RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

segunda-feira, julho 10, 2017

Sede do CRAS de Itaú-RN foi arrombada e furtada por meliantes não identificados


O município de Itaú volta a registrar arrombamentos seguidos de furtos nos prédios públicos, depois de escolas municipais e estaduais agora foi a vez da sede do CRAS, localizada as margens da BR 405, na COAPIL.

A ação só foi percebida na manhã desta segunda-feira, 10 de julho de 2017, quando funcionários chegaram para dar o expediente do dia, sendo surpreendidos por janelas e portas arrombadas.

Presa fácil para a ação de meliantes mal intencionados o prédio fica em um local isolado e quase que sem nenhuma segurança, facilitando assim a ação de bandidos e vândalos.

Três departamentos foram arrombados, a secretária do CRAS, a sala de atendimento e a cozinha, sendo levados objetos como: impressora, monitor, mesa, botijão de gás, bacias e baldes, além de alimentos como: carnes, iogurte, achocolatado, leite em pó, bolachas e etc.

Os arrombadores deixaram a impressora e o monitor por trás do muro do CRAS, talvez por ser difícil desfazer do material sem serem identificados; os objetos foram localizados por funcionários da COAPIL, ao fazerem um vistoria em volta do prédio.

A coordenadora do CRAS, Magnólia, acredita que os indivíduos usaram um pedaço de madeira para quebrar a porta da sala de atendimento e a cozinha, já a secretaria os meliantes entraram pela janela, deixando a marca de um dos pés no estafado da cadeira giratória.



Não se sabe ao certo a que horas aconteceu o arrombamento, mas a funcionária acredita que foi durante a noite ou madrugada deste domingo para segunda-feira, visto que, o prédio estava sendo abrigo dos solados do exército que realizavam um monitoramento das rodovias federais do Estado do Rio Grande do Norte.

A coordenadora iria contatar a polícia para realizar o boletim de ocorrência para em seguida realizar a investigação, baseada em informações que não serão divulgadas pela reportagem para não atrapalhar o trabalho da polícia.

Quem souber de alguma informação procure a sede do CRAS ou a própria polícia para denunciar esses malévolos que vivem aterrorizando os moradores do município de Itaú, não precisa se identificar.






Arlindo Maia da Redação do Cidade News
Leia Mais ››

129° Homicídio em Mossoró 2017: Ex-presidiário é morto a tiros dentro de casa no Dom Jaime Câmara


Após 11 dias sem registro de homicídio, a cidade de Mossoró na região Oeste do Rio Grande do Norte volta a registrar Crime Violento Letal Intencional, o primeiro do mês de julho de 2017.

O crime aconteceu na tarde desta segunda feira,10 de julho de 2017 na Rua Antônio Filgueira no bairro Dom Jaime Câmara (Malvinas), onde o ex-presidiário Edivan Benigno de Oliveira de 37 anos foi alvejado e morto dentro de casa, enquanto dormia em uma rede.

Segundo informações repassadas pela Policia Militar, criminosos invadiram a casa e efetuaram vários disparos de arma de fogo na vítima que não teve qualquer chance de defesa e depois fugiram.

De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) que vai investigar o caso, Edivan Benigno, era envolvido em ações criminosas e tinha várias passagens pela Delegacia de Furtos e Roubos, o que levanta a hipótese de acero de contas.

O corpo da vítima foi removido para a sede do ITEP onde será necropsiado e depois liberado para a familia providenciae o sepultamento.

Edivan Benigno de Oliveira foi a 129ª vítima de Crime Violento Letal Intencional (CVLI) em Mossoró neste ano de 2017.




Fonte: Fim da Linha
Leia Mais ››

Sesed reforça policiamento em cidades da região Oeste


Uma reunião realizada nesta segunda-feira (10), a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) definiu algumas ações que serão realizadas em cidades da região Oeste do Rio Grande do Norte nos próximos dias.
No encontro, que contou com a presença dos comandantes do policiamento do interior – tanto da Polícia Civil quanto da Polícia Militar – ficou acertado que serão realizadas ações ostensivas na região pela PM, que contará com um reforço no efetivo que já foi deslocado para as cidades. Além disso, serão formados grupos para auxiliar nas investigações dos crimes de homicídio ocorridos nos últimos dias.
“Já determinei que esse reforço fosse enviado para a região. Iremos realizar operações para identificar a prender os envolvidos nesses crimes, assim como qualquer um que esteja praticando algum ato ilícito na região, garantindo maior segurança para a população”, destacou a secretária da Segurança do RN, Sheila Freitas.

Fonte: Portal no Ar
Leia Mais ››

Morre ex-prefeito de Portalegre, Juraci Nobre


Ele faleceu na manhã desta segunda-feira em Mossoró. Juraci Nobre foi chefe do Executivo municipal em Portalegre entre os anos de 1969 a 1973.
O ex-prefeito de Portalegre, Juraci de Albuquerque Nobre morreu na manhã desta segunda-feira -10 de julho, em Mossoró.
Juraci foi chefe do Executivo de sua terra natal, Portalegre, no período de 1969 a 1973. Filho de Manuel Antão de Albuquerque e de Júlia Paiva, foi criado por Manoel Nobre de Freitas na cidade serrana.
Seu sepultamento será amanhã, pela manhã, na cidade de Portalegre/RN.

Fonte: O Mural de Riacho da Cruz
Leia Mais ››

Vítimas de fraudes não conseguem sacar dinheiro de conta inativa do FGTS

Fila para o saque do FGTS em agência da Caixa na região central de Campinas (Foto: Ana Letícia Lima/G1)

Quando foi anunciado que seria liberado o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Trabalho (FGTS), Fabio Silva, de 27 anos, achou que o dinheiro viria em boa hora, pois está desempregado. Mas, ao tentar retirar os valores de suas cinco contas inativas, descobriu que todas já haviam sido sacadas em outro estado. E seu caso não é o único. Há diversos casos de fraude nos saques das contas inativas do FGTS pelo Brasil.
Uma operação da Polícia Federal prendeu pelo menos 30 pessoas nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Santos no fim de semana por fraude no saque do FGTS. O esquema envolvia fraudes em sites falsos da Caixa e vendas de dados roubados das contas.
A Caixa Econômica liberou a partir de março o saque de contas inativas do FGTS. Os saques seguem um calendário de pagamentos de acordo com o aniversário do beneficiário. O prazo final é dia 31 de julho.
Como é preciso abrir uma investigação para saber o que aconteceu, os saques são adiados até que a situação seja resolvida. O G1 ouviu quatro trabalhadores que foram lesados. Eles reclamam da demora e da falta de informações por parte da Caixa Econômica Federal. O G1 entrou em contato com a Caixa Econômica e aguarda posicionamento.
Silva, que é de Recife, teve seu dinheiro sacado em Teresina. “Soube do roubo quando fui sacar em maio e não tinha nada. São cerca de R$ 1.300, esse dinheiro faz muita falta”, diz. Segundo ele, as cinco contas foram sacadas no mesmo dia.
Ele tenta resolver a situação desde o dia 12 de maio. Os prazos informados pela Caixa Econômica para resolver o problema vão se prolongando. Ele teve de comprovar o roubo do dinheiro e agora aguarda a conclusão do procedimento de contestação, que é a negação de saque das contas inativas, e verificação oficial de onde foram efetuadas as retiradas do dinheiro.
Na semana passada, ele esteve na agência e foi informado de que faltava ainda bloquear a sua senha, o que acabou atrasando ainda mais o processo. Sua maior queixa é a falta de uma informação concreta sobre seu caso e a demora em resolver tudo.
“Cada hora é uma coisa que precisa fazer e não fazem tudo de uma vez. E a gente fica sem saber o que está acontecendo”, reclama.

