversamos da primeira vez e ele me convidou para ser presidente do banco, eu coloquei isso de ser a independência do banco como uma das condições. Durante o curso da administração, isso foi respeitado na medida em que todas as decisões que foram tomadas pelo Banco Central naquela oportunidade prevaleceram e na medida em que ele me manteve no cargo. Então, isso significa, na prática, o respeito à instituição", disse.
Outras testemunhas
O General Marco Edson Gonçalves Dias, ex-chefe de segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também foi ouvido na manhã desta quarta. Atualmente aposentado, Dias atuou na segurança da Presidência da República durante os dois mandatos de Lula e tinha contato diário com o ex-presidente.
À defesa de Lula, Dias negou ter presenciado qualquer fato ilícito cometido pelo ex-presidente.
Moro perguntou sobre o apartamento vizinho ao de Lula, no prédio em que ele mora em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Dias contou que foi responsável por um diagnóstico da segurança da residência, assim que assumiu a função e que o apartamento estava vazio à época.
Após a avaliação, o imóvel foi locado pela Secretaria de Administração para abrigar a equipe de segurança.
Ainda de acordo com a testemunha, como havia muita movimentação de seguranças no prédio, posteriormente, uma casa foi alugada perto do prédio para abrigar as equipes. O apartamento passou, então, a ser usado para receber visitas de Lula.
Dias informou que não sabe o que aconteceu com o apartamento após o fim do mandato.
A defesa de Lula desistiu de três testemunhas que estavam presentes na audiência: José Orcírio Miranda dos Santos, que é o Deputado Federal Zeca do PT, e o brigadeiro Rui Chagas Mesquita.

O processo
Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), a Construtora Norberto Odebrecht pagou propina a Lula via aquisição do imóvel onde seria construída nova sede do Instituto Lula, em São Paulo, segundo o MPF. O valor, até novembro de 2012, foi de R$ 12.422.000, afirmam os procuradores.
Conforme a força-tarefa da Lava Jato, o valor consta em anotações de Marcelo Odebrecht, planilhas apreendidas durante as investigações e dados obtidos a partir de quebra de sigilo.
A denúncia afirma também que o ex-presidente recebeu, como vantagem indevida, a cobertura vizinha à residência onde vive em São Bernardo do Campo, interior de São Paulo. De acordo com o MPF, foram usados R$ 504 mil para a compra do imóvel.
Este segundo apartamento foi adquirido no nome de Glaucos da Costamarques, que teria atuado como testa de ferro de Luiz Inácio Lula da Silva, em transação que também foi concebida por Roberto Teixeira, em nova operação de lavagem de dinheiro, conforme a denúncia.
Tanto Glaucos da Costamarques quanto Roberto Teixeira também são réus no processo.
Os procuradores afirmam que, na tentativa de dissimular a real propriedade do apartamento, Marisa Letícia chegou a assinar contrato fictício de locação com Glaucos da Costamarques.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Foragido por tráfico de drogas é preso com 900 kg de maconha em Aparecida de Goiânia

Apreensão é a maior feita pela Rotam este ano em Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A Polícia Militar prendeu, na terça-feira (20), Jarbas Gomes e Silva, de 31 anos, com 900 kg de maconha, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. De acordo com a corporação, o homem é foragido da Justiça por tráfico de drogas e faria a distribuição do entorpecente no interior do Tocantins e em Fortaleza.
Conforme o tenente Vorigues Messias, das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), esta foi a maior apreensão de droga feita pela instituição este ano. De acordo com o policial, os 900 kg de maconha fazem parte de um carregamento de aproximadamente 2 toneladas de droga, que teria sido dividida com um comparsa.
“Ele disse que havia trazido no dia anterior, vindo do Paraguai, e, junto com ele tinha um comparsa, com quem dividia a droga. Eles trouxeram em torno de duas toneladas. O comparsa levou a parte dele”, afirmou o tenente.
A prisão aconteceu na noite de terça-feira no Setor Veiga Jardim, quando o suspeito saía de casa com o veículo. Segundo o tenente, Jarbas recuou o carro ao perceber a presença de policiais na rua. De acordo com a PM, o homem apresentou um documento falso ao ser abordado pelos policiais.
Durante as buscas no veículo, os policiais encontraram tabletes de maconha e o conduziram até a casa dele, onde o restante da droga foi encontrado. Uma menor de 17 anos, que estava no imóvel, também foi apreendida e conduzida para a delegacia.
Conforme a PM, o homem tinha três mandados de prisão em aberto e já tinha sido preso anteriormente por tráfico de entorpecentes.

Transporte
Além da droga, a polícia encontrou, dentro do carro de Jarbas, um radiocomunicador que, segundo a PM, era usado para identificar pontos de bloqueios feitos pela polícia em rodovias ou até mesmo na cidade. Desta forma, ele desviava da fiscalização e conseguia chegar ao destino sem ser identificado.
Apesar da maior parte da droga estar na casa do suspeito, o tenente afirma que ela não seria distribuída em Aparecida de Goiânia. “Parte da droga ficaria no estado do Tocantins, e o restante ele atravessaria para Fortaleza”, afirmou.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Ex-caseiro do goleiro Bruno é preso no Centro de Belo Horizonte

Elenilson é preso em BH (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)

O ex-caseiro do goleiro Bruno, Elenilson Vitor da Silva Damasceno, foi preso pela Guarda Municipal nesta quarta-feira (21) no Centro de Belo Horizonte.
De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, Elenilson foi detido na Rua Curitiba durante a Operação Sentinela.

