RÁDIO CIDADE AO VIVO

Ouça pela Rádios Net ou clique na imagem abaixo

Ouça pelo Listen 2 My Rádio ou clique na imagem abaixo

Imagem relacionada
Loading ...

sexta-feira, julho 21, 2017

Ex-delegado suspeito de estuprar neta é preso em Itu

Ex-delegado é suspeito de ter abusado sexualmente da neta (Foto: Arquivo/TV TEM )O ex-delegado Moacir Rodrigues de Mendonça foi preso nesta quinta-feira (20) em Itu (SP). Ele foi condenado a 18 anos e 8 meses em regime fechado pelo crime de estupro contra a neta.
O crime teria acontecido em setembro de 2014, em um hotel na cidade de Olímpia (SP). Os dois foram até a cidade passar um fim de semana no local. O convite partiu do avô, na época com 62 anos.
O combinado era de que ele iria com a neta, a irmã dela e uma irmã dele, mas na última hora ele decidiu viajar só com a menor, que na época tinha 16 anos.
O mandado de prisão foi expedido na última terça-feira (18) pela Vara Criminal de Olímpia. À TV TEM, o advogado de defesa de Moacir disse que ele foi levado para o presídio da Polícia Civil em São Paulo. O ex-delegado ainda pode recorrer do caso, que corre em segredo de Justiça.
Em 2016, o Ministério Público recorreu ao Tribunal de Justiça da sentença que absolveu o delegado. A mãe da adolescente também pediu para a advogada da família contestar a decisão do juiz de Olímpia.
Relembre o caso
A jovem contou à TV TEM que já na primeira noite da viagem em 2014 foi obrigada a ter relação sexual com o avô. “Ele me puxou pelo braço e me jogou na cama, eu fiquei muito assustada. Senti muito medo, porque eu nunca iria imaginar que ele ia fazer esse tipo de coisa.”
Na segunda noite, o avô, segundo a jovem, tentou de novo, mas dessa vez ela conseguiu se livrar dele. “No segundo dia ele tentou, e eu empurrei ele, ele falou que queria se despedir de mim, porque no outro dia a gente ia embora, e eu fiquei entre a cama e a escrivaninha, encolhida. Ele comprou um celular para mim e falou que era pra ficar entre eu e ele e que se eu falasse alguma coisa, ele ia falar que eu era louca”, afirma.
Durante 20 dias, a adolescente não contou nada a ninguém, nem para os pais.
“Fiquei meio que em estado de choque, eu queria falar, mas eu não conseguia. Eu ficava irritada por qualquer coisa. Comecei a trancar as portas para ficar sozinha, não aguentava mais, só chorava. Comecei a questionar a existência de Deus, por que deixou acontecer isso comigo.”
Nos depoimentos, Moacir negou que manteve relação sexual com a neta, mas o juiz não acreditou na versão do delegado. Na sentença, afirmou estar convencido de que ele manteve relação sexual com a adolescente.
No entanto, ele afirma na sentença que a adolescente concordou com tudo e que ela teria condições de reagir e impedir o avô, que não usou de força física.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante para nós, comente essa matéria!