A catarinense Priscila Barbosa teve o dinheiro do FGTS sacado em Olinda (Foto: Divulgação)
A catarinense Priscila Barbosa teve o dinheiro do FGTS sacado em Olinda (Foto: Divulgação)

‘Fui roubada e ninguém dá uma resposta’
A operadora de monitoramento Priscila Barbosa, de 24 anos, também espera desde maio por notícias do dinheiro de suas três contas inativas, no valor total de R$ 1.300, que foi sacado em Olinda (PE). Ela é de São José (SC). “Quando fui sacar, o funcionário me perguntou se alguém tinha acesso ao meu cartão ou a algum documento meu. Moro sozinha e o Cartão do Cidadão fica somente em minha posse”, conta.
No mesmo dia em que soube do saque indevido, ela entrou com processo de contestação e, desde então, aguarda uma resposta da Caixa. Só que ela não sabe como está seu processo porque o banco não forneceu ainda o número do protocolo. Priscila conta que no dia em que descobriu a fraude havia outras três pessoas na agência passando pela mesma situação.
“Fui roubada e ninguém dá uma resposta. Para sacar meu FGTS só precisaram do número do meu PIS. Aí eu vou lá com todos os meus documentos saber de uma resposta e o funcionário diz que não pode me passar por questão de segurança”, reclama.

Tâmisa Almeida também foi vítima de fraude no saque do FGTS (Foto: Divulgação)
Tâmisa Almeida também foi vítima de fraude no saque do FGTS (Foto: Divulgação)

‘Esse dinheiro é fruto de trabalho suado’

A assistente social Tâmisa Castro Almeida, de 39 anos, descobriu que o dinheiro de uma das duas contas inativas foi sacado em Diadema, no ABC paulista, no mês passado. Ela mora em Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte. O saque foi feito na conta de maior valor – R$ 1.100. A outra de R$ 408 ela conseguiu retirar.
“Abri contestação, mais depois disso nenhum atendente sabe informar coisa nenhuma. Já liguei nos telefones da Caixa e nenhuma resposta”, diz. Tâmisa diz que esteve na agência cinco vezes, sem conseguir uma resposta concreta.
“É revoltante porque esse dinheiro é fruto de trabalho suado, um dos poucos direitos adquiridos pelo trabalhador, num país de corruptos. Não importa se é pouco, mas é meu, eu trabalhei e mereço receber”, diz.
'Na hora entrei em desespero'
Evelin Rocha, de 27 anos, conseguiu sacar R$ 1,7 mil de uma das sete contas inativas em maio. As outras seis, com os cerca de R$ 1 mil restantes, haviam sido sacadas no bairro Itaquera, Zona Leste de São Paulo. Ela mora em Poá, na região metropolitana de São Paulo.
O saque foi efetuado sem cartão porque o valor de até R$ 1,5 mil consegue retirar só com o número do PIS e a senha. "O atendente me informou que só não sacaram os R$ 1,7 mil por causa disso. Na hora entrei em desespero porque era um dinheiro que já estava contado. Tenho um bebê de 1 ano e estou desempregada", conta.
Ela pegou todos os comprovantes dos saques indevidos e registrou boletim de ocorrência. Desde então, vai toda semana na Caixa Econômica verificar o andamento do processo e não obtém nenhuma resposta.
"Pergunto se tem algum prazo me informam que não", conta.
"Estou esperando até hoje e nada, eles não ligam. Vou lá na Caixa e eles não sabem informar nada. Me sinto humilhada. Uma falta de respeito", lamenta.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Justiça determina prisão de 13 policiais envolvidos em operação que matou trabalhadores rurais em Pau D'Arco, no PA

Mandado de prisão contra policiais que participaram da operação que resultou na morte de dez trabalhadores rurais non PA (Foto: Reprodução/ TV Liberal)

A Justiça do Estado do Pará acolheu o pedido de prisão temporária feito pelo Ministério Público contra 11 policiais militares e 2 civis, pela participação na morte de 10 trabalhadores rurais que ocupavam a fazenda Santa Lúcia, em Pau D'Arco, sudeste do estado.
Os promotores de Justiça de Redenção Alfredo Martins de Amorim, José Alberto Grisi Dantas e Leonardo Jorge Lima Caldas assinam o pedido de prisão temporária de:
- Advone da Silva; 
- Carlos Gonçalves de Souza; 
- Cristiano da Silva; 
- Douglas da Silva Luz;
- Euclides Lima Júnior; 
- Jonatas Pereira e Silva; 
- Neuily Sousa da Silva; 
- Orlando Cunha; 
- Welington Lira; 
- Ricardo Moreira.
- Rodrigo de Souza; 
- Rômulo Neves; 
- Ronaldo Silva.
O G1 tenta contato com a defesa dos suspeitos e aguarda posicionamento da Secretaria de Segurança do Esatdo do Pará (Segup).
Policiais federais foram destacados para cumprir os mandados, mas todos os suspeitos se apresentaram: oito policiais militares se apresentaram em Redenção, e um policiais civil, e serão encaminhados para a capital. Os demais procuraram a PF em Belém.
Segundo o Ministério, em breve será oferecida à Justiça a denúncia sobre esse caso. De acordo com a lei a prisão é por 30 dias, por tratar-se de crime hediondo, podendo ser prorrogada por igual período.

O crime
A chacina de Pau D’Arco, como o crime ficou conhecido, aconteceu no dia 24 de maio, na fazenda Santa Lúcia. Um grupo de policiais civis e militares foi até a fazenda para dar cumprimento a mandados de prisão de suspeitos de envolvimento na morte de Marcos Batista Ramos Montenegro, um segurança da fazenda que foi assassinado no dia 30 de abril.