Elenilson dentro da viatura da Guarda Municipal. (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)
Elenilson dentro da viatura da Guarda Municipal. (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)

Elenilson trabalhou no sítio de Bruno em Esmeraldas, na Grande BH, e foi condenado a três anos de reclusão, em regime aberto, por sequestro e cárcere privado do filho de Eliza Samudio. A condenação pela Justiça de Contagem foi no dia 28 de agosto de 2013.
Ele foi preso nesta quarta-feira (21) porque contra ele consta um mandado de prisão em aberto por sequestro e cárcere privado de uma adolescente.
Ele e Wemerson Marques – o Coxinha – foram os dois últimos réus a serem condenados no caso que apurou a morte da ex-amante do goleiro Bruno Fernandes.

Elenilson Vitor da Silva Damasceno (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)
Elenilson Vitor da Silva Damasceno (Foto: Guarda Municipal/Divulgação)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Carro fica pendurado em laje após criança ligar veículo, diz Corpo de Bombeiros

Carro ficou pendurado na laje (Foto: Divulgação / Grupo Águias Notícias)

Um carro ficou pendurado na laje de uma casa no bairro Bela Vista, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, nesta terça-feira (20). Segundo o Corpo de Bombeiros, uma criança ligou o veículo, que quase caiu do segundo andar.
Ainda de acordo com os bombeiros, a criança já havia sido retirada do carro quando a equipe chegou ao local. Os militares retiraram o carro e ninguém ficou ferido.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Di María paga multa de R$ 7,4 milhões para evitar ser preso por fraude fiscal

Di María paga multa para evitar prisão (Foto: REUTERS/Stephane Mahe)

A defesa de Ángel di María assinou um acordo nesta quarta-feira com o fisco da Espanha, informou o jornal “El Confidencial”. O pacto prevê que o jogador assuma duas infrações por ocultar € 1,3 milhões (R$ 4,8 milhões) em paraísos fiscais. Assim, o jogador argentino do PSG terá que pagar € 2 milhões (R$ 7,4 milhões) em multa, mas evitará cumprir a pena de um ano na prisão.
Em novembro do ano passado, a fiscalia denunciou Di María por fraudar € 1.298.989,56 entre 2012 e 2013, quando jogou no Real Madrid. Segundo o “Confidencial”, ele teria cedido seus direitos de imagem à Sunpex Corporation Inc, do Panamá, que os repassava à MIM y Polaris, sociedade ligada a Jorge Mendes na Irlanda.
Cristiano Ronaldo, Falcao García, Ricardo Carvalho, José Mourinho e Fabio Coentrão foram denunciados por problemas similares. Inclusive, a procuradoria espanhola denunciou nesta terça-feira o técnico do Manchester United por fraude fiscal durante sua passagem pelo Real Madrid entre os anos de 2011 e 2012.
O português é acusado de deixar de declarar pouco mais de € 3,3 milhões (cerca de R$ 12 milhões na cotação atual) divididos em €1,65 milhões em cada ano. A denúncia acontece uma semana depois de Cristiano Ronaldo ser acusado pelo mesmo Ministério Público de fraudes no valor de € 14,7 milhões (cerca de R$ 50 milhões) em impostos.
A Procuradoria, na ocasião, afirmou que o craque usou com conhecimento próprio uma "estrutura de negócios" criada em 2010 para esconder seus ganhos na Espanha com direitos de imagem.

Fonte: Globo Esporte
Leia Mais ››

O cão com a cabeça a prêmio por cartel de drogas

O policial William Marin com Choko. 'Ele é um membro da família', diz o agente (Foto: DIMITRI O'DONNEL/BBC)

Eles constantemente patrulham a rodoviária e o aeroporto de Medellín, na Colômbia, sempre em busca de drogas.
Juntos, já apreenderam 5 mil quilos de maconha, 1,5 mil quilos de cocaína, além de grande quantidade de heroína e drogas sintéticas. São tidos como a dupla mais bem sucedida da polícia da cidade.
E um deles, tem a cabeça a prêmio. Trata-se de Choko, o cão, e principal ajudante do policial do departamento de narcóticos William Marin.
O faro treinado do labrador já lhe rendeu três condecorações.
"Ele é muito especial", conta William, orgulhoso, ao programa Outlook, da BBC. "Nós acabamos de fazer a 107ª prisão, e este cachorro trabalha todo dia. Ele tem quase 7 anos, mas nunca fica cansado. Ele é cheio de energia e trabalha com a mesma intensidade desde quando começou, como um filhote".
O trabalho é perigoso, ainda mais depois que Choko começou a ficar famoso e passou a ser reconhecido pela população nas ruas.
"Numa segunda-feira, estava na rua a trabalho com Choko e um morador começou a acariciá-lo. Eu disse, 'por favor, não faça isso, ele não gosta'", lembra William.