Famílias sepultam as vítimas do massacre (Foto: Reprodução/TV Liberal)
Famílias sepultam as vítimas do massacre (Foto: Reprodução/TV Liberal)

De acordo com a polícia, os assentados tinham um arsenal de armas de fogo e reagiram à presença dos policiais. Houve troca de tiros, que resultou nas mortes. Mas, familiares das vítimas e sobreviventes alegam que a ocupação da fazenda era pacífica, que os policiais chegaram de forma truculenta e atiraram sem provocação.
Segundo a Comissão de Direitos Humanos da Alepa, no dia em que os posseiros foram mortos, policiais envolvidos na operação retiraram os corpos antes que perícia fosse realizada.

A Polícia Federal inicou na manhã desta terça-feira, 4, a reconstituição da chacina que matou 10 pessoas na fazenda Santa Lúcia, em Pau D'Arco, no sudeste do Pará (Foto: Ascom/PF)
A Polícia Federal inicou na manhã desta terça-feira, 4, a reconstituição da chacina que matou 10 pessoas na fazenda Santa Lúcia, em Pau D'Arco, no sudeste do Pará (Foto: Ascom/PF)

Perícia
A Polícia Federal realizou a reconstituição para levantar o que ocorreu na fazenda Santa Lúcia. Sessenta atores participam da reconstituição, considerada a maior reprodução de crime já realizada pelos policiais do Pará. Além dos atores, uma equipe de peritos criminais federais de Belém e Brasília, Policiais Civis e Militares e técnicos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves também acompanharam a reconstituição.

Sobreviventes disseram que os posseiros foram executados. Policiais que participaram da operação afirmaram que houve confronto.
A perícia feita nos corpos concluiu que nove posseiros foram baleados no peito e uma mulher atingida na cabeça com um tiro à queima-roupa. Ainda segundo os peritos, não havia marcas de bala nos coletes dos policiais.
Outra morte
Na sexta-feira (7), o agricultor Rosenilton Pereira de Almeida foi assassinado no município de Rio Maria, no sul do Pará. A Polícia Civil disse que investiga se o assassinato de Rosenilton tem ligação com as mortes dos dez posseiros na fazenda Santa Lucia.
Segundo a Comissão Pastoral da Terra, Rosenilton liderava um grupo de camponeses que voltou a ocupar a fazenda há quinze dias. Testemunhas disseram que dois homens em uma moto abordaram Rosenilton quando ele saía desta igreja. Ele foi assassinado com quatro tiros.

Corpos das vítimas do massacre foram removidos na cena do crime antes da chegada da perícia (Foto: Lunae Parracho/Reuters)
Corpos das vítimas do massacre foram removidos na cena do crime antes da chegada da perícia (Foto: Lunae Parracho/Reuters)

Direitos humanos
O Governo do Pará disse em nota que, a princípio, não foi vista nenhuma relação entre o assassinato de Rosenilton e as mortes ocorridas em Pau D'Arco, mas a conexão entre os crimes não está descartada, pois a vítima integrava o grupo que invadiu a fazenda Santa Lúcia.
Segundo uma nota pública divulgada no sábado (8) por entidades ligadas aos direitos humanos, Rosenilton havia deixado a Fazenda Santa Lúcia horas antes de ser assassinado, porque estava sendo ameaçado e perseguido na região.
No documento, as entidades pedem que o governo federal e o do Pará adote medidas efetivas para garantir a vida e a integridade das trabalhadoras e trabalhadores rurais acampados da Fazenda Santa Lúcia, bem como garanta uma investigação isenta e rigorosa da chacina dos 10 de Pau D'Arco e da morte de Rosenilton.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Nilmar fala em retomar alto nível no Santos: "Venho para me resgatar"

Nilmar foi apresentado no Santos nesta segunda-feira (Foto: Gabriel do Santos)

Sétimo reforço do Santos para a temporada, Nilmar foi apresentado no início da tarde desta segunda-feira, no CT Rei Pelé, pouco depois do anúncio oficial de sua contratação. O atacante, que não atua em partidas oficiais desde maio de 2016, disse que veio ao Peixe para resgatar seu futebol.
Nilmar foi contratado do Al Nasr, dos Emirados Árabes Unidos, onde, por questões contratuais, passou esse período de mais de um ano apenas treinando e participando de amistosos. Por isso, ele sabe que enfrentará desconfiança em seu retorno ao futebol brasileiro.
– Quando eu fiquei sem jogar, sabia que encararia isso aqui ou em qualquer outro lugar. Um jogador com meu histórico, ficar um ano sem jogar, gera desconfiança normal no futebol. Minha motivação está dentro de mim. Eu tenho responsabilidade de voltar ao alto nível. Sempre atuei em alto nível. Esse ano foi difícil. Venho para me resgatar. Encontrei grandes profissionais. Eles sabem o tamanho do meu desejo de voltar a jogar – disse o reforço do Peixe, em entrevista coletiva.
Com o longo período sem entrar em campo, o mais novo atacante do Santos vai passar por uma intertemporada para aprimorar a forma física. Ele já iniciou um trabalho de recuperação e reforço muscular no Cepraf do clube e deve ficar à disposição do técnico Levir Culpi em até dois meses. Nilmar explicou seu histórico de lesões e não estipulou um prazo para estrear pelo Alvinegro.
– Nunca gostei de falar de prazo. Deixo para o pessoal que está me cuidando. Luiz Rosan (fisioterapeuta) me conhece bem, trabalhei com ele na Seleção. Meu problema é físico, não clínico. Muitos falaram de lesão. Sempre encarei isso na minha carreira por ter dois joelhos operados. Mas não tive mais problemas graves de lesão depois desses anos – afirmou.
– Não consegui jogar no último ano, participava de amistosos, mas por problemas contratuais e não de lesões. Queria jogar amanhã, mas tenho que estar preparado para a maratona do futebol brasileiro. Trabalho três horas de manhã e mais três de tarde. Passo o dia todo no clube. O último ano foi difícil pra mim, é difícil estar fora, fiquei sem atuar. É o que eu sei e gosto de fazer. Me sinto bem chegando a 33 anos (aniversário do atacante é no próximo dia 14) – emendou.
Nilmar passou por fases turbulentas nos Emirados. Seu antigo clube quis vendê-lo, mas o atacante recusou a proposta, que não era vantajosa financeiramente. Além disso, ele já estava adaptado ao país, vivendo com a família. Como resposta, os árabes o deixaram na geladeira.
– Levei toda a família e queria pelo menos dois anos lá. Depois de uma temporada, alguns clubes procuraram, não era compensatório sair pela parte financeira e de vida. Filhos no colégio, família adaptada... Acabou fechando a janela, contrataram outros e eu não fui inscrito. Participei de treinamentos e amistosos. É difícil de explicar, só quem está lá sabe o que eu passei. Não vale a pena questionar muito. Eu sabia como funcionava lá, mas é bola para frente. Não guardo mágoa – completou.
Veja outros trechos da entrevista de Nilmar
Concorrência no ataque - Ricardo Oliveira e Kayke
Sempre houve briga sadia por posição. Quem ganha é o Santos. Cada um vai buscar o seu espaço. O professor Levir vai ter muitas opções. Espero que todos continuem no nível alto e que eu possa brigar também.
Firmar-se em um clube depois de rodar bastante
Eu fiquei três anos na Espanha. Joguei mais pelo Inter. Todas as minhas negociações tiveram as três partes de acordo. É sempre bom ficar mais tempo no clube para criar identidade, mas atacante, quando está bem, vem o pessoal de fora e leva. A carreira é curta e as oportunidades aparecem. Tive carreira sólida em termos contratuais. Quatro anos no mundo árabe, foi a parte financeira que fez com que eu fosse para lá. Com família, estresse, mudança de colégio, é um desgaste que não quero ter. Quero ter um ano e meio no Santos, quem sabe mais, correspondendo dentro do clube.
Escolha pelo Santos e Seleção
Já estive próximo do Santos quando saí do Corinthians, não vim por detalhes. Quando soube da nova oportunidade, não pensei duas vezes. Hoje, não foi a parte financeira que pesou. Nunca tinha ficado sem jogar sem estar lesionado. Foi um ano difícil. Tive problemas contratuais. Venho muito motivado. Gostaria de entrar em campo com meu filho, ele só me viu seis meses no Inter. Minha família está muito motivada com a minha volta. Seleção, eu encaro dentro de campo, não tenho que falar agora.
Retorno ao Brasil e negociações
Imaginava a liberação, mas acabaram me prendendo lá. Não consegui sair antes. Esperava pelo clube que me abrisse as portas, poderia ser de fora do Brasil também. Aqui no Brasil seria um pouco mais fácil porque me conhecem. Quando o Santos apareceu, foi uma oportunidade única. Comecei a amadurecer a ideia e não via a hora de voltar a treinar e estar à disposição.
Procura de outros clubes
Empresários e representantes me procuraram, mas nada concreto. Não teve como avançar pelo grande problema contratual. Era inviável. Tive procura, mas nada concreto. O mais concreto foi o Santos.
Desempenho na Arábia
Fiz 20 gols na primeira temporada. Considero um número bom. Lá, a cobrança é grande internamente, os sheiks contratam para fazer dois gols por jogo, mas não é assim. Sempre há transações. Joguei durante quatro anos no mundo árabe, em três clubes por lá. Não aceitei uma proposta, entramos nesse conflito e eu fui mais prejudicado, mas consciente do que eu estava fazendo.
Função
Minha característica é a velocidade. Eu me adapto fácil. Já joguei pelo lado, de centroavante e até no meio. Já joguei nessas funções e não vejo dificuldade. Estando bem condicionado, consigo fazer.
Voltando a falar da parte física
Preciso me condicionar bem. Estou praticamente morando no CT para voltar o mais rápido possível. Vim pela vontade de vencer. Estou em condições de render. O Santos é uma porta que se abre.
Nilmar de 2005
O tempo passa, mas eu me encontro bem. Sei da minha responsabilidade e de tudo que eu fiz no passado. Mas, sem dúvida nenhuma, não há ninguém que queira estar mais em alto nível do que eu. Com a estrutura e os profissionais, farei o máximo para voltar a atuar em alto nível.
Estilo do Santos
Não tem como não gostar. Time ofensivo, veloz, que sempre faz gols e tem um meia que dispensa comentários (referindo-se a Lucas Lima). Fica fácil se adaptar a um elenco como o do Santos.