Choko caminha pelo canil policial em Medellín, na Colômbia (Foto: DIMITRI O'DONNEL/BBC)
Choko caminha pelo canil policial em Medellín, na Colômbia (Foto: DIMITRI O'DONNEL/BBC)

O homem então alertou o policial para ter cuidado, contando em seguida que um chefe do tráfico local oferecia 2 milhões de pesos colombianos (US$ 660) pela captura do cachorro.
"Rapidamente, por medida de segurança, tiramos Choko das ruas naquela área da cidade", diz William.
Outra ameaça chegou através de um garoto num ônibus: "Ele primeiro me perguntou se ele era o Choko, eu disse que sim, então ele contou que um chefe de outro cartel de drogas oferecia de 3 milhões de pesos colombianos (US$ 990) para quem o capturasse ou matasse".
Por isso, William está sempre alerta - por exemplo, para os pedaços de comida que seu labrador recebe de estranhos, que poderiam estar envenenados.
"Não estou com medo, mas tenho que ser cauteloso", explica.
O cachorro vive no canil da polícia, mas deve se aposentar daqui a três anos, quando completar seu décimo aniversário. Depois de uma carreira bem-sucedida na detecção de drogas, ele finalmente poderá se estabelecer com William e sua família.
"Choko é parte da minha família, é como um filho", comenta o policial que é casado e tem dois filhos. "Eles adoram Choko."

Choko trabalha desde que é um filhote e deve se aposentar daqui a três anos (Foto: DIMITRI O'DONNEL/BBC)
Choko trabalha desde que é um filhote e deve se aposentar daqui a três anos (Foto: DIMITRI O'DONNEL/BBC)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Irmão de Cristiano Araújo luta para aceitar morte precoce do cantor há quase dois anos: 'Não é fácil'

Cristiano Araújo ao lado do irmão mais velho, Nelson Neto (Foto: Arquivo pessoal/ Nelson Faleiro da Silva Neto)

Ás vésperas de completar dois anos da morte do cantor Cristiano Araújo, de 29 anos, e da namorada dele, Allana Moraes, de 19, a saudade aperta ainda mais para os familiares. Irmão mais velho do sertanejo, o contador Nelson Faleiro da Silva Neto, de 42 anos, revela que ainda luta para aceitar a partida precoce e que sofre com ausência do músico.
“A falta dele é muito grande. Eu fazia parte da vida dele e nos últimos anos estávamos juntos sempre. A gente tenta compreender, mas não é fácil. Ele sofreu para caramba para chegar aonde chegou e teve que ir embora tão cedo”, lamentou ao G1.
O G1 Goiás publica esta semana uma série de reportagens especiais sobre os 2 anos da morte do cantor Cristiano Araújo e da namorada dele, Allana Moraes.
O casal morreu em um acidente na madrugada do dia 24 de junho de 2015, na BR-153, em Morrinhos, quando o sertanejo voltava para Goiânia após um show em Itumbiara, no sul do estado. Além dos namorados, também estavam no veículo o motorista, Ronaldo Miranda, e o empresário Victor Leonardo. Os dois últimos ficaram feridos, mas deixaram o hospital dias depois.

Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes, morreram em 24 de junho de 2015 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes, morreram em 24 de junho de 2015 (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Neto relembra que a alegria do irmão contagiava. “Ele era muito crítico, mas contava as coisas engraçadas dos shows, das viagens. As brincadeiras dele fazem falta”, destaca.
De acordo com Neto, a família ficou abalada após a morte de Cristiano e se apega na fé para seguir sem ele. “Todos sentimos muita falta, mas minha mãe sente ainda mais. A gente se apegou muito a Deus para aceitar a perda do meu irmão”, relatou.
Além de Neto, Cristiano tinha mais dois irmãos: Ana Cristina Melo Araújo, de quem era gêmeo, e Felipe Araújo. Filho de João Araújo e Zenaide Melo, o ídolo deixou dois filhos, frutos de relacionamentos anteriores: João Gabriel Rodrigues Araújo e Bernardo Leite Araújo.

Carro que Cristiano Araújo  viajava ficou destruído (Foto: Táliton Andrade/G1)
Carro que Cristiano Araújo viajava ficou destruído (Foto: Táliton Andrade/G1)

Acidente
O condutor da Range Rover, Ronaldo Miranda Ribeiro, de 41 anos, perdeu o controle do veículo por volta das 3h10 daquela madrugada, 21 minutos após fazer uma parada em um posto de combustíveis. O carro saiu da pista e capotou.
O casal viajava no banco traseiro. Allana morreu no local. Já o cantor foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Morrinhos. Depois, o transferiram em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel até Goiânia. Assim que chegou à capital, ele foi levado em um helicóptero ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Apesar dos esforços para socorrê-lo, Cristiano não resistiu aos ferimentos.
Um dos empresários do cantor, Victor Leonardo, também estava no carro e seguia no banco da frente. Ele e o motorista sofreram ferimentos, mas sobreviveram.