Fonte: Globo Esporte
Leia Mais ››

Dorival é apresentado no São Paulo, elogia elenco e espera que não ocorram saídas

Dorival foi apresentado com o presidente Leco e o diretor Vinícius Pinotti (Foto: Rubens Chiri / site oficial do SPFC)

Dorival Júnior foi apresentado nesta segunda-feira como novo técnico do São Paulo. Com a missão de evitar o primeiro rebaixamento da história do clube no Campeonato Brasileiro, o treinador começa seu trabalho, de fato, no treino marcado para 15h30, no CT da Barra Funda. A estreia será na quinta-feira (19h30), diante do Atlético-GO, no Morumbi, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.
- Vou procurar fazer o meu melhor pelo São Paulo. Confio no trabalho e no elenco que o São Paulo tem. Estou chegando com a intenção de tentar encaminhar o que no momento não se apresenta. É uma responsabilidade grande, venho porque confio no meu trabalho e nas pessoas que estão aqui. Vou procurar fazer meu trabalho com muita intensidade. Que possamos estar fortalecidos e preparados. A cada ano, uma equipe grande sofre no Brasileiro e é preciso ter sensibilidade e fazer as coisas acontecerem de maneira positiva - ressaltou o treinador, que só tem o Brasileirão pela frente no segundo semestre, já que o São Paulo foi eliminado precocemente na Copa do Brasil e na Sul-Americana.
Dorival fez questão de elogiar o elenco são-paulino e espera que não ocorram novas saídas no início do seu trabalho. Além disso, ele deixou claro que a base terá muito espaço no seu trabalho, assim como já vinha acontecendo com o antecessor Rogério Ceni.
- Não foi feita nenhuma exigência de reforços. O elenco é bom. Mas, dentro do possível e do momento do mercado, podemos reforçar. Temos que cessar essas conversas de chegadas e saídas porque isso quebra a confiança de um grupo. Temos que olhar com carinho o que temos dentro da nossa casa. O trabalho do Rogério, nesse aspecto, era elogiável. O São Paulo sempre produziu grandes jogadores e acredito que nossos problemas podem ser resolvidos com quem está aqui dentro - ressaltou o novo comandante são-paulino.
Dorival foi demitido do Santos no mês passado, após quase dois anos de trabalho. Lá, tirou o time da zona do rebaixamento no Brasileiro de 2015 e foi vice campeão brasileiro no ano passado. Ficou em segundo também na Copa do Brasil de 2015 e conquistou o Paulistão de 2016. O Santos ainda é a única equipe brasileira invicta na Libertadores deste ano.
FICHA TÉCNICA
Nome completo: Dorival Silvestre Júnior
Data de nascimento: 25/04/1962 (55 anos)
Local de nascimento: Araraquara-SP
Clubes: Ferroviária (2002), Figueirense (2003-2004), Fortaleza (2005), Criciúma (2005), Juventude (2005), Sport (2005-2006), Avaí (2006), São Caetano (2006-2007), Cruzeiro (2007), Coritiba (2008), Vasco da Gama (2009), Santos (2010), Atlético-MG (2010-2011), Internacional (2011-2012), Flamengo (2012-2013), Vasco da Gama (2013), Fluminense (2013), Palmeiras (2014), Santos (2015-2017) e São Paulo (desde 2017)
Títulos: Campeonato Catarinense (2004), Campeonato Pernambucano (2006), Campeonato Paranaense (2008), Campeonato Brasileiro da Série B (2009), Campeonato Paulista (2010), Copa do Brasil (2010), Recopa Sul-Americana (2011), Campeonato Gaúcho (2012) e Campeonato Paulista (2016)
Veja o que mais o treinador são-paulino falou na sua apresentação
Saídas de Cueva e Rodrigo Caio
- Não tivemos nenhuma conversa sobre isso, o voo atrasou para chegar aqui e não queria atrasar a apresentação. Sobre motivar o Cueva, não tenha dúvidas de que é obrigação do treinador. Mas um profissional tem obrigação de se sentir motivado em todos os aspectos. A instituição tem que ser preservada e respeitada.
Dificuldade de trabalho no começo, com jogos na sequência
- O grande problema é que teremos um mês, 45 dias, totalmente preenchido, com jogos às quartas e domingos, passa a complicar todos nós que dirigimos. Nas equipes em que tivemos períodos de trabalho, no Santos foram três semanas abertas, isso foi fundamental para melhorar e crescer. Espero passar de maneira positiva por esse momento, tentar correções rápidas.
Análise do momento do São Paulo
- Difícil analisar sem viver dia a dia. Passo a me responsabilizar daqui para frente, para que o São Paulo tenha uma nova condição. O São Paulo teve coisas muito boas nesse período, fiz um comparativo no voo, da equipe que atuou contra o Santos no Paulista, na Vila, apenas três jogadores atuaram ontem. De repente, em cima de tudo isso, o São Paulo conseguiu coisas boas.
O que fazer no início de trabalho?
- Pensar em agilizar uma situação agora é inoportuno, temos que buscar o emergencial, mas mostrando no campo, no dia a dia, o que estamos observando. Resgatar a confiança de cada jogador para que tenhamos atuações mais consistentes, em busca de bons resultados.
Rogério Ceni
- Tenho respeito, consideração e carinho muito grande pelo Rogério, não preciso falar da história dele, que se confunde com o nome da entidade. É um profissional que sempre foi exemplar, eu quero falar com ele, não tive oportunidade na semana anterior, mas nos próximos dias, pela pessoa e profissional que ele sempre foi, pelo respeito que tenho por ele, vou conversar.
Filho auxiliar
- É uma relação estritamente profissional, meu filho se preparou, trabalhava comigo antes de sua formação, mas não diretamente em clubes. Fazendo observações, ele se preparou, assim como qualquer figura da minha comissão técnica ou da permanente do clube, tem liberdade para pontuar qualquer coisa. A última posição recai sobre o treinador, eu ouço bastante.
Qual o campeonato do São Paulo no Brasileiro?
- Acho que o São Paulo tem degraus e está na competição em condição diferente da maioria das equipes. É um campeonato de recuperação, já vi acontecer, como já vi situações se agravarem. O São Paulo tem um bom grupo, uma diretoria atenta, que trabalha com intensidade e que busca situações pontuais que deem situações melhores à equipe. Para um campeonato de recuperação, exigirá muito mais do que nós temos visto. O São Paulo não pode continuar como está.
Facilidade para trabalhar com jovens da base. Pretende ir a Cotia, trazer mais garotos?
- Já está ocorrendo essa aproximação. O treinador precisa estar dentro de Cotia também. Daqui alguns dias, vou poder observar um pouco mais. Essa integração vai ocorrer ainda mais. No Santos, era facilitado porque recebia as equipes dentro do CT. Com o São Paulo, certamente se dará porque a estrutura permite isso.
Mudanças no elenco
- Ainda acredito que o São Paulo possa fazer outro campeonato. Vai depender da mudança de postura dos jogadores. Sobre reforços, vou privilegiar o que temos aqui, mas a diretoria está atenta ao que acontece no mercado. Internamente, é difícil reforçar porque a grande maioria já estourou o limite de jogos. De fora, o problema é a data, a janela fecha rápido. Temos que estancar essas chegadas e saídas para que os atletas recuperem sua condição emocional e o time possa reagir.
Tem alguém da base que ainda está em Cotia que você pretende observar?
- Alguma coisa tem sim. Vi uma parte da última partida contra o Audax, pela Copa Paulista. Tudo isso vai acontecer de uma maneira natural. O principal agora é focarmos para que o temos aqui dentro, buscar as correções e recuperar a confiança do grupo. A partir daí, pode aparecer um garoto ou outro e, dentro de uma necessidade, poderá ter a necessidade de se apresentar.
Dia a dia. Vai fechar os treinos?
Vamos conhecer o clube primeiro. Essas deliberações ocorrerão internamente.
Vai usar o Lucão?
- Tivemos uma reunião em Florianópolis e algumas situações foram colocadas. Não chegamos a tratar os detalhes. O Lucão procurou a diretoria e foi solucionada essa questão.

Fonte: Globo Esporte
Leia Mais ››

Atlético-PR demite o técnico Eduardo Baptista; Paulo Autuori também se desliga

Atlético-PR demite o técnico Eduardo Baptista; Paulo Autuori também se desliga

Fim da linha para Eduardo Baptista. O técnico foi demitido pelo Atlético-PR na manhã desta segunda-feira, um dia após o empate com a Chapecoense, em 1 a 1, na Arena Condá. Em decorrência da saída do treinador, Paulo Autuori, que ocupava o cargo de gestor técnico, também saiu do Rubro-Negro (veja a nota oficial abaixo).
Anunciado no dia 23 de maio, quando Paulo Autuori virou gestor, Baptista ficou menos de dois meses no cargo. Ele comandou o Furacão em 13 jogos, com cinco vitórias, três empates e cinco derrotas, com um aproveitamento de 46,1%. Com o treinador, a equipe atleticana anotou 14 gols e sofreu 15. Pesaram em sua saída as duas derrotas sofridas em mata-matas, para Grêmio (4 a 0 na Copa do Brasil) e Santos (3 a 2 na Libertadores).
Quando chegou ao CT do Caju, Baptista assumiu o Rubro-Negro em momento de instabilidade no Campeonato Brasileiro. A equipe ocupava a vice-lanterna, na 19ª posição, com duas derrotas - 6 a 2 para o Bahia fora de casa e 2 a 0 para o Grêmio na Arena da Baixada. Agora, o treinador deixa o Furacão na 14ª colocação, com 15 pontos. O Furacão não vence há quatro jogos - vem também de derrotas para Grêmio (4 a 0, pela Copa do Brasil), Sport (1 a 0, pelo Brasileiro) e Santos (3 a 2, pela Libertadores da América).
Baptista é filho de Nelsinho Baptista, que foi treinador do Atlético-PR e campeão pelo clube em 1988. Antes de chegar ao Furacão, ele estava no Palmeiras, onde ficou pouco mais de quatro meses à frente do clube paulista. O Rubro-Negro foi o seu quinto clube no currículo - antes, além do Palmeiras, treinou Sport, Fluminense e Ponte Preta.
O Furacão ainda não anunciou quem será o novo treinador da equipe. Na próxima quarta-feira, a equipe atleticana recebe o Cruzeiro, às 21h45 (horário de Brasília), na Arena da Baixada, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Uma possibilidade é a de que Kelly, ex-jogador do clube e membro da comissão fixa do clube, comande o time diante da Raposa.
Veja abaixo o comunicado de Eduardo Baptista:
Hoje pela manhã fui comunicado pela direção do CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE do meu desligamento do clube.
Primeiro quero agradecer ao grupo de atletas, funcionários do clube e companheiros de comissão técnica pelo período e ótima relação e dedicação de todos.
Aos torcedores um agradecimento especial, sempre que estive na Arena me deparei com uma torcida muito apaixonada e nesse período tive essa torcida a nosso favor, foi uma experiência muito proveitosa.
A imprensa quero agradecer pelo alto nível e pelo respeito ao meu trabalho.
Em relação ao Paulo Autuori quero fazer aqui um registro, não só de sua competência, mas também pelo comportamento ético e acima de tudo respeitoso, foi meu chefe direto durante esse período no CAP e só tenho a elogiar sua condução do trabalho e lealdade.
Eu sempre tive boa relação com o Paulo Autuori e ela só aumentou nesse período.
Agradeço a oportunidade.
Eduardo Baptista
Autuori encerra ciclo no Furacão
Contratado em março do ano passado para o lugar de Cristóvão Borges, Paulo Autuori dirigiu o Atlético-PR em 86 partidas. No primeiro ano, somou 26 vitórias, 11 empates e 20 derrotas. Caiu nas oitavas de final da Copa do Brasil, mas acumulou o vice-campeonato da Primeira Liga, o título de campeão paranaense e terminou em sexto no Brasileirão - campanha que garantiu a vaga na Libertadores. Em 2017, somou oito vitórias, 11 empates e 10 derrotas em 29 partidas.
Na função desde 1974 e dono de um currículo de peso, Autuori assumiu o cargo de gestor do departamento de futebol no Furacão com a chegada de Eduardo Baptista. Inclusive, negociou pessoalmente a chegada do novo treinador. Na coletiva de imprensa quando as mudanças foram anunciadas pela diretoria, ele deixou claro que sairia do clube caso Baptista pedisse demissão ou fosse demitido.

De técnico a gestor, Paulo Autuori encerra ciclo no Atlético-PR (Foto: Monique Silva)
De técnico a gestor, Paulo Autuori encerra ciclo no Atlético-PR (Foto: Monique Silva)

Veja a nota oficial do clube:
O Clube Atlético Paranaense informa que, em razão de divergências na implantação das metodologias e filosofia do Clube, o treinador Eduardo Baptista foi desligado do seu cargo na manhã desta segunda-feira (10).
Em decorrência deste fato, o manager Paulo Autuori solicitou seu desligamento do Clube. A Diretoria, a comissão técnica permanente e os atletas manifestam seu inconformismo com esta decisão e lamentam profundamente a saída deste profissional de extrema competência que estava engajado com o projeto do Clube.
O CAP agradece os serviços prestados por ambos os profissionais e deseja sucesso na sequência de suas carreiras.

Eduardo Baptista e Paulo Autuori não fazem mais parte do Atlético-PR (Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo)
Eduardo Baptista e Paulo Autuori não fazem mais parte do Atlético-PR (Foto: Jonathan Campos/Gazeta do Povo)

Fonte: Globo Esporte
Leia Mais ››

Miss sul-africana gera polêmica e acusações de racismo por usar luvas em visita a orfanato


Era para ser uma simples visita a um orfanato de Soweto, um dos distritos de Johanesburgo, na África do Sul.
Mas as fotos da miss sul-africana Demi-Leigh Nel-Peters usando luvas cercada de crianças negras geraram forte polêmica nas redes sociais.
Funcionários do orfanato descreveram como ridícula "qualquer insinuação" de que ela seria "racista".
"É claro que não era porque ela não queria tocar as crianças negras", disse Carol Dyantyi, porta-voz do orfanato Orlando West Community Centre Ikageng.
Nel-Peters fazia trabalho voluntário dando comida a órfãos, e as luvas eram uma medida de higiene.
"Pedimos que ela e todos os outros voluntários usassem as luvas enquanto estivessem manuseando a comida", afirmou Dyantyi à BBC. "Foi puramente para proteger as crianças do risco de comida contaminada. A reação nas redes sociais é ridícula", acrescentou.
Milhares de usuários no Twitter criticaram Nel-Peters depois que as fotos começaram a circular nas redes sociais na última quarta-feira.
Muitos acusaram a miss de usar as luvas "porque não queria tocar crianças negras" e compartilharam imagens dela abraçando cachorros e crianças brancas sem luvas.
Em um vídeo postado em sua conta no Twitter, Nel-Peters disse que usou as luvas por razões sanitárias e negou qualquer componente racial em suas atitudes.
"Todos os voluntários usaram luvas hoje porque nós, honestamente, pensamos que era a coisa certa para fazer enquanto manuseávamos a comida e a entregávamos às crianças", disse Nel-Peters.
Ela pediu desculpas a "todos que se sentiram ofendidos" pelas imagens.
A porta-voz da miss, Claudia Henkel, enviou imagens à BBC de Nel-Peters sem luvas e brincando com as crianças depois de a comida ter sido servida.
No entanto, nem todo mundo ficou satisfeito com a resposta. A hashtag #Miss SAChallenge se tornou trending topic do Twitter na quinta-feira com vários usuários zombando do motivo citado para o uso das luvas.

A hashtag foi compartilhada em mais de 18 mil tuítes, e alguns usuários postaram fotos deles mesmos usando luvas enquanto desempenhavam tarefas comuns.
Henkel disse à BBC que, enquanto a reação nas redes sociais deixou Nel-Peters "triste", a miss pretende continuar o trabalho voluntário no futuro.
"E se ela tiver de usar luvas para a segurança das crianças, ela usará novamente", acrescentou a porta-voz.
O racismo ainda é um assunto muito sensível na África do Sul, que foi governado por décadas por um governo segregacionista formado pela minoria branca.
O chamado "apartheid" foi introduzido como política oficial após as eleições gerais de 1948. Serviços essenciais, como saúde e educação, eram fornecidos de maneira distinta dependendo da cor da pele. A legislação também dividia os habitantes por grupos raciais, inclusive em áreas residenciais, às vezes por meio de remoções forçadas.
O regime acabou em 1994, com a realização de eleições multirraciais e democráticas, vencidas pelo Congresso Nacional Africano, sob o comando de Nelson Mandela.