Cristiano Araújo morreu no auge da carreira (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Cristiano Araújo morreu no auge da carreira (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Excesso de velocidade
Dados recolhidos da “caixa preta” do carro mostram que o motorista estava a 179km/h cinco segundos antes do acidente. Além disso, o casal não usava cinto de segurança.
O delegado responsável por investigar o acidente, Fabiano Henrique Jacomelis, concluiu que o motorista foi negligente e imprudente, mas não cometeu o ato intencionalmente. Por isso, a Polícia Civil indiciou Ronaldo por duplo homicídio culposo, quando não há intenção de matar.
O Ministério Público Estadual fez a denúncia do crime, que foi acatada pelo juiz Diego Custódio Borges, da Comarca de Morrinhos, em setembro de 2015. O processo ainda tramita no Poder Judiciário.
O G1 tentou contato com a defesa de Ronaldo Miranda, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem.

Motorista e empresário que viajavam nos bancos da frente sobreviveram (Foto: Táliton Andrade/G1)
Motorista e empresário que viajavam nos bancos da frente sobreviveram (Foto: Táliton Andrade/G1)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Lewandowski decide levar ao plenário do STF pedido de liberdade de Rocha Loures

Rocha Loures foi flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil em propina paga pelo dono da JBS (Foto: Reprodução)

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quarta-feira (21) submeter ao plenário principal da Corte o novo pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-deputado e ex-assessor especial do Planalto Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). O magistrado é o relator do habeas corpus protocolado na Suprema Corte pelos advogados do peemedebista.
Com a decisão, caberá aos 11 ministros que integram o STF analisar o pedido de liberdade. Ainda não há previsão de quando o plenário do tribunal julgará o caso.
Suspeito de ser operador de propinas do presidente Michel Temer, Rocha Loures foi preso pela Polícia Federal (PF) em 3 de junho. O mandado de prisão foi expedido pelo ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR).
O ex-parlamentar é acusado pelos procuradores da República de corrupção passiva, obstrução da Justiça e participação em organização criminosa.
Há duas semanas, Lewandowski já havia negado o pedido de liberdade do ex-deputado do PMDB. Na ocasião, barrou a tramitação do habeas corpus por motivos processuais. O ministro destacou no despacho que, segundo entendimento do Supremo, não cabe apresentar tal tipo de ação para derrubar a decisão de outro ministro da Corte.
No pedido de liberdade, os advogados de defesa haviam rebatido as suspeitas apresentadas pela PGR contra Rocha Loures e alegaram que o ex-deputado foi vítima de "coação ilegal". Os defensores argumentaram ainda que a prisão preventiva do ex-assessor do Planalto – decretada antes de um julgamento e sem prazo para terminar – tem como objetivo forçar uma delação premiada.
Mala de propina
Em março, Rocha Loures foi filmado pela Polícia Federal recebendo, em São Paulo, uma mala com R$ 500 mil. De acordo com as delações de executivos da JBS na Lava Jato, o dinheiro era a primeira parcela de uma propina que seria paga por 20 anos.
A prisão foi pedida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Desde o início de junho, Rocha Loures está no prédio da superintendência da PF em Brasília.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Comissão do Senado aprova possibilidade de revogação do mandato presidencial


A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (21) uma proposta que inclui na Constituição Federal a possibilidade de revogação do mandato presidencial a partir da vontade popular.
Agora, o projeto seguirá para análise do plenário do Senado, mas ainda não há uma data para ser analisado. Para ser aprovado, precisará dos votos de 49 senadores em duas votações. Se isso acontecer, o texto ainda será encaminhado à Câmara.
Se Senado e Câmara aprovarem o texto, a medida só valerá a partir de 2019, não podendo ser aplicada, por exemplo, ao presidente Michel Temer.
Pela proposta, um pedido de revogação de mandato presidencial precisará ser assinado por 10% dos eleitores que compareceram à última eleição.
Além disso, esse percentual deverá conter 5% dos eleitores que compareceram à última eleição em, pelo menos, 14 unidades da federação.
Se atender a esses requisitos, o pedido de revogação do mandato deverá ser analisado pela Câmara e pelo Senado. Para ser aprovado pelo Legislativo, precisará contar com o apoio de, pelo menos, 257 deputados e 41 senadores.
Depois de passar pelo Congresso, a revogação do mandato será submetido a um referendo popular para confirma-la ou rejeitá-la.
O pedido de revogação não poderá ser proposto no primeiro ano e no último ano de mandato. Além disso, só poderá ser analisado um pedido por mandato.
Pela proposta, caso a revogação do mandato seja aprovada pelo Congresso, assumirá a Presidência da República o vice-presidente.
A proposta de “recall” dos mandatos foi apresentada pelo senador Antonio Carlos Valadares (PSB-SE). O relator da PEC, senador Antonio Anastasia (PSDB-MG), retirou a possibilidade de revogação de mandatos de deputados e senadores.
“Cuida-se aqui de hipótese diversa do impeachment. Isso porque a revogação de mandato do Presidente da República, tal como ora propomos, se distancia do procedimento do crime de responsabilidade não apenas pela iniciativa e pelo quórum para aprovação, mas, principalmente, pela causa – perda de representatividade e de apoio da população (recall), e não necessariamente a prática de ilícito comprovado (impeachment)”, justifica Anastasia.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Policiais civis decidem paralisar atividades no RN


Os policiais civis do Rio Grande do Norte se reuniram em assembleia, na manhã desta quarta-feira (21), e decidiram deflagrar duas paralisações nas próximas semanas. A primeira será no dia 30 de junho, em uma mobilização conjunta com outras categorias contra a Reforma da Previdência, Reforma Trabalhista e atrasos de salários. A outra será nos dias 11 e 12 de julho, em protesto da própria categoria contra os atrasos de salários por parte do Governo do Estado.