Fonte: G1
Leia Mais ››

Menor confessa ter esfaqueado assistente social antes de colocar em mala, diz delegada

Menor de 17 anos confessou ter matado assistente social a facadas, diz polícia (Foto: Alex Gonçalves/ Bahia dia a dia)

O menor de 17 anos apreendido pela morte do assistente social de 53 anos, Joilson Ferreira de Almeida, confessou, em depoimento à polícia, ter matado a vítima a facadas antes de ocultar o corpo em uma mala, na praia de Barra, em Santa Cruz Cabrália, extremo sul da Bahia. O irmão dele, de 16 anos, também é procurado pelo crime.
O corpo da vítima foi localizado na sexta-feira (7), 11 dias após o desaparecimento. O irmão do assistente social falou sobre o crime antes de viajar para São Paulo, onde o corpo foi enterrado.
A delegada titular de Santa Cruz de Cabrália, Elisabeth Salvadeu, disse que a polícia acredita que o crime ocorreu por latrocínio, roubo seguido de morte, porque a motocicleta, o notebook e o celular da vítima foram levados. O menor, no entanto, alega ter sido abusado pela vítima.
“Ele disse que foi dormir junto com a vítima e disse que acordou sem roupa, e a vítima tentava beijar o pescoço dele. Como tinha uma faca que tinham usado para cortar droga, ele deu golpes com faca e depois recolheu o corpo com um edredom”, diz a delegada.
Elisabeth Salvadeu afirma ainda que o adolescente contou que teria sido abusado pela vítima quando tinha 5 anos. A delegada acredita que a versão foi criada para justificar o crime, que teria ocorrido por intenção de roubar. “Por quê agora, com 17 anos, resolveu matar o rapaz? Não tem lógica isso”, diz a delegada.
O suspeito diz ainda que foi dormir na casa da vítima porque não queria voltar à noite para Itabela, onde mora. Ele conta que já conhecia o assistente porque a mãe tinha sido inquilina de Joilson, e por isso pediu para dormir na casa dele. O menor afirmou ainda que usou drogas junto com o irmão na casa da vítima, antes de cometer o crime.

Em depoimento, disse ainda que, depois de ter esfaqueado a vítima até a morte, ele tentou ocultar o corpo no fundo do quintal, mas não ele e o irmão não conseguiram cavar no chão. Depois, eles limparam a casa, lavaram a faca usada no crime e guardaram com outros talheres.
O corpo da vítima foi colocado na mala e levada até a praia, que ficava próxima da casa. A mala foi escondida em uma 'cova rasa' na areia. O menor está custodiado pela polícia, à disposição da Justiça. A polícia está à procura do irmão do jovem.

Mala com o corpo da vítima estava na praia de Barra, no distrito de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália (Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz)
Mala com o corpo da vítima estava na praia de Barra, no distrito de Coroa Vermelha, em Santa Cruz Cabrália (Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz)

Corpo de assistente social estava dentro de uma mala que foi enterrada na areia da praia (Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz)
Corpo de assistente social estava dentro de uma mala que foi enterrada na areia da praia (Foto: Reprodução/ TV Santa Cruz)

Fonte: G1
Leia Mais ››

Gilmar Mendes dá mais 60 dias para PF concluir investigação sobre Aécio

O ministro do STF Gilmar Mendes durante sessão do tribunal (Foto: André Dusek/Estadão Conteúdo)

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu mais 60 dias para a Polícia Federal (PF) concluir as investigações sobre o envolvimento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) em supostas irregularidades cometidas em Furnas, subsidiária da Eletrobras em Minas Gerais que gera energia elétrica.
A investigação sobre o parlamentar tucano é um desdobramento da Operação Lava Jato. Aécio é suspeito de ter recebido propinas, por intermédio do ex-diretor de Furnas Dimas Toledo a partir de dinheiro desviado em contratos com empresas terceirizadas.
Em sua delação premiada, o senador cassado Delcídio do Amaral (sem partido-MS) contou ao Ministério Público que Aécio foi beneficiário de um "grande esquema de corrupção" na estatal Furnas.
Esse esquema, segundo Delcício, era operacionalizado por Dimas Toledo, ex-diretor de Engenharia da empresa que teria “vínculo muito forte” com Aécio.

O senador Aécio Neves é suspeito de ter recebido propina obtida por meio de contratos de Furnas (Foto: Eraldo Peres/AP)
O senador Aécio Neves é suspeito de ter recebido propina obtida por meio de contratos de Furnas (Foto: Eraldo Peres/AP)

A Polícia Federal apura a suposta prática de corrupção e lavagem de dinheiro a partir de desvios da estatal mineira, uma das maiores subsidiárias na Eletrobras na produção de energia.
No despacho em que autorizou a prorrogação do inquérito, Gilmar Mendes afirmou que o regimento interno do STF permite que os ministros da Corte concedam mais prazo aos investigadores quando solicitado e devidamente fundamentado pela autoridade policial ou pelo procurador-geral da República desde que apontadas as diligências que faltam ser concluídas.

"Defiro a prorrogação do prazo para a conclusão das investigações por sessenta dias", escreveu o relator do inquérito no Supremo.
Em março, quando Janot pediu autorização ao STF para ouvir Aécio sobre o caso, a assessoria do senador do PSDB afirmou, em nota, que ele é o "maior interessado" na apuração dos fatos porque, na avaliação dos assessores, o aprofundamento mostrará a correção dos atos do senador.
Entendo o caso
Segundo o Ministério Público Federal, o dinheiro desviado de Furnas era destinado ao financiamento de campanhas políticas e ao enriquecimento de agentes públicos, políticos, empresários e lobistas. As investigações apontam que o crime teria sido cometido entre 2000 e 2008.
Em um dos trechos de sua delação premiada, Delcídio do Amaral relatou que, durante uma viagem com Luiz Inácio Lula da Silva em 2005, o ex-presidente da República questionou a ele quem era Toledo. O então senador apresentou o ex-dirigente de Furnas como “um companheiro do setor elétrico, muito competente”.
Ainda de acordo com Delcídio, Lula contou nesta mesma conversa que, no ano em que ele assumiu o comando do Palácio do Planalto, Aécio, o PT e o ex-deputado José Janene (PP-PR) – que morreu em 2010 – pediram que Toledo permanecesse no cargo.
Em maio, ao depor ao MPF, Aécio alegou que “não indicou nenhum nome para participar do Ministério de Minas e Energia e nem de nenhuma empresa ou estatal do setor elétrico”.
O tucano disse aos procuradores da República que conheceu Dimas Toledo na segunda metade da década de 1990, quando ele já era diretor de Engenharia de Furnas. À época, conforme Aécio, se discutia compensações da estatal para os municípios mineiros afetados pelo lago de Furnas.
Aécio relatou, ainda, que não realizou nenhum tipo de pedido ou gestão, seja ao ex-presidente Lula, seja “a qualquer integrante de seu governo”, para que Dimas Toledo permanecesse a frente da diretoria.
O senador afirmou ao Ministério Público na ocasião que recebeu com “grande espanto” as acusações de Delcídio na delação premiada e acredita que se tratam de “represália” às críticas de Aécio à prisão do ex-senador sul-matogrossense, com quem ele disse manter uma “relação apenas protocolar.