“Essa primeira paralisação faz parte de uma ação integrada que reunirá servidores de vários segmentos, como saúde, educação e segurança, e que acontecerá em todo o Brasil, visando combater a Reforma da Previdência, bem como retiradas de direitos e atrasos de salários. Além disso, os policiais civis do Rio Grande do Norte deliberaram por realizar uma greve de dois dias, em 11 e 12 de julho, caso até o dia 6 de julho o Governo ainda não tenha depositado os salários”, informa Paulo César de Macedo, presidente do SINPOL-RN.

De acordo com ele, os policiais civis pretendem intensificar as mobilizações e protestos contra os atrasos de salários. “Há vários meses convivemos com essa realidade. Estamos trabalhando quase dois meses para poder receber um salário. Além de não pagar em dia, o Governo demora a estabelecer um calendário e, por isso, gera uma grande instabilidade financeira na vida dos servidores”.

Paulo César ressalta que os policiais civis do RN vão esperar até o dia 6 de julho para que seus salários sejam pagos. “Caso isso não aconteça, já está deliberado que vamos cruzar os braços nos dias 11 e 12. Infelizmente, não podemos continuar aceitando essa forma desumana que o Governo tem tratado a classe trabalhadora”, finaliza.

Fonte: Portal no Ar
Leia Mais ››

“Foi uma atuação muito ruim”, declara Geninho após derrota do ABC


Uma partida muito abaixo daquilo que pode apresentar. O ABC enfrentou o CRB/AL na noite desta terça-feira (20), no estádio Frasqueirão, pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, não conseguiu desenvolver um bom futebol e acabou derrotado pelo placar de 3 a 1.

O treinador abecedista, Geninho, analisou o jogo e lamentou a fraca apresentação da equipe. “Fizemos um primeiro tempo muito abaixo daquilo que essa equipe pode jogar. Parecia que não era a mesma equipe. Acho que no primeiro tempo você salva dois ou três jogadores que foram razoáveis. O resto, todo mundo muito abaixo. Não foi um primeiro tempo normal e ainda deixamos o adversário sair na frente. Voltamos melhor, mas ainda não no nível que essa equipe pode apresentar. Daí acabamos perdendo o Edson, sofremos outro gol de pênalti, conseguimos diminuir, mas com um a menos, o que já estava difícil, complicou mais. No todo foi uma atuação muito ruim”, comentou.

Agora, a equipe se prepara para mais um compromisso fora de casa. O Clube do Povo volta a campo na próxima sexta-feira (23), contra o Boa Esporte/MG, às 20h30, no estádio Dilzon Melo, em Varginha (MG). Geninho espera dificuldades e destacou mais uma vez a importância de buscar pontuar.

“É muito difícil jogar em Varginha contra o Boa. É um time que faz valer o mando de campo, uma equipe que se impõe em casa, que está acostumado ao campo, que tem um gramado diferente, e não será uma parada fácil. Agora, precisamos buscar pontos. Você perdeu pontos em casa, tem que ir buscar fora. Venho falando de regularidade e para equilibrar a campanha vamos tentar trazer de Varginha os pontos que perdemos aqui”, ressaltou Geninho.

Com o resultado desta terça-feira (20), o Alvinegro permaneceu com 12 pontos conquistados e ficou na 13ª colocação na classificação da Série B.

Fonte: Portal no Ar
Leia Mais ››

Tucanos pedem renúncia de Aécio


A decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) de adiar o julgamento do novo pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) não aliviou a pressão do partido para que ele renuncie em caráter definitivo da presidência da sigla.

Integrantes da cúpula tucana e até aliados próximos ao senador avaliam que a sua permanência como presidente afastado é um fator de constrangimento e dizem esperar de Aécio um “gesto de grandeza”, que seria a renúncia. “Para o partido é uma posição incômoda e desagradável ele estar apenas afastado. Mas essa é uma decisão pessoal do Aécio e precisamos respeitar esse fato”, disse o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman, vice-presidente nacional do PSDB.

A situação do senador mineiro seria o tema de uma reunião da Executiva do PSDB que estava marcada para a manhã de hoje. O encontro deveria sacramentar a antecipação da convenção do partido para o segundo semestre, mas foi cancelado.

O motivo oficial do adiamento foi a falta de quórum por causa dos festejos juninos. Como antecipou o Estado/Broadcast, a renovação da cúpula tucana, que seria em maio de 2018, será em agosto ou setembro.

Os caciques do partido gostariam, porém, que Aécio não esperasse essa data. O senador está afastado do Congresso desde 19 de maio em razão da delação de executivos da JBS.

O senador Tasso Jeiressati (CE) ocupa seu lugar de forma interina, mas já há um consenso interno para que ele seja eleito o novo presidente da sigla.

Bancada

Enquanto os tucanos do alto escalão são contidos ao falar sobre a situação de Aécio, os parlamentares do baixo clero e a base do partido estão em “campanha” aberta por sua renúncia do comando da sigla. “Eu defendia que ele renunciasse desde o primeiro momento. O PSDB e o Aécio Neves têm de mostrar que são diferentes do PT. Seria um gesto de grandeza”, disse o deputado João Gualberto (PSDB-BA), um dos integrantes do grupo conhecido como “cabeças pretas”.

A comparação com o PT se deve à eleição da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) como presidente do partido. Gleisi é ré no STF desde o ano passado, quando a Corte aceitou denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra ela e o marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo.

“Enquanto o PT elege uma presidente ré, ele renuncia. Isso seria bom para o PSDB e bom para a política”, disse Gualberto. “Só o fato de ele ter sido denunciado é muito ruim para o partido. Querendo ou não, ele foi nosso último candidato a presidente. Eu espero que ele consiga fazer a defesa dele, que ele tenha todos os arcabouços para se defender. Mas isso machucou o partido, e o partido precisa rever sua postura por causa disso”, afirmou o deputado Fábio Sousa (PSDB-GO).

A pressão vem do Senado

“Acho que nós precisamos evoluir para efetivarmos a presidência do senador Tasso Jereissati”, disse senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES). No Twitter, a hashtag #AécioNaCadeia esteve boa parte do dia ontem no topo dos assuntos mais comentados na web.

Fonte: Estadão
Leia Mais ››

Supremo manda soltar irmã e primo de Aécio Neves


A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou há pouco a soltura do irmã e do primo do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), presos desde o mês passado em Belo Horizonte.  Frederico Pacheco e Andreia Neves são investigados no Supremo a partir das delações da JBS. Com a decisão, ambos passam a cumprir prisão domicilar.

A decisão foi tomada após o colegiado também determinar a libertação de Mendherson Souza Lima, ex-assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), acusado de intermediar o recebimento de propina enviada pelo empresário Joesley Batista, da JBS.

Mantendo o mesmo entendimento do julgamento anterior, a maioria dos ministros entendeu que a prisão dos acusados pode ser substituída por medidas cautelares, como entrega de passaporte e recolhimento domiciliar.

Em seguida, os ministros devem julgar pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para prender o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), também envolvido nas investigações da JBS.

Fonte: Portal no Ar
Leia Mais ››

Assaltante que matou mulher em ônibus é encontrado morto


O assaltante de identidade ainda não confirmada, que roubou passageiros de um ônibus e matou a técnica de enfermagem Verônica Oliveira de Brito, 40 anos, foi encontrado morto nas margens da BR-101 no início da tarde desta quarta-feira, 21, no município de São José de Mipibu.

A informação foi confirmada pela Polícia Civil, que junto ao corpo do assaltante, encontrou vários pertences da vítima e de outros passageiros do ônibus.

O ITEP está no local para realizar os procedimentos legais de identificação.


Fonte: Portal no Ar
Leia Mais ››

GRAVE ACIDENTE ENVOLVENDO CARRO COM PLACAS DE MOSSORÓ-RN DEIXA UM MORTO E DOIS FERIDOS EM PATOS-PB


No fim da manhã desta quarta dia 21 de junho de 2017, foi registrado um trágico acidente na BR-230 entre a cidade de Patos e o distrito (de Patos) Santa Gertrudes, no sertão paraibano.
Segundo informações da Policia dois veículos colidiram frontalmente, e deixou até o momento uma vitima fatal, que ainda não foi identificada.
Ainda de acordo com as informações da Policia, um dos veículos tem seria um Modelo Cruze da Chevrolet de placas QGS-2693 da cidade de Mossoró – RN e o outro seria um Modelo Marc da Nissan.
Equipes de socorristas do SAMU e Corpo de Bombeiros foram acionados e três pessoas feridas teriam sido socorridas em estado grave para o H.R.P (Hospital Regional de Patos).
Até o momento não há identificação das vitimas. 
Em contato com o Tenente Laurentino, do 4º BBM,ele  relatou que algumas vítimas tinham pulseiras de acesso a camarotes do São João da cidade de Patos.
Ainda nesta matéria todas as informações sobre o acidente e os nomes das vítimas.


Fonte: Passando na Hora
Leia Mais ››

122° Homicídio em Mossoró 2017: Adolescentes é morto com tiro na cabeça no bairro Barrocas.


Mais um crime de homicídio provocado por arma de fogo é registrado em Mossoró na região Oeste do Rio Grande do Norte. 

O crime aconteceu na manhã deesta quarta-feira 21 de junho de 2017 no final da Rua Marechal Hermes no bairro Barrocas. A vítima, um adolescente de 17 anos identificado como José Flaviano da Silva foi alvejado em via pública com um tiro na cabeça. 

O jovem ainda chegou a receber os primeiros atendimentos médicos pelo SAMU mas não resistiu e morreu dentro da Ambulância de Suporte Avançado quando era socorrido para o Hospital Regional Tarcísio Maia. 

A polícia militar foi acionadapara o local mas ninguém se apresentou para dar qualquer informação sobre o crime, cuja motivação continua desconhecida. 

O corpo do adolescente foi encaminhado na ambulância do SAMU para o necrotório do HRTM e depois será translado por um carro funerário para o ITEP onde será necropsiado e liberado para ser enterrado. 