Fonte: G1
Leia Mais ››

PSDB faz reunião em São Paulo para discutir apoio ao governo Temer

Alckmin e Doria participaram de evento de inauguração de piscinão na Zona Leste de SP (Foto: Will Soares/G1)

A cúpula do PSDB marcou uma reunião para a noite desta segunda-feira (10) em São Paulo para decidir sobre a manutenção ou não do apoio ao governo de Michel Temer (PMDB). A reunião acontece após Temer ter sido denunciado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelo crime de corrupção passiva. O encontro será às 19h30 no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo.
O primeiro a confirmar presença na reunião foi o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria. A assessoria de imprensa do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso confirmou que ele também estará presente na reunião. Deverão participar ainda do encontro deputados e senadores do PSDB.
O Palácio dos Bandeirantes é a residência oficial do governador de São Paulo e o encontro estaria sendo articulado pelo governador Geraldo Alckmin. A assessoria de imprensa de Alckmin, no entanto, não confirma oficialmente a realização do evento e afirma que eventos partidários são atividade particular e não relacionadas ao governo estadual.
Também é esperada a presença do presidente em exercício do partido, Tasso Jereissati. Outro que também estará presente no encontro é o deputado federal pelo PSDB Ricardo Tripoli, que está em São Paulo desde sexta-feira (7). Ele só retornará a Brasília na manhã de terça-feira (11), informou a assessoria de imprensa.
Durante inauguração de delegacia em Pindamonhangaba, no interior de São Paulo, nesta segunda-feira, Alckmin disse que a reunião "não é para decidir se o PSDB deixa ou não o governo".
"A reunião não é para decidir se deixa ou não o governo. Isso só quem pode fazer é a executiva do partido. É uma reunião de conversa, conversa entre a direção partidária, governadores, líderes. Não será tomada nenhuma decisão. É apenas uma avaliação. Nós precisamos nos preocupar com a população brasileira, com o Brasil. Colocar a lealdade ao país e ao povo brasileiro acima de qualquer outra coisa. Devemos aguardar o término das reformas. Amanhã deve votar a reforma trabalhista, aí ela vai para a presidência da república para ser sancionada. Ela é importante porque acho que vai estimular mais emprego para você poder contratar mais gente e vai diminuir a informalidade. Devemos aguardar o término das reformas e aí tomar uma decisão, que na minha opinião é não deixar de apoiar as medidas de interesse do país, mas não precisamos de ter cargo no governo para fazer isso", afirmou o governador.
Reformas
No domingo (9), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou que não há "nenhuma razão" para que o PSDB permaneça na base do governo do presidente Michel Temer após a definição do andamento das reformas trabalhista, previdenciária e política. 
A votação da reforma trabalhista no Senado está prevista para a próxima terça-feira (11). A reforma da Previdência chegou a ser votada em comissão especial, mas travou depois do agravamento da crise política.
Já o prefeito João Doria disse não defender que o partido se mantenha no governo. Governador e prefeito participaram na manhã de domingo de evento em comemoração à Revolução Constitucionalista de 1932.
Alckmin destacou que já havia dito anteriormente que o PSDB não deveria ter cargos no governo. Desta vez, o governador disse que o partido “deverá encerrar’ o período de permanência na base aliada.
“Hoje, o que nós devemos fazer? Aguardar o término das reformas. Terça-feira agora é a [votação da] reforma trabalhista, ela poderá ser aprovada no Senado. E aí vai à sanção presidencial. Também a reforma previdenciária a gente vai saber em pouco tempo se ela vai prosperar ou não. E a reforma política também tem data. Depois disso, eu vejo que não tem nenhuma razão para PSDB participar do governo”, declarou.

Temer quer encontro com FHC
A assessoria do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse não haver encontro previsto com o presidente Michel Temer em sua agenda. Nesta segunda-feira, o ex-presidente tucano terá uma consulta médica à tarde, e depois participará da reunião no Palácio dos Bandeirantes. Na terça-feira, Fernando Henrique viajará para o exterior e ficará três semanas fora, segundo sua assessoria. O local para onde ele viajará não foi divulgado.
O ex-presidente confirmou que o presidente Michel Temer o convidou no sábado para um encontro. O convite, antecipado pelo blog da Andréia Sadi, é para discutir o cenário político em meio à ameaça de desembarque do PSDB do governo.
Preço altíssimo'
Na última sexta-feira (7), outro cacique tucano, o senador Cássio Cunha Lima (PB), disse que o PSDB paga um preço "altíssimo" ao manter apoio ao governo "mais impopular da história". Segundo ele, seis dos sete deputados do PSDB na CCJ vão votar pela admissibilidade da denúncia contra Temer. Para Cunha Lima, o partido deve ficar "ao lado" de seus parlamentares e deixar os "cargos confortáveis" que possui no governo.
Já o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), declarou que Temer estava perdendo a capacidade de governar o país. Tasso também disse que Rodrigo Maia teria condições de reunir os partidos em uma eventual transição até 2018.
Denúncia
No último dia 27, o governador Geraldo Alckmin defendeu que o PSDB haja com “serenidade” sobre a posição do partido depois da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB). “É preciso entender que denúncia não é condenação. Nós não podemos estar antecipando condenação”, disse o tucano.
A declaração tinha sido dada um dia após o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentar ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncia contra Temer e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.
Além da condenação, Janot pede a perda do mandato de Temer, “principalmente por ter agido com violação de seus deveres para com o Estado e a sociedade”. É a primeira vez que um presidente da República é denunciado ao STF no exercício do mandato.

Fonte: G1
Leia Mais ››

JOSÉ LORETO COMENTA VÍDEO ÍNTIMO: "MEUS ADVOGADOS ASSUMEM O CASO"

José Loreto (Foto: Raphael Castello/AgNews)

José Loreto teve imagens íntimas vazadas na web durante o final de semana. O vídeo rodou as contas de WhatsApp e acabou caindo no próprio ator, que admitiu que o material é real e foi feito há dez anos. Ele pretende tomar as devidas providências contra a pessoa responsável por divulgá-las.

"Divulgação de fotos, vídeos e outros materiais com teor sexual sem o consentimento do dono é CRIME. Infelizmente, nas últimas horas, fui pego de surpresa ao ver minha intimidade exposta em um vídeo feito aproximadamente há dez anos e gravado sem a minha permissão, obviamente sem a mesma para sua divulgação" (sic), escreveu ele em seu Instagram.

"A divulgação de vídeos íntimos não autorizados além de CRIME, são tristes porque afetam as vítimas e também suas famílias e as consequências muitas vezes podem ser devastadoras.
A partir daqui não irei mais me pronunciar, meus advogados assumem o caso. Peço a todos compreensão e sobre tudo respeito e privacidade" (sic), emendou.

José Loreto se casou com Débora Nascimento em maio de 2016, quatro anos após o início do namoro. A atriz não se manifestou nas redes sociais.

Fonte: Revista Quem
Leia Mais ››