Com mais um crime de homicídio Mossoró passa a contabilizar 122 assassinatos em 2017. A investigação do crime ficará por conta da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).




Fonte: Fim da Linha
Leia Mais ››

Foragido da Justiça é preso tentando furtar porta do antigo prédio da Central do Cidadão no bairro Aeroporto


Uma guarnição do 2º Batalhão de Polícia Militar, prendeu na tarde desta terça feira 20 de junho,um foragido da justiça, tentando furtar porta de aluminio no prédio onde funcionou a Ceentral do Cidadão no bairro Aeroporto em Mossoró RN. 

A central de Operações da PM (COPOM) recebeu uma denuncia de que um homem estaria em atitude suspeita no interior do prédio que está fechado e acionou a guarnição da área para ir ao local. 

Quando os policiais chegaram no prédio se depararam com o suspeito que se preparava para levar uma porta de alumínio em seu veículo, um Fiat Uno que estava estacionado na parte externa do imóvel. 

Durante uma conversa com os PMs,o suspeito acabou confessando que iria levar a porta, mas não explicou o que iria fazer com a mesma. Ele foi conduzido à delegacia de Furtos e Roubos, e apresentado ao delegado Luiz Fernando. 

Na Defur ele foi identificado como Marcos Antônio Dantas, 37 anos, morador da Rua Pedro Rodrigues no bairro Belo Horizonte e também foi constatado que havia um mandado de prisão em aberto contra ele desde agosto de 2012 por roubo majorado. 

Após os procedimentos na especializada, Marcos Antônio foi encaminhado à Cadeia Pública e sua prisão comunicada ao judiciário que deverá transferí-lo para Penitenciária Mário Negócio, uma vez ele já foi sentenciado a 7 anos de prisão em regime fechado. 


Fonte: Fim da Linha
Leia Mais ››

Propinas recebidas por Henrique Alves compraram apoio político na campanha de 2014, diz MPF

Henrique Eduardo Alves, ex-ministro, foi preso pela Operação Manus no dia 6 deste mês (Foto: Frankie Marcone/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Recursos de propinas pagas ao ex-deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB) pelas empreiteiras OAS e Odebrecht foram usados para a compra de apoio político na campanha eleitoral de 2014. As informações fazem parte da denúncia do Ministério Público Federal (MPF) aberta contra o ex-parlamentar nesta terça-feira (20). Alves era candidato ao governo do Rio Grande do Norte na época. Ele perdeu a eleição.
De acordo com os procuradores, os recursos passaram pelas contas da empresa Pratika Locação de Equipamentos LTDA., de Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva, o Fred Queiroz, também denunciado pelo MPF.
Os dados dos repasses, conseguidos pela investigação através de medida cautelar, e que constam na denúncia, somam mais de R$ 388,2 mil. O dinheiro foi rateado entre prefeitos, vereadores, um ex-deputado estadual e outros aliados.
"Sob pretextos de prestar serviços de 'militância e mobilização de rua', a empresa recebeu valores que, posteriormente, serviram na realidade para pagar políticos e pessoas politicamente relacionadas no Rio Grande do Norte, em troca de apoio ao candidato", diz a denúncia.
Em entrevista coletiva na manhã desta quarta-feira (21), o MPF também afirmou que os recursos foram utilizados na compra de votos.
Ao longo da campanha, a Pratika recebeu mais de R$ 9 milhões, dos quais mais de R$ 5 milhões foram sacados em espécie. De acordo com o procurador Rodrigo Telles, isso dificulta o rastreamento dos recursos.
Outras empresas também teriam sido usadas pelos investigados para lavar dinheiro das propinas.
A defesa do ex-ministro Henrique Eduardo Alves informou que não vai se pronunciar, porque teve acesso à denúncia do MPF há pouco tempo e ainda irá ler o material.
O G1 não conseguiu contato com a defesa do empresário Fred Queiroz.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Odebrecht pagou R$ 2 milhões para Henrique Alves após promessa de privatização da Caern, diz MPF

Ex-ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves foi preso na manhã desta terça-feira (6) no apartamento onde mora, no bairro de Areia Preta, Zona Leste de Natal, durante operação da Polícia Federal (Foto: Frankie Marcone/Futura Press/Estadão Conteúdo)

A denúncia do Ministério Público Federal contra os ex-deputados Henrique Alves e Eduardo Cunha, ambos do PMDB, revela que a empreiteira Odebrecht pagou R$ 2 milhões a Alves como contrapartida à promessa de privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Estado (Caern). O pagamento foi feito por meio de caixa dois à campanha do ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao governo do Rio Grande do Norte, em 2014.
As defesas dos dois ex-parlamentares afirmaram ao G1 que não iam comentar a denúncia porque ainda não tiveram acesso à peça judicial.
De acordo com os procuradores, a empreiteira tinha interesse na aquisição da companhia para futuros investimentos, haja vista a promessa de Alves em vender a companhia caso fosse eleito governador do estado. O pagamento, feito em espécie, não foi contabilizado pela campanha de Alves.
O valor, ainda de acordo com a denúncia, foi negociado por Henrique Alves junto com o ex-deputado Eduardo Cunha, seu aliado, entre os dias 2 de agosto e 16 de outubro de 2014. O acerto foi feito com o Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis, da Odebrecht, que pagou os R$ 2 milhões. O pagamento foi acertado em uma reunião do executivo na presidência da Câmara Federal, então presidida por Eduardo Cunha, em agosto daquele ano. A Câmara Federal confirmou que o representante da empreiteira esteve no local naquela ocasião.
“O repasse de propina por meio de valores em espécie, a pretexto de utilização em campanha eleitoral, não tendo havido a correspondente declaração em prestação de contas, consistiu em estratégia de dissimulação da origem ilícita dos valores, provenientes de crime de corrupção. Os ex-parlamentares cometeram os crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro qualificada”, diz a denúncia.
Alvo da operação Manus, um desdobramento da Lava Jato, Henrique Alves estám preso desde o dia 6 de junho na Academia de Polícia Militar do Rio Grande do Norte, em Natal.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Para MPF, Henrique Alves manteve influência no governo após deixar ministério

MPF acredita que Henrique Eduardo Alves manteve influência no governo mesmo após saída (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

As investigações da operação Manus revelam que o ex-ministro Henrique Eduardo Alves (PMDB) manteve influência no governo federal mesmo após deixar o ministério do Turismo, em junho de 2016. A informação foi repassada pelo procurador federal Rodrigo Telles que assina denúncia apresentada pelo MPF contra Henrique Alves e Eduardo Cunha por prática continuada dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo o MPF, juntos eles receberam R$ 11,5 milhões de propina de 2012 a 2014.
Para o MPF, mesmo investigado, Henrique continuou tendo trânsito livre, marcando reuniões, indicando pessoas e influenciando em ministérios.
"Foi apreendido celular de Henrique Alves e foram encontradas diversas mensagens já de 2017 com indícios de prática de tráfico de influência em diversos ministérios. O ex-ministro pediu exoneração do cargo, mas não deixou de ter influência no governo federal", disse o procurador Rodrigo Telles de Souza.
Para exemplificar a influência exercida por Henrique Alves, os procuradores dizem que mensagens capturadas no celular do ex-ministro comprovam que ele indicou a nomeação de Henrique Pires como secretário nacional de Estruturação do Turismo. O cargo é responsável por liberação de recursos do governo federal para estados e municípios. "Em uma das mensagens ele disse que o indicado 'é um dos nossos'", disse Rodrigo Telles.
Henrique também exerceu influência para acelerar a transferência de uma servidora do Ministério do Meio Ambiente para o Rio Grande do Norte. Ainda de acordo com os investigadores, Alves também exerceu influência nos Ministérios da Educação e dos Transportes.
"Desde que pediu exoneração, justamente por ser investigado, ele fez viagens semanais a Brasília. Indica que ele continuava a desenvolver suas atividades criminosas. Isso reforça a necessidade da prisão do ex-deputados. Está patente que as atividades eram intensas", disse o procurador Fernando Rocha de Andrade.
Os dois ex-deputados – que estão presos – são acusados pelos procuradores da República de terem recebido propinas disfarçadas de doações eleitorais, oficiais e não oficiais, entre 2012 e 2014. Em troca do suborno, afirma o MPF, eles teriam atuado para favorecer empreiteiras como OAS e Odebrecht nas obras da Arena das Dunas, em Natal, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014.

As defesas dos dois ex-deputados do PMDB afirmaram ao G1 que não iam comentar a denúncia porque ainda não tiveram acesso à peça judicial.
Além dos dois peemedebistas, o MPF também denunciou, no mesmo processo, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, o ex-dirigente da Odebrecht Fernando Reis e mais duas pessoas supostamente ligadas a Henrique Alves, que foi ministro do Turismo nos governos Dilma Rousseff e Michel Temer.
Os outros dois denunciados pelo MPF no processo da Manus são Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva, aliado político de Henrique Alves, e o publicitário Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara, cunhado do ex-ministro do Turismo.
Os seis foram investigados pela Operação Manus, um desdobramento da Lava Jato. A denúncia, de 89 páginas, pede que os acusados sejam, ao final da ação, condenados ao pagamento de R$ 15,5 milhões por danos materiais e morais para ressarcir os crimes que cometeram.
Para virar ação penal, a denúncia precisa ser recebida pela Justiça Federal do Rio Grande do Norte. Não há previsão de quando o juiz responsável pelo caso irá analisar a acusação do MPF.
Repasses por conta de campanha de Temer
No pedido de prisão feito ainda na deflagração da operação Manus o MPF relatou que a empreiteira OAS pagou R$ 500 mil de propina a Henrique Alves, em 2014, através da conta do então candidato a vice-presidente Michel Temer. No entanto, para o MPF, o dinheiro, apesar de ser de origem ilícita, passou pela conta de campanha do presidente como doação, o que não comprova participação do presidente nas negociação e distribuição de propina.
"No caso não tem indício de envolvimento criminoso do presidente. A conta de campanha serviu de mera passagem. Nas investigações não se detectou nenhum elemento que aponte no sentido de alguma conduta criminosa por parte do presidente Michel Temer”, explicou o procurador Rodrigo Telles.

Fonte: G1
Leia Mais